domingo, 20 de Maio de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Justiça nega extensão de PCCS a professores de Volta Redonda e Samuca Silva propõe novo diálogo à classe

Justiça nega extensão de PCCS a professores de Volta Redonda e Samuca Silva propõe novo diálogo à classe

Matéria publicada em 20 de Abril de 2018, 21:15 horas

 


Samuca: ‘Estamos prontos a iniciar diálogo para que os profissionais da Educação também tenham acesso ao PCCS’

Samuca: ‘Estamos prontos a iniciar diálogo para que os profissionais da Educação também tenham acesso ao PCCS’

Volta Redonda – Diante da decisão judicial no sentido de restringir a verba proposta pela Prefeitura de Volta Redonda aos afiliados ao Sindicato do Funcionalismo Público, o prefeito Samuca Silva (Podemos) propôs iniciar novo processo de diálogo para que os professores também tenham acesso ao plano de cargos, carreira e salários.

— Estamos prontos a iniciar diálogo para que os profissionais da Educação também tenham acesso ao PCCS. Desde que assumi o mandato, venho buscando o diálogo não só com os professores, mas com todo o funcionalismo — disse Samuca, que já propôs uma reunião com o Sepe na próxima terça-feira. os professores queriam a reunião na quarta, mas o prefeito estará em São Paulo e pediu antecipação do encontro.

O prefeito também destacou os benefícios já concedidos nesse início de mandato aos professores.

— Desde janeiro do ano passado, já concedi uma série de benefícios e facilitei o acesso desses profissionais a uma série de possibilidades que lhes permitirão exercer sua função, essencial para a sociedade, de forma bem mais eficiente e com muito mais dignidade — acrescentou.

Entre os benefícios, o prefeito mencionou a criação da Junta médica municipal e a mudança no modelo de entrega de licença médica, que estabelece a obrigação de levar atestado apenas a partir da sexta licença no ano, limitada a dois dias de ausência por vez, além do fim da GL e do retorno do atendimento médico pelo Faps.

Samuca também garantiu a continuidade dos contratos dos professores auxiliares, garantindo o pagamento de férias e salário de janeiro, além da redução de carga horária em 50% para quem tem filho com necessidades

especiais.

— O atual governo mais do que dobrou o valor do auxílio alimentação, assando-o de R$ 115,00 para R$ 250,00 – completou.

Além dos benefícios mensuráveis em dinheiro, Samuca destacou mais benefícios concedidos durante seu mandato, como a extensão a segunda matrícula dos servidores, que está em negociação e a concessão de um terço da carga horária para atividades de planejamento, que está sendo implementada.

Também fazem parte do pacote a escola de governo, a criação da sala do servidor, e do prêmio do funcionário destaque.

O prefeito também está fazendo reuniões mensais com diretores para discutir diretamente as demandas dos professores e das escolas e determinou o levantamento pela Secretaria Municipal de Administração das condições físicas das escolas para planejamento das reformas.

Professores de Volta Redonda promovem paralisação parcial

A rede municipal de educação de Volta Redonda realizará no próximo dia 25, quarta-feira, uma meia paralisação nos três turnos. Ou seja, todos os profissionais envolvidos com a escola deverão trabalhar apenas meio período. A decisão foi tomada em assembleia no último dia 5 de abril, no auditório do Instituto de Educação Professor Manuel Marinho. Neste mesmo dia, os presentes decretaram Estado de Greve.

A categoria tomou a decisão de cruzar os braços por meio período para cobrar o pagamento do Plano de Cargos Carreiras e Salários, a Ajuda Financeira para estudantes do Ensino Superior, Auxílio Alimentação, pagamento do Piso Salarial Nacional e o cumprimento da Lei que garante um terço da carga horária do professor para planejamento.

