quarta-feira, 18 de julho de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Hospital Regional funcionará em março

Hospital Regional funcionará em março

Matéria publicada em 12 de janeiro de 2018, 22:54 horas

 


Previsão é da secretaria estadual de Saúde; unidade terá Centro de Imagens e leitos de UTI

Data definida: Hospital Regional começa a funcionar em março, diz secretário estadual de Saúde

Data definida: Hospital Regional começa a funcionar em março, diz secretário estadual de Saúde

Sul Fluminense – Uma das realizações mais esperadas pela população do Sul Fluminense vai finalmente sair do papel. A licitação do Hospital Regional do Médio Paraíba Dra. Zilda Arns Neumann, em Volta Redonda, foi realizada nesta quarta-feira, 10 de janeiro, pela Secretaria de Estado de Saúde, e o contrato de gestão da unidade deve ser assinado em 15 dias. As obras do hospital começaram em 2011, e o prédio foi concluído em 2016.

A Secretaria prevê que em março a unidade já esteja em funcionamento. O Hospital Dra. Zilda Arns vai beneficiar cerca de 1 milhão de pessoas, será referência como Centro de Imagem, e também vai contar com leitos de UTI para crianças e adultos.

— É uma antiga reivindicação que estamos atendendo e logo vamos inaugurar juntos esse hospital que é de tanta importância para toda essa região do Médio Paraíba. O Rio tem que começar a sair da crise pela Saúde —, declarou o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antonio Teixeira Jr., que se reuniu com prefeitos e secretários municipais de Saúde da região no dia 4 de janeiro, em Pinheiral, para apresentar o projeto do Hospital Regional do Médio Paraíba .

A unidade está localizada às margens da Rodovia Presidente Dutra, construída numa área de aproximadamente 54 mil metros quadrados. Os municípios beneficiados são: Barra do Piraí, Itatiaia, Piraí, Barra Mansa, Pinheiral, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro, Rio das Flores, Valença, Volta Redonda, Angra dos Reis, Paraty e Mangaratiba, bem como quem trafega pela Rodovia.  A empresa contratada vai assegurar a assistência aos usuários da unidade.

A unidade será referência para região e destinada ao tratamento de pacientes nas áreas de Unidade de Terapia Intensiva adulto e Pediátrico, leitos enfermaria clínica pós-uti adulto e pediátrica, e Serviços Auxiliares de Diagnose e Terapia (SADT) para pacientes internos e externos.

Terá capacidade para: 30 leitos de UTI adulto, 10 leitos de UTI pediátrica, 30 leitos para enfermaria adulta, 30 leitos para pacientes pós-UTI e 10 enfermarias pediátricas para pacientes pós UTI. Será também Centro de Imagens com Radiologia Geral, Tomografia Computadorizada,  Mamografia, Ressonância Magnética, Ultrassonografia, Ecocardiograma,  Endoscopia Digestiva Alta e Serviço de Terapia Renal Substitutiva para paciente agudo ou crônico (internado). Realizará também exames laboratoriais, cirurgia geral e pediátrica para apoio a terapia intensiva adulto e pediátrica, entre outros procedimentos.

 

Sobre Dra. Zilda Arns

 

Zilda Arns era médica pediatra e sanitarista, fundadora e coordenadora nacional da Pastoral da Criança, criada em 1983, juntamente com o cardeal arcebispo Dom Geraldo Majela Agnello, atendendo pedido da CNBB (Confederação Nacional dos Bispos Brasileiros). Ela morreu em 12 de janeiro de 2010, quando fazia trabalho humanitário no Haiti, vítima do terremoto que matou milhares de pessoas no país.

11 comentários

  1. gostaria de saber se tem profissionais para trabalhar, porque tirar de outro hospital e colocar lá nao vai adiantar em nada, ja pensou tambem em linhas de onibus, saindo de volta redonda, barra mansa e das outras cidades que pertence ao consorcio, ou a pessoa vai ter de se virar para chegar até la, coitados dos pobres.

  2. Isso se chama “ELEIÇÕES A VISTA”. Como esse ano vão acontecer as eleições, então esse discurso já é de praxe! Vão tentar inaugurar tudo o que for possível como também o impossível para angariar votos dos mau informados e alienadas e que diga se de passagem, são a maioria do povo brasileiro. Infelizmente, com relação a política em nosso país, as questões se repetem indefinidamente na enganação para se manterem no poder. Abraço a todos! E vamos aguardar o que vai ser desse nosso “PAÍS”.

  3. Quero ver isso acontecer. Os hospitais estaduais na cidade do Rio, falta comida, algodão, gaze e esparadrapo, onde vai arranjar grana para poder funcionar esse elefante branco ?

  4. será que não vai ser igual a rodovia do contôrno? espero que não.

  5. Maravilha. Prefeito espero e competente. Presidente voto em vc.

  6. É só para dizerem que o prédio inaugurado vazio em 2016 já tem algum atendimento. Já tem os profissionais? Um milhão de pessoas atendidas em que período? Só uma curiosidade, o paciente que não for caso de UTI, vai sair lá do postinho do Açude, por exemplo, viajar 40 km (ida e volta) só para um raio X, voltar e mostrar o resultado para o médico no seu bairro? E provavelmente num veículo da prefeitura, com custos por conta dos contribuintes, porque muitos pacientes não teriam dinheiro para a passagem ou para o combustível.

  7. Antonio Carlos Peludo

    Estão fracionando vacina de febre amarela por falta de verba , meu ponto de vista é igual ao do comentarista MANIAC

    • Tivemos vacinas suficientes no ano passado, onde eu e todos que conheço foram tranquilamente vacinados. Muitas se perderam por não haver procura. Claro que existe falta de organização dos governantes e muito mais ainda dos funcionários públicos, mas a população também não tem a sua cota de desorganização. Juntando tudo isso o resultado é o caos existente hoje.

    • Explica isso, então os governantes governam, mas a culpa maior é dos funcionários, e da população.

    • Vacinas suficientes uma ova! A fila de trezentos metros que se formava ali diariamente só não desmotivava os neuróticos!

  8. Fanfarronice… estou pagando para ver!

Untitled Document