quinta-feira, 21 de junho de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Alexandre Martins é pré-candidato a deputado federal pelo PSL

Alexandre Martins é pré-candidato a deputado federal pelo PSL

Matéria publicada em 21 de maio de 2018, 10:43 horas

 


Pré-candidato a deputado federal caminha com Bolsonaro. (crédito Divulgação)

Barra Mansa – O empresário Alexandre Martins é pré-candidato a deputado federal pelo PSL. A pré-candidatura foi lançada na última sexta-feira (11), com a presença do deputado estadual Jair Bolsonaro (PSL), pré-candidato ao Senado Federal. Eles se reuniram em Barra Mansa, com entidades de classe e lideranças comunitárias. O encontro com o filho de Jair Bolsonaro foi para oficializar o lançamento da pré-candidatura a deputado federal e declarar apoio ao empresário Alexandre Martins. Na oportunidade, o deputado falou da sua preocupação com municípios do Sul Fluminense e garantiu que o Senado é o cenário ideal para resgatar o Estado do Rio de Janeiro.

– Hoje a maior parte do Orçamento está na União. Temos que buscar recursos para o Rio através de projetos que possam ser aprovados, trazendo verbas carimbadas para diversos setores, como sistema penitenciário, segurança pública, saúde, educação. Além de poder participar dos debates de alteração do Código Penal, é lá no Senado que está o projeto de redução da maioridade penal, é lá que vamos trabalhar para acabar com as audiências de custódias, para dar mais segurança jurídica para o policial fazer o que tem que ser feito – disse Flávio Bolsonaro.

De acordo com Alexandre Martins, a força da presença da família Bolsonaro na cidade vem assinando também sua pré-candidatura na busca de uma campanha voltada para a família, a honestidade e comprometimento. No mês de agosto, já está previsto outro encontro na cidade com Flávio e a presença do pré-candidato a presidência da República Jair Bolsonaro.
– Estamos com esperança da vinda da família Bolsonaro em Barra Mansa no mês de agosto completando o trabalhado da nossa campanha. O estado e o país só vão mudar se nos propusermos a colocar a verdade. É muito importante que Barra Mansa tenha um representante em Brasília porque ao longo desses anos a cidade tem perdido muitas coisas, como o Tribunal Regional do Trabalho e outros recursos que perdemos para a Baixada Fluminense.

Apoio a Bolsonaro

Alexandre Martins afirma que sua filiação ao PSL vem principalmente de acordo com as pautas de Jair Bolsonaro, que apresenta a valorização da família, com a verdade e principalmente com a honestidade. O convite para sua filiação ao partido veio do deputado estadual Flávio Bolsonaro.

“Coragem nunca me faltou. Deus também não. E é dessa forma que quero contribuir com um país melhor. Hombridade e coragem com os anseios do Sul Fluminense, no qual há muitos anos não tem representatividade da Câmara Federal. Sou da área empresarial e não preciso de dinheiro público, já tenho uma vida financeira estável. Nunca tive anotação criminal, sou ficha limpa e vim para caminhar ao lado deles e ao lado da população Sul Fluminense – destacou o Alexandre.

A visita do Senador Eduardo Lopes também fez parte da agenda do pré-candidato a deputado federal.
Na mesma oportunidade Alexandre Martins, pela segunda vez, trouxe a Barra Mansa o senador Eduardo Lopes(PRB), desta vez, o encontro foi juntamente com os membros do Codec-BM (Conselho de Desenvolvimento Econômico de Barra Mansa).
O senador afirmou ser um parlamentar republicano-municipalista, pois está atento aos problemas dos municípios. “Tenho visitado muitas cidades para ouvir a sociedade civil, os empresários e os trabalhadores e, assim, planejar ações que ajudem no crescimento”, disse Eduardo Lopes, parabenizando a iniciativa de criação do Codec. “É de suma importância o envolvimento da sociedade na elaboração das políticas públicas”.
De acordo com o empresário Alexandre Martins, o pedido foi feito diretamente ao senador em visita ao seu gabinete no mês de Abril, na reunião foi abordado à criação de políticas públicas que tragam desenvolvimento socioeconômico para a região Sul Fluminense.
De acordo com o pré-candidato, a mediação foi realizada com sucesso e que ele pretende trabalhar de forma que os anseios dos municípios Sul Fluminense cheguem aos poderes estaduais, federais e ao Senado com mais agilidade.
– Fiz meu dever de casa em contribuir para que as necessidades sejam ouvidas com mais rapidez e clareza em Barra Mansa. O apoio do Senador será de muita importância para que o acesso a Zona Especial de Negócios (ZEN) e ao Parque Tecnológico do Sul Fluminense, às margens da Rodovia Presidente Dutra e as negociações do retorno da delegacia da Receita Estadual na cidade, que no ano passado foi unificada com a do município de Volta Redonda- disse Alexandre.
Ainda segundo ele, a cidade vem perdendo algumas representatividades com a saída de instituições federais e estatuais e o objetivo vai ser trabalhar para que situações como essas ganhem apoio nas esferas federais e do Senado.  A agenda também foi contemplada com uma visita ao gabinete do prefeito Rodrigo Drable, onde uma das pautas foi sobre a segurança pública.