— Chegamos em um ponto em que é preciso reagir. O governo sinaliza que tem a intenção de garantir nossos direitos desde o ano passado. Mas, na prática, não fez nada. Ao contrário, retirou direitos com a mudança da cesta básica para Auxílio Alimentação. O prefeito prometera estender o benefício aos profissionais com duas matrículas e não o fez até hoje. Também nos preocupa as modificações na ajuda financeira, inviabilizando ou prejudicando a manutenção do estudo do professor. Também estamos em movimento pelo pagamento do Plano de Carreira, afinal de contas, de acordo com a proposta de ‘rateio’ que fizemos ao Samuca, que ele aceitou, não é necessário nenhuma determinação judicial ou o término dos cálculos do perito para aplicá-la — explicou Raul dos Santos, coordenador geral do Sepe.

No período em que os professores estiverem paralisados de manhã, deverão se encontrar na Praça da Prefeitura, a partir das 9 horas para um ato político onde uma comissão, com um representante de cada setor será formada e esta será recebida pela equipe de governo. Na parte da tarde, às 15 horas haverá uma assembleia na Câmara através da qual a categoria definirá se entraram efetivamente em greve ou não. Quem trabalha a noite e puder, deve participar de uma das movimentações durante o dia.

20 comentários

  1. Demetria Martins Pena Ferreira

    Brigar por salário deveria ser o nosso foco, pois salário não pode ser reduzido. Qualquer tipo de abono ou ajuda pode ser retirado. A luta agora tem que focar no PCCS e nada mais

  2. Infelizmente esse quadro se repete no Brasil de cabo a rabo. PROFESSOR sempre foi DESVALORIZADO, e todos os outros profissionais, passam ou já passaram pelo professor. Isso é culpa dos POLÍTICOS (todos) pois são eles que fazem as leis. Outubro vem aí, e é hora de dar o troco, NÃO REELEGER NINGUÉM, desempregar essa cachorrada toda. Mesmo que, os que entrarem não seja lá essas coisas, mas vamos MUDAR TODOS.

  3. Este Prefeito Marqueteiro enganou todo mundo!!

    Não vote nos candidatos indicados por este mentiroso…

    Acreditamos no PCCs e agora nada!!Enganou todos!!!!
    A vinganca está nos votos!!!

  4. Sr. Prefeito a rodoviária esta abandonada e uma verdadeira lixeira,fedentina e um absurdo.
    tem mais moradores de rua do que passageiro.

  5. Dinheiro público é dinheiro do povo, não é dinheiro para pagar indenização trabalhista de má gestão

  6. E com essa de não pagar o que acontece? Muitos funcionários vão a justiça e ganham a indenizações de 15 e 20mil de multa trabalhista para a prefeitura, um gestão sem pé e nem cabeça onde vc deixa de pagar o funcionário e ele mais tarde vai na justiça e ganha o que a prefeitura n pagou mais a multa

  7. Nem o básico a prefeitura de vr está dando ao funcionários, exemplo são os vigias e porteiros da Fevre, que trabalham 12 por 36 e por lei teriam que ter 1 hora de almoço ou ressarcimento com pagamento dessa uma hora, pois bem isso não acontece, e a justificativa é que o prefeito não autoriza

    • No prédio onde sou sindico pago essa 1 hora de almoço porque é lei, agora se eu deixar de pagar o sindicato e a delegacia do trabalho enche o meu saco, por que não enche da prefeitura, são especiais ?? E pelo visto a prefeitura está com muito dinheiro para pagar 15 e 20 mil de indenização trabalhista, quero um pouco desse dinheiro sobrando para asfalto novo que precisa e muito, reposição de lâmpadas queimadas e outros. Parabéns Sr prefeito pelo exemplo de boa gestão, nem lei trabalhista sabe.

  8. IRENE MARTINS FIDELIS

    E a educação está perigo mesmo esse e prefeito que os jovem voltou so bla bla bla.tenho netos em escolas que até água falta.

