segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Beneficiários do ‘Minha Casa, Minha Vida’ recebem os números dos apartamentos

Beneficiários do ‘Minha Casa, Minha Vida’ recebem os números dos apartamentos

Matéria publicada em 11 de outubro de 2017, 22:01 horas

 


Durante o evento, Cohab confirmou que o município receberá outro empreendimento do programa federal

Escolhidos: Maycon fala a futuros moradores do ‘Minha Casa, Minha Vida’ (Foto: Evandro Freitas-SecomVR)

Escolhidos: Maycon fala a futuros moradores do ‘Minha Casa, Minha Vida’
(Foto: Evandro Freitas-SecomVR)

Volta Redonda – Na manhã desta quarta-feira (11), a Prefeitura de Volta Redonda realizou o sorteio para 96 famílias visando as escolhas dos apartamentos que vão morar no Residencial Girassol, no bairro Jardim Cidade do Aço, do programa Minha Casa, Minha Vida. Durante o evento, ainda houve a confirmação de que o município receberá mais um empreendimento do ‘Minha Casa, Minha Vida’, que vai contar com 176 apartamentos, no bairro São Luiz.

Um dos primeiros moradores a ser sorteado para escolher o apartamento, Adenir Gonçalves de Faria, de 71 anos, ficou emocionado.

— É o melhor sentimento possível. Sempre tive vontade de ter minha casa própria, o meu cantinho. E agora eu vou ter esse cantinho. Antes, morava de favor com familiares — disse Adenir.

Quem também estava animada com a casa nova, era Marluce Ferreira Lima, de 49 anos, que é cadeirante e elogiou bastante a qualidade do apartamento.

— Eu fui lá conhecer e é muito bom. O apartamento é equipado, tem acessibilidade muito boa. Eu e minha família estamos muito empolgados —disse Marluce.

O sorteio, que contou com a presença das famílias beneficiadas pelo programa, aconteceu no teatro do Colégio João XXIII, no bairro Retiro. O evento começou com um discurso do vice-prefeito e secretário municipal de Ação Comunitária, Maycon Abrantes.

— Hoje é um dia muito feliz. Quero agradecer a Cohab e a Caixa Econômica Federal também pela parceria. O empreendimento que vamos entregar era para ser o primeiro de Volta Redonda, mas as obras ficaram paradas durante cinco anos — disse Maycon, ressaltando que as obras foram retomadas em janeiro. O valor total do empreendimento é de R$ 9 milhões.

— Estamos trabalhando de manhã, de tarde e a noite para melhorar a vida da população. Estamos avançando. Só essa semana tivemos muitas novidades, como a empresa de Call Center que deve gerar mais de mil empregos — disse o vice-prefeito.

O diretor-presidente da Companhia de Habitação de Volta Redonda (Cohab), Fernando Rabello, destacou que os moradores fizeram uma visita técnica ao empreendimento na segunda-feira, dia 9.

— Agora, na próxima segunda, dia 16, vocês vão voltar ao residencial para fazer dessa vez a vistoria nos apartamentos de vocês. A construtora irá acompanhar, para saber se está tudo certo — comentou, ressaltando que será feito, com a ajuda dos moradores, um relatório onde será atestada a qualidade dos apartamentos.

Depois da escolha dos apartamentos, segundo Fernando Rabello, só restam duas etapas para que os moradores possam enfim mudar para o Residencial Girassol.

— Será marcado agora para que vocês assinem o contrato de compra e venda com a Caixa Econômica Federal e depois o Governo Federal marcará uma data para a entrega das chaves — informou o diretor-presidente da Cohab.

Novo ‘Minha Casa, Minha Vida’ será no São Luiz

De acordo com o diretor-presidente Cohab, Fernando Rabello, o contrato para o novo empreendimento, que terá 176 apartamentos, será assinado nos próximos dias.

— Serão mais de 17 milhões investidos pelo Governo Federal nesse novo prédio, que ficará no loteamento São Sebastião, no bairro São Luiz — destacou Fernando, ressaltando que quem quiser concorrer a uma dessas unidades deve fazer o Cadastro Imobiliário, no site da Cohab . “Assim que as obras começarem, o prazo para terminar é de um ano e seis meses”, completou.

Segundo o prefeito Samuca Silva, o projeto do Minha Casa, Minha Vida no loteamento São Sebastião é uma parceria da prefeitura com o Governo Federal. “Nós estamos doando o terreno para que seja construído o empreendimento. Isso mostra que estamos avançando na área de habitação. Serão 176 famílias beneficiadas, que terão uma melhora na qualidade de vida, uma casa própria”, comemorou Samuca.

7 comentários

  1. Tinha que ser verificado como item excludente, se na familia não tivesse gente com antecedentes criminais, pq se fosse feito isso, esses conjuntos não seriam as novas favelas.

    • Dona Florinda do Brejo, cadê sua consideração com seus vizinhos? Quando o Professor Girafales vai na sua quebrada, vc convida para tomar uma xícara de café, né?

    • Ary Góis, não moro em nenhum deles nem ao redor. Talvez sua mãe, irmã, filha ou mulher estejam lá… fazendo sabe-se lá o que né? 😉

    • Aceite-se, Tá Demais, sua Dona Florinda do Brejo. E prepara uma xícara de café aí que depois do Girafales sou eu que vou atuar na sua caxanga de pobre de direita. E deixe seu filho catarrento, o Kiko, se misturar com aquela gentalha da sua vizinhança.

  2. Morei ali por um tempo, não moro mais, graças a Deus, ainda mais agora que estará prestes a se tornar um inferno.

  3. Acabou com o bairro, quem já recebeu esse “empreendimento” sabe do que to falando.

Untitled Document