sábado, 15 de dezembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Pezão considera essenciais recursos liberados para a segurança fluminense

Pezão considera essenciais recursos liberados para a segurança fluminense

Matéria publicada em 21 de março de 2018, 22:20 horas

 


Pezão: ‘Nós vamos ter à disposição do Estado R$ 1 bilhão, um recurso significativo e muito importante’ (Foto Carlos Magno - ABr)

Pezão: ‘Nós vamos ter à disposição do Estado R$ 1 bilhão, um recurso significativo e muito importante’
(Foto Carlos Magno – ABr)

Rio – O governador Luiz Fernando Pezão afirmou, nesta quarta-feira (21), que a liberação de R$ 1 bilhão pelo governo federal para a Segurança no Estado do Rio, anunciada hoje pelo presidente Michel Temer, será suficiente para garantir os investimentos necessários ao setor. Ele explicou que os débitos do Estado com servidores e fornecedores serão quitados, em breve, com iniciativas de responsabilidade da administração estadual e já previstos no Regime de Recuperação Fiscal (RRF).

– Esses recursos são suficientes, são substanciais e mostram o quanto é importante para nós essa intervenção, essa parceria, essa cooperação do Governo Federal com o Estado. A nossa Lei Orçamentária aprovada, com contingenciamento, para toda a área de Segurança, previa em torno de R$ 800 milhões de investimentos. Nós vamos ter à disposição do Estado R$ 1 bilhão, um recurso significativo e muito importante – frisou o governador.

Pezão esclareceu que o Estado não fez qualquer solicitação à União de liberação de recursos para o pagamento de parte do décimo terceiro salário pendente a um grupo de servidores da área. O Governo do Rio já quitou o décimo terceiro a servidores ativos, inativos e pensionistas de todas as categorias do Estado, incluindo os servidores da Segurança, com vencimentos de até R$ 3.458. O valor pendente – R$ 1,1 bilhão, sendo R$ 800 milhões a servidores da Segurança – será quitado com recursos provenientes de operação de royalties a ser concluída em breve.

No que diz respeito ao pagamento de débitos com fornecedores da área de Segurança, o governador salientou que o governo estadual encaminhou à Assembleia Legislativa um projeto de lei solicitando autorização para contratação de um empréstimo no valor de R$ 3,05 bilhões para realização de leilão reverso para quitação, com desconto, da dívida com os seus fornecedores de todas as áreas. O Executivo aguarda a aprovação do projeto de lei para sanear de forma efetiva a dívida com aqueles fornecedores que aderirem aos leilões.

– A parte ainda pendente do décimo terceiro a ser pago para a Segurança está em torno de R$ 800 milhões, que vamos acertar com uma operação de securitização de royalties do petróleo, que já recebeu grau de investimento de duas agências de risco, a Standard & Poor’s e a Fitch. Temos ainda uma parte pequena de gratificações a policiais que pretendemos liquidar em breve. Foram esses números que o general citou e que são uma obrigação do Estado, tudo isso está previsto no Regime de Recuperação Fiscal – explicou o governador.

Pezão disse ainda que vai sugerir ao presidente Michel Temer que a administração dos recursos a serem liberados seja conduzida pela União.

– Vou pedir ao presidente Temer e ao ministro Jungmann que o governo federal faça a licitação. Podem licitar pelo Exército e fazer diretamente os investimentos. Os recursos não precisam passar pelos cofres do Estado. É uma situação de emergência. Vamos fazer tudo em comum acordo, como temos feito com o presidente, o ministro, o general Braga Netto – concluiu o governador.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Agora volta para Piraiiii…

  2. Esse moço aí da foto, esta governando o que e onde , não se fala mais nada sobre ele. Estou achando que ele esta mais pra vaquinha de presépio que governador.

  3. Ao menos ele “nessa reportagem” está num estado de lucidez, ou então só fazendo teatro.

    Se o dinheiro passar por suas mãos é bem capaz de sumir.

    Em falando de Pezão, quando ele será preso?

  4. Esse cara é um ridículo e incompetente, faliu o estado e vai ser sempre lembrado como o governador que entrego o Rio de Janeiro pro crime.

Untitled Document