  9. FranciscoJFLacerda

    40 horas semanais para os servidores concursados de outras áreas que ainda não possuem este direito como parte da de apoio. Na esfera estadual e federal sempre foi, já que diz que não pode melhorar e recuperar as perdas salariais de 20, 30, 40 anos poderia ser um paliativo pois muitos servidores com capacidade e qualificação profissional teria horas livres para fazerem bicos… Eu já levei esta ideia aos governantes e aos sindicalistas mas ao que parece fui mais uma vez ignorado!

  10. Vamos mostrar de fato quem é esse prefeito caiato de vr. Nas escolas estão faltando absolutamente tudo. Esse cara é maior 171 vamos fazer greve e mostrar a rwaludade da falsa educação publica de vr. Professores não podemos deixar barato essa situação caótico que estamos vivendo.

  11. Sabe aquele velho ditado “Pior que está, não fica” pois bem… Fica!! O Senhor Prefeito diz que quer valorizar os profissionais, investir na educação, mas o que diz não corresponde aos seus atos. Além de não ganharmos nada (nem reajuste salarial), estamos perdendo direitos adquiridos a anos, como a ajuda financeira para estudo que o senhor prefeito na semana passada na surdina fez um decreto limitando o valor que utilizávamos para material, transporte… É lindo ver as declarações dele para a mídia, queria eu que fossem verdades!

  12. Trabalhador consciente

    Cúmulo do absurdo, briga de sindicatos e quem sai prejudicado é o trabalhador nesse caso os professores, por isso que eu acho que esses come e dorme de sindicatos tem que acabar. Pelo fim do famigerado imposto sindical, fora sindicatos que só prejudicam o trabalhador

  13. esse prefeito é só blá blá blá não tem nada de papo reto, nem uniformes que é o básico ele até hoje não forneceu,na questão da cesta básica ele deu com uma mão e tirou com a outra quem está de férias não come quem está de licença médica não come,ele não deu nada ele levou foi vantagem,pensa num sujeito mentiroso blá blá blá 43.

    • É mesmo, o que ele fala não se deve levar a sério, tudo KO. Falou que até dezembro de 2017 iria colocar ponto eletrônico, falou no jornal Folha do aço que daria 14,4% de aumento real aos funcionários que ganham o mínimo, falou que até abril teria concursos para guarda, falou falou falou e nadaaa, tudo KO. Só falta falar que vai trazer o Papa para vr kkk. Isso que eu lembro kkk pq deve ter falado muito mais é feito menosss

  14. Maria de Fátima Afonso

    Sou professora aposentada e continue recebendo cesta básica de R$115,00.Porque não recebemos R$250,00 ? Poderia melhorar isso, também nos alimentamos como os professores da ativa ….
    O nosso voto tem o mesmo valor Senhor Prefeito ou não? ??

  15. Gostaria muito de saber das altarquias e fundaçoes? Todos sao funcionarios trabalham comos os funcionarios da administraçao direta e sao discriminados. E ai sr. Prefeito como fica

    • Faz concurso que será igual. Nunca ouviu falar em proibição de equiparação no serviço público? Se tivesse estudado para concursos saberia.

  16. Sou professora pelo município de Volta Redonda há vinte e cinco anos, hoje afastada por licença médica, me acabei em sala de aula e nunca fui valorizada em minha função. Por todo esse meu tempo de experiência, posso dizer àqueles que têm filhos em escola pública: Briguem, mas briguem mesmo pelos professores, pois eles estão infelizes e adoecendo. E podem ter certeza, se os professores não estão bem, seus filhos também não estarão. Interessa aos governantes que a escola dos filhos de vocês seja ruim. Pensem nisso.

  17. Acredito que o jornal deveria investigar as falas dos entrevistados… Caro Sr Prefeito, cadê os avanços para os profissionais de educação? Acho que o senhor deveria visitar as escolas e verificar se o quadro de professores e funcionários estão completos, aproveite e verifique também se há materiais para uso dos professores e alunos… aproveite suas visitas também e converse diretamente com os profissionais das escolas, quem sabe não será mais fácil para você conhecer e compreender a realidade do campo educacional no município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document