sexta-feira, 21 de setembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Ministério Público denuncia Pezão por improbidade administrativa

Ministério Público denuncia Pezão por improbidade administrativa

Matéria publicada em 9 de março de 2018, 15:26 horas

 


Pezão prepara defesa em mais uma acusação vinda da procuradoria

Pezão prepara defesa em mais uma acusação vinda da procuradoria


Rio –
O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) ajuizou uma ação civil pública contra o governador Luiz Fernando Pezão, por ato de improbidade administrativa, com pedido de afastamento do cargo. Pezão foi acusado de não ter aplicado 12% na área da saúde, em 2016, percentual mínimo previsto na Constituição Federal.

Segundo a coordenadora do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC), do MPRJ, Patrícia Villela, há uma divergência na metodologia aplicada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e pelo MPRJ. Ambas as contas apontam a aplicação abaixo do mínimo exigido.

O TCE mostrou que em 2016 apenas 10,42% do orçamento do Estado foram gastos com saúde, o que corresponde a uma diferença de R$ 574 milhões a menos do que o percentual mínimo. Para o MPE, também deve ser contabilizado nessa diferença um total de R$ 1,907 bilhão em valores empenhados e liquidados, mas que não estavam cobertos pelo fundo de saúde e não teriam sido efetivamente pagos, o que foi comprovado com notificações feitas por fornecedores da Secretaria de Estado de Saúde.

“O TCE computou nesse percentual algumas despesas que o estado do Rio de Janeiro teria empenhado e liquidado – que é certificar que aquele serviço foi prestado -. Mas não havia disponibilidade de caixa para o pagamento de tudo o que foi liquidado. Essa é a diferença. O MPE não computa no percentual da verba aplicada a diferença daquele valor que foi liquidado mas não tinha disponibilidade de caixa no Fundo Estadual de Saúde”, explicou Patrícia.

A assessoria de Pezão informou, por nota, que a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) recorreu da ação no Supremo Tribunal Federal. No ano passado, o MPRJ já havia entrado com uma ação por improbidade administrativa contra o governador, com base em uma representação feita pelo Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro. A denúncia do órgão de classe aponta falhas nos investimentos na área da saúde por parte do governo fluminense em 2015.

Na nota, o governo afirma que o descumprimento do índice em 2016 “foi plenamente justificado pelos arrestos e bloqueios de mais de R$ 8 bilhões nas contas do Estado naquele ano” e que essa justificativa foi submetida e aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado, “a quem cabe apreciar as contas do Estado”.

O procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, explicou que a denúncia contra um governador é atribuição originária do cargo de procurador-geral. Segundo ele, mesmo que a denúncia não seja julgada até o fim do mandato de Pezão, que termina em 31 de dezembro, a ação é importante para que se tenha um entendimento de tribunais superiores sobre casos parecidos.

“Essa questão não se restringe ao Rio de Janeiro, então reforço a questão que a judicialização de um caso como esse é importante para o Brasil inteiro. A modulação pelos tribunais superiores vai dar uma diretriz mais segura, inclusive para os próprios gestores. Não há a menor possibilidade que a ação chegue ao seu fim ainda em 2018, mas ela é muito importante para balizar a matéria em âmbito nacional. Questões como essa são extremamente controvertidas e uma análise de tribunais superiores sobre a matéria é muito importante”.

A ação pede a ressarcimento integral do dano e a perda da função pública, com suspensão dos direitos políticos por até 8 anos, além do pagamento de danos morais coletivos de R$ 5,7 milhões.

9 comentários

  1. Esse eh safado

  2. Parece que o bandidão preferido do Neto está perdido de vez. Agora ele não tem mais a proteção dos três presidiários do PMDB que estão trancafiados . Dida-se de passagem presos colocados no posto pelos ELEITORES DEBANDIDOS do PMDB.

  3. Ele devendo todos os servidores públicos do estado… (deu no jornal de manhã) a tarde ele paga o picciane com um cheque de 32 milhões, fora os incentivos fiscais…. kkkkk… Tá de sacanagem né…

  4. Ufa . Por que essa demora toda… Agora o Brasil vai voltar a crescer. Isso não é pesão mais não gente. Isso já é MÃOZÃO a muito tempo…

  5. Mais um para Benfica ou Papuda. Realmente o povo não sabe votar.

  6. Volta pra Pirai ou faz companhia ao seu mentor no Paraná, mas sai logo incompetência em pezão.

  7. Fora a obra da vila dos idosos QUE ta parada a ano e já foi GASTO grande valores e não recomeça por esta tomada por invasores, no BAIRRO Belmonte em VOLTA REDONDA

  8. Na nota, o governo afirma que o descumprimento do índice em 2016 “foi plenamente justificado pelos arrestos e bloqueios de mais de R$ 8 bilhões nas contas do Estado naquele ano” e que essa justificativa foi submetida e aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado, “a quem cabe apreciar as contas do Estado”.

    Então, Pezão… só esqueceu de dizer que o que você não conta é que você também participou das sujeiras do governo Sérgio Cabral, então não venha de coitadinho dizendo que assumiu o estado na crise…

Untitled Document