 

10 comentários

  1. Smilodon Tacinus - O Emir Cicutiano

    A mentalidade do político de Barra Mansa é que faz com que a cidade seja motivo de chacota na região. Basta ler a matéria para perceber. Provincianismo em proveito próprio… Quando ele fala que o Sul Fluminense não tem representante em Brasília, ele deve estar falando exclusivamente de Barra Mansa…

  2. kkkkkkk. só tem gente boa . queria ver se fosse cargo público voluntário ,….. brasil .brasil. mostre sua cara .

  3. Esse quer entrar. Tem uma turma que, querendo ou Não, vai sair. Delator já apresentou a lista dos bravos deputados que recebiam propina no esquema Cabral. Em breve Piciani, albertassi e Melo receberão os nobres colegas.

  4. Empresário na Administração Pública?

    Empresário que é empresário é doutrinado para visar e perseguir a obtenção de LUCRO SEMPRE. Na Administração Pública a despesa É IGUAL a receita. Isso é incompreensivo para esses profissionais.

  5. Chega de famíliaa que vivem a custa da política. Família Picciani, Cabral e Bolsonaro. Tudo parasitas políticos.

  6. O deputado estadual é o Flávio Bolsonaro, que concorre ao Senado. Jair Bolsonaro é o deputado federal. Corrige aí, Diário.

  7. Aparentemente uma boa opção (tendo em vista que pouco o conheço).

    Mas me desculpe, Alexandre, mas tendo em vista os valores que diz defender e que você busca um melhor país, você até agora não fez NADA para mudar isso. Nunca, jamais se esqueça que nosso problema é CULTURAL. A esquerda brasileira reinou até agora hegemonicamente, tornou universidades públicas em celeiros de doutrinação ideológica, tomou conta dos maiores meios de comunicação e elevou seus “intelectuais” como ícones nacionais.

    • Carlos Magno de Oliveira

      Totalmente desinformado sobre quem domina os meios de comunicação e quem plantou a maioria dos políticos que dominam nossos legislativos nos três níveis Brasil afora durante os últimos 50 anos.
      Seremos sempre um país dominado pelos interesses de quem nos explora à décadas e implanta no Brasil o crescimento da violência e das divisões de classe.
      Somos hoje um povo totalmente alienado e condicionado a ilusão das promessas de políticos despreparados para exercerem seus mandatos na defesa dos interesses do povo e da nação brasileira.
      Pelo que sei quem sempre estiveram governando este país são os mesmos da época da ditadura que viviam sugando nossa nação e foram contemplados com exploração de serviços essenciais na implantação de nossa pobre cultura de um povo analfabeto politicamente.

    • Carlos Magno de Oliveira : Vide o Shigeaki Uek (procure saber o q ele aprontou) q foi presidente, na ditadura do governo Geisel, da Petrobrás, e hoje é magnata do petróleo nos EUA. Esse mesmo q está bradando por honestidade, é o mesmo que, em post anteriores, defendia empresários, sanguessuga, de sonegarem impostos em detrimento aos trabalhadores q descontam IRPF na fonte. Tá bom ou tá ruim ?

    • Carlos

      É isso aí! Quem realmente governa este país são os interessados nele. O povo, eu, você e seu primo não temos chance alguma de dizer não.

      Se fosse numa monarquia, o imperador – no caso do Brasil – numa canetada só derrubaria todos eles. Mas enquanto os brasileiros não mudam para monarquia vamos alertando os analfabetos políticos. Claro que os corruptos farão de tudo para não voltar a monarquia. Os defensores da monarquia serão os primeiros a serem caçados (do verbo caçar).

Untitled Document