sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Câmara de Barra Mansa votará emenda à Lei Orgânica proibindo ideologia de gênero

Câmara de Barra Mansa votará emenda à Lei Orgânica proibindo ideologia de gênero

Matéria publicada em 4 de dezembro de 2017, 17:38 horas

 


Comissões do Legislativo já aprovaram parecer da CCJ a favor da tramitação da proposta do vereador José Abel, que tem prazo de dez dias para ser votada

Contra: José Abel propõe emenda à Lei Orgânica de Barra Mansa proibindo a ideologia de gênero nas escolas da cidade

Contra: José Abel propõe emenda à Lei Orgânica de Barra Mansa proibindo a ideologia de gênero nas escolas da cidade

Barra Mansa – Os vereadores de Barra Mansa aprovaram, em sessão realizada na manhã de segunda-feira (04), o parecer da Comissão de Constituição e Justiça sobre a emenda à lei orgânica do município, que proíbe a disciplina de ideologia de gênero nas escolas da cidade.  O projeto de emenda foi proposto pelo vereador José Abel Mariano e altera o artigo da lei orgânica que trata especificamente da educação no município.

De acordo com o projeto de emenda, fica proibido incluir na grade curricular das escolas da rede municipal e privada de Barra Mansa a disciplina de ideologia de gênero. O projeto veda, ainda, a utilização de qualquer outro meio para discutir o assunto dentro das escolas.

O vereador autor da emenda justifica sua preposição afirmando que existe uma cartilha a ser implantada nas escolas pelo Ministério da Educação, que trata da ideologia de gênero. Durante a votação, José Abel ainda afirmou qu,e mesmo alertado por uma profissional de educação de que a discussão sobre a igualdade de gênero é um avanço da sociedade, manteve a proposta de emenda.

– Uma professora disse que estou parado no tempo, mas não estou parado no tempo, estou acompanhando as mudanças. E acredito que tudo o que está incluído nessa cartilha é ruim. Acaba com a família e estamos nos antecipando, pedido a proibição dessa cartilha. Tal utilização é passível de qualquer ação na Justiça  – afirmou o vereador, se referindo à cartilha que debate a igualdade de gêneros.

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara não encontrou inconstitucionalidade no projeto, tendo sido o parecer aprovado pelos vereadores. Por se tratar de emenda à lei orgânica, a matéria volta para discussão e votação em dez dias, na sessão de 12 de dezembro.

7 comentários

  1. Parabéns vereador!no meu quintal quem bota ovo é a galinha!nunca vou esperar o galo botar.assim eu vi desde criança galo canta e galinha bota!

  2. Essa educadora tentou enganar o nobre vereador, igualdade de gênero é homem e mulher ter os mesmo direitos, diferente de ideologia de gênero que é tentar ensinar ao seu filho de 6,7 anos que ele só é menino porque os pais o induziram a isso, ou que sua filha pensa ser menina porque vocês (os pais) a induziram a ser menina e que ela deveria cogitar a possibilidade de querer ser menino (um absurdo)

  3. Parabéns Sr. Vereador! Que haja liberdade e respeito ao grupo lgbt, mas que haja também respeito aos alunos e aos pais que querem educar seus filhos de forma tradicional. Quanto a professora que se julga ‘moderna’, tem toda liberdade de educar os filhos DELA da forma que ela quer, mas NÃO conduza nossas crianças às práticas que desaprovamos e faça o seu trabalho que é APENAS ensinar.

  4. Muito bem Sr. JOSÉ ABEL!!!
    Família é projeto de Deus. Não podemos deixar essa cartilha entrar nas escolas. O Sr. Está de parabéns!!!!

    • Vamos fazer um projeto de lei para cobrar os impostos não pagos pelas igrejas protestantes que não pagam impostos..tem 1 a cada esquina extorquindo dinheiros dos alucinados pela religião…Sr. Vereador Abel tinha que ver é isso! Povo atrasado vem e vai vereadores..pode mudar agora no futuro volta de novo!

    • Junior
      5 de dezembro de 2017 em 10:26

      Arrume um homem para você e seja feliz!!! Só deixe os filhos dos outros em paz, escola não é lugar para ensinar libertinagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document