sábado, 17 de novembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Prefeito se reúne com comandante da PM e juiz para melhorar segurança em Resende

Prefeito se reúne com comandante da PM e juiz para melhorar segurança em Resende

Matéria publicada em 19 de junho de 2018, 13:45 horas

 


Élio Rodrigues, Diogo Balieiro e comandante da PM com juiz


Resende
 – O prefeito Diogo Balieiro Diniz manteve, nesta terça-feira (19), uma agenda de reuniões para melhorar a segurança pública de Resende. O primeiro encontro foi com o comandante do 37º Batalhão da Polícia Militar, Rhonaltt Buenos Pereira, para tentar encontrar soluções visando conter o crescimento da violência na cidade. Em seguida, houve uma reunião com o juiz da Primeira Vara Cível, Marvin Ramos.

No último domingo, 17, aconteceu um tiroteio na Vila Vicentina, onde três pessoas foram assassinadas, provavelmente em função de uma disputa entre facções. Além das mortes, três pessoas ficaram feridas no confronto, que colocou a comunidade em risco.

Durante o primeiro encontro, ficou definido que o prefeito Diogo Balieiro Diniz e o comandante da PM irão ao Rio de Janeiro nos próximos dias para um encontro com a equipe da Secretaria de Estado de Segurança Pública. Na ocasião, as autoridades tentarão viabilizar, junto ao Governo do Estado, o retorno do Proeis (Programa Estadual de Integração na Segurança), que permite que os policiais militares possam trabalhar durante suas folgas, aumentando assim o efetivo nas ruas. O programa foi suspenso, após a intervenção militar no Rio de Janeiro.

Em seguida, o prefeito foi até o Fórum de Resende, acompanhado do comandante da PM e do Secretário Municipal de Governo, Élio Rodrigues, para uma reunião com o juiz da Primeira Vara Cível, Marvin Ramos. “Acordamos que as transações penais (crimes considerados de menor potencial ofensivo, onde há pagamento de multa) sejam direcionadas para melhoria das viaturas das Forças de Segurança aqui do município. É importante ressaltar que esse acordo será feito através da disponibilização de bens e produtos e não haverá transação em dinheiro. Sendo assim, o réu fará a compra do que a Justiça julgar necessário e entregará às Forças de Segurança, enquanto a nota fiscal será entregue à Justiça”, disse Balieiro, que prosseguiu:

– Hoje a prefeitura já ajuda a PM disponibilizando a oficina para auxiliar no conserto das viaturas policiais. Lembrando que Segurança Pública é atribuição do Governo do Estado e não da administração municipal. Mas não estamos medindo esforços para ajudar em tudo o que estiver ao nosso alcance – destacou.

Obrigação do Estado

O prefeito Diogo Balieiro Diniz ressaltou que embora a segurança pública não seja uma responsabilidade dos municípios, a Prefeitura de Resende não irá se furtar no auxílio às forças policiais, visando conter o crescimento da violência na cidade, pois este problema afeta a todos:

“Mesmo não sendo uma responsabilidade da gestão municipal, não vamos cruzar os braços diante desta situação, que é inaceitável. Todas as pessoas têm o direito de ir e vir e de viver em paz onde moram e queremos trabalhar ao lado das forças policiais para garantir isso” – disse o prefeito.

A reunião contou também com as presenças dos secretários municipais de Educação, Rosa Frech, e de Administração, Kaio Márcio Resende de Paiva, além do comandante da Guarda Municipal, César Ricardo Aureliano Laurindo, e da presidente do Instituto EDUCAR, Alice Brandão.

Pedido reiterado

Esta não é a primeira vez que o prefeito Diogo Balieiro Diniz pleiteia apoio do Governo do Estado para conter a violência do município. Em fevereiro deste ano, por exemplo, quando houve a intervenção na segurança pública da capital, Balieiro participou de uma reunião no Rio de Janeiro, com as presenças do presidente Michel Temer e do Governador do Estado, Luiz Fernando Pezão, onde pediu que as medidas que adotadas na cidade do Rio de Janeiro fossem ampliadas também para o interior do Estado, em especial a região Sul Fluminense.

O pedido tinha por objetivo impedir que os criminosos migrassem para as cidades do interior após as ações que desenvolvidas na capital.

Além disso, em outubro de 2017, o prefeito também esteve em Brasília onde se reuniu com deputados, senadores e ministros solicitando ações neste sentido. Um dos encontros foi com o general Marco Aurélio de Almeida Rosa, assessor especial do ministro da Segurança Pública, Raul Jungman, ao qual o prefeito relatou os problemas relacionados à segurança pública que já afligiam a população de Resende. Na ocasião, o prefeito pediu o apoio das Forças Armadas para combater o aumento da criminalidade.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Por isso as pessoas preferem continuar morando em VR quando trabalham no polo industrial… Rocende é um lugar bizarro, tem uma aura estranha…

Untitled Document