terça-feira, 17 de outubro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Seminário da Frente Unificada Contra as Reformas é realizado em Volta Redonda

Seminário da Frente Unificada Contra as Reformas é realizado em Volta Redonda

Matéria publicada em 9 de julho de 2017, 18:28 horas

 


Volta Redonda – Representantes de sindicatos e lideranças de trabalhadores do Estado do Rio de Janeiro passaram o sábado reunidos no Seminário da Frente Unificada Contra as Reformas, na Câmara Municipal, no bairro Aterrado. O evento, que objetivou orientar a população sobre as Reformas propostas pelo Governo Federal e a Crise Financeira no Estado do Rio de Janeiro, reuniu pouco mais de 120 pessoas.

O deputado federal Luiz Sérgio (PT), que fez a abertura do seminário, avaliou que o atual governo do presidente Michel Temer, não tem legitimidade para executar as reformas. O parlamentar acredita que, devido a esta falta de força política, Temer deverá, em breve, perder o mandato de presidente da República.

– Vivemos a maior crise política do nosso país, onde um presidente não tem legitimidade do voto e prolonga um mandato deixando o Brasil pagar um preço caro pela terceirização do governo – ressaltou o deputado, lembrando que o Estado precisa voltar a crescer e garantir a segurança da economia brasileira.

O deputado convocou os trabalhadores a se manterem unidos contra, principalmente, a Reforma Trabalhista, que tem em um dos itens, o fim da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), além da terceirização dos serviços e o enfraquecimento dos sindicatos. Para o parlamentar, a exemplo das demais lideranças sindicais, a Reforma da Previdência é outro fator que merece atenção da população por, entre outros itens, acabar com a aposentadoria e privatizar a Previdência Social.

Uma das alternativas para sair da crise, defendidas pelo parlamentar do PT, seria o estado voltar a investir em empresas públicas, retomando obras, garantindo o desenvolvimento do país. Luiz Sérgio lembrou que cidades como Volta Redonda, onde tem a CSN, e Angra dos Reis, com a Usina Nuclear, cresceram devido às empresas públicas que geraram empregos e desenvolvimento para estas localidades. “O modelo de privatização imposto acaba com nossos recursos e agora estão aos poucos enfraquecendo a Petrobrás”, ressaltou Luiz Sérgio.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Petrobrás, Tiago Amaro, acredita que, apesar das pressões do