sexta-feira, 20 de julho de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Reunião discute criação de Força Regional de Segurança Pública

Reunião discute criação de Força Regional de Segurança Pública

Matéria publicada em 15 de maio de 2018, 18:06 horas

 


Barra Mansa- O prefeito Rodrigo Drable, presidente do Consórcio Intermunicipal de Segurança com Cidadania do Médio Vale Paraíba Fluminense (Cisegci), realizou na manhã de terça-feira (15) uma reunião no CESP (Centro Estratégico de Segurança Pública de Barra Mansa) com os integrantes do Consórcio de Segurança para prestação de contas dos exercícios até 2016, diagnóstico prévio e ações necessárias, apresentação de orçamento para o ano de 2018 e discussão sobre a criação do projeto Força Regional de Segurança Pública.

Participaram também da reunião os prefeitos de Quatis, Bruno de Souza e de Pinheiral, Ednardo Barbosa; o comandante do 5º CPA (Comando de Policiamento de Área), coronel Antônio Jorge Goulart; o comandante do 28º BPM (Batalhão da Polícia Militar), tenente-coronel Júlio César Vieira Veras; o comandante da 2ª Cia do 28º BPM, tenente Alcimar Videira; o delegado da 90ª Delegacia de Polícia Civil, Ronaldo Aparecido de Brito; o 1º tenente do 7º GBM (Grupamento de Bombeiro Militar), Douglas Alves; o vereador e idealizador do Cisegci, Jefferson Mamede; o secretário de Ordem Pública, Luiz Furlani; o comandante da Guarda Municipal de Barra Mansa, Joel Valcir, além de representantes de segurança dos municípios de Rio das Flores, Volta Redonda, Porto Real, Vassouras, Resende e Piraí.

Na ocasião, também foi apresentado o comandante do 5º CPA (Comando de Policiamento de Área), coronel Antônio Jorge Goulart, que prestou contas sobre o exercício da Polícia Militar na região abrangente entre os meses de janeiro a abril. “Nesses quatro meses, foram recolhidos na região cerca de 60 kg de drogas, 83 armas, sendo um fuzil e uma submetralhadora, três granadas e realizadas mais de 500 prisões e apreensões, o que coloca o 5º CPA em sexto colocado no número de prisões no Estado do Rio de Janeiro”, enfatizou.

Para o prefeito Rodrigo Drable, a parceria com a Polícia Militar tem sido muito importante para a manutenção da segurança no município e com as ações do Consórcio será possível ampliá-las. “Essa parceria que já existe entre a Guarda Municipal de Barra Mansa e a Polícia Militar através da Ronda Escolar tem dado certo e mostra que é possível trabalhar em conjunto pelo bem da população”, afirmou.

O idealizador do Cisegci, Jefferson Mamede, é autor do projeto de Força Regional de Segurança Pública que será apresentado em 15 dias para os prefeitos integrantes do Consórcio. “Atualmente, os 13 municípios participantes do Cisegci somam mais de três mil guardas municipais. O projeto pretende capacitar 10% desse efetivo para colaborar de forma integrada com outras forças como as Polícias Militar e Civil em grandes eventos na região”, completou, ressaltando que também se pretende captar recursos com o governo federal.

 

11 comentários

  1. segurança .começa com os pais tomando conta de seus filhos .. exigindo dos governos uma educação de qualidade para todos , vai melhorar a longo prazo.

  2. Parem de blá blá blá ! SEGURANÇA PÚBLICA É ATRIBUIÇÂO DOS ESTADOS FEDERADOS !!!!

  3. INTERVENÇÃO MILITAR JÁ!!!! IGUAL FEZ LÁ NO RIO, AÍ RESOLVE TUDO!!!!!!!!!!!!

    • Vá se informar ! A intervenção militar é na Secretaria de Segurança Pública do ESTADO do Rio de Janeiro, logo abrange o ESTADO TODO !!!!

  4. Meu Deus!
    Criar empregos, melhorar a educação … nada disso é feito.
    Vejam a quantidade de parasitas em volta da mesa na foto.

  5. Os policiais, da nossa região, tem que agirem igual o BOPE! Na hora do confronto, tem que matar esses traficantes. É isso que a população esta querendo, RESULTADO POSITIVO NA OPERAÇÃO. Somente assim, que irá diminuir a violência. Não esquente a cabeça com os direitos humanos “deles”. A policia tem que pensar no direito do povo. Não adianta tem escola boa, se as crianças não pode ir, por causa do tiroteio no local. Não adianta ter hospital, se não podemos sair a noite para procurar um médico, devido aos assaltos no caminho e não adianta fazer nada, se não temos segurança nas ruas, pra podermos sair para utilizar.
    TODO MUNDO QUER ISSO, QUE AS POLICIAIS AGEM COM O BOPE, NA HORA DO CONFRONTO “RESOLVE O PROBLEMA”. Não deixa o problema fugir ou jogar pra debaixo do tapete, assim o problema volta.

    • Falta de políticas públicas adequadas e sérias, não reuniões como essas para aparecerem em ano eleitoral. Ainda bem que o garotão de VR não foi. E se ele colocar nosso dinheiro aí pode esperar que vai receber críticas.

  6. ” 2018 “,É Ano Eleitoral.e vcs sabem que anos Assim,a Criatividades dos Políticos,ficam aguçadas,são capazes de achar as “Soluções “para resolver os grandes Problemas da Sociedades,conseguem as Verbas para Projetos,que antes não tinham,e depois vcs não acreditam que os Políticos tmbm podem fazer Mágicas,além do Desaparecimento de R$.

  7. Conversa para boi dormir, SEGURANÇA PÚBLICA é atribuição do ESTADO….esses Prefeitos deveriam voltar as suas ações para a administração de suas respectivas cidades….ou seja, fazer no mínimo EDUCAÇÃO, SAÚDE e INFRA ESTRUTURA…só isso já ajudaria muito…

    • Concordo. Se bem que podem ajudar na questão de ações de apoio. Mas Segurança Pública concreta é atribuição do ESTADO !

  8. Mais uma? E os CIOSP?

    Deixem de torrar dinheiro da população e vão fazer rondas nas praças agora cheias de maconheiros e traficantes. 19h é o horário da concentração deles nas praças.

    VAI VENDO aí o que dá votar em candidatos que NÃO CONHECEM a Administração Pública e NÃO ENTENDEM de Gestão Pública. Eles ficam criando mais estruturas para os cabides de empregos.

Untitled Document