quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Suspeito de feminicídio é preso em Barra Mansa

Suspeito de feminicídio é preso em Barra Mansa

Matéria publicada em 11 de junho de 2018, 15:32 horas

 


Barra Mansa – Policiais civis da 90ª DP (Barra Mansa), coordenados pelo delegado titular Ronaldo Aparecido de Brito, prenderam nesta segunda-feira (11) Rodrigo da Silva, o Diguinho. Ele é suspeito de feminicídio, em Porto Real, e foi encontrado escondido numa casa na Vila Coringa, em Barra Mansa.

Diguinho é suspeito de assassinar a ex-namorada Daina Gonçalves Lima, também de 29 anos. O crime foi no último dia 31 de maio, na casa da vítima, na Rua  14, no bairro Freitas Soares, em Porto Real. O suspeito não teria se conformado com o fim do relacionamento do casal.

Diguinho teria usado uma garrafa para matar a vítima. O assassinato está sendo investigado pelo delegado titular de Porto Real, Marcelo Haddad.

Daina Gonçalves Lima, de 29 anos,  foi encontrada nua e com vários cortes pelo corpo,  possivelmente feitos por um pedaço de vidro de uma garrafa de cerveja. Logo depois do crime, o delegado Marcelo Haddad, identificou o suspeito e pediu a prisão temporária de 30 dias à Justiça, que foi concedida.

 

 

Diguinho é suspeito de assassinar a ex-namorada Daina Gonçalves Lima, também de 29 anos (Cedida pela Polícia Civil)

 

Casos dobraram

 

O número de processos de feminicídio mais que dobrou em um ano. É o que mostra o Observatório Judicial da Violência Contra a Mulher do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), que registrou 45 ações no primeiro semestre deste ano. No mesmo período do ano passado, foram registrados 20 processos. A Lei do Feminicídio foi sancionada pelo Governo Federal em 2015, classificando como homicídio qualificado o assassinato de mulheres por questão de gênero.

Em relação às prisões, o Observatório aponta crescimento nos registros: 173,45% entre 2011 e 2016, de 550 para 1.504 reclusões. E só nos primeiros seis meses deste ano, já aconteceram 531 casos.

Sobre os crimes, a lesão corporal é o que tem mais ações distribuídas nos juizados especializados em Violência Doméstica, correspondendo a 45,97% dos feitos, que somam 278.102 processos de janeiro de 2011 a junho de 2017. Os números ultrapassam outros tipos de agressão, como ameaça (2º lugar) e injúria (3º lugar).

No país que, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), tem a 5ª maior taxa de feminicídio do mundo, o TJRJ, entre 2011 e 2016, concedeu mais de 120 mil medidas protetivas. De janeiro a junho deste ano, 8.318 medidas foram proferidas, ajudando a proteger, com urgência, mulheres que estão com a vida em risco. Em cinco anos, também foram realizadas mais de 160 mil audiências e dadas cerca de 360 mil sentenças. No estado do Rio, os processos em trâmite passam de 124 mil, sendo que, só no primeiro semestre de 2017, mais de 50 mil ações foram abertas.

No mês de agosto, espera-se que o número de audiências cresça: entre os dias 21 e 25 de agosto acontece a 8ª Semana da Justiça Pela Paz em Casa, um esforço concentrado do Poder Judiciário Estadual com mutirões de audiências. O objetivo é agilizar a resposta da Justiça às vítimas de violência de gênero. A última edição somou 968 audiências, 1.305 sentenças e 502 medidas protetivas. A campanha nacional é coordenada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Já o Observatório Judicial da Violência Contra a Mulher é um portal do TJRJ criado em 2015, que reúne material sobre violência de gênero, como dados estatísticos, legislação, relatórios e orientação ao público sobre órgãos de proteção, delegacias especializadas, entre outras informações.

 

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Abraão Davi mulçumano

    O assassino já está montando sua saída da tranca . Camisa com Jesus, muito arrependido, entregou sua vida para Cristo e vai virar pastor da universal. Enquanto isso a família da vítima chora.

  2. ATE A JUSTICA LEVANTA ESSA BANDEIRA FEMINISTA DE FEMINICIDIO COMO SE A MULHER FOSSE UM DEUS, SEGREGACAO E ALIENACAO PARA SE MANTER NO CONTROLE DO GADO BITOLADO LEIS SEXISTAS

  3. Olha a imagem da camisa do coitadinho. Olha a carinha de santo.

  4. Feminicídio é meu ovo esquerdo, é homicídio!!!

Untitled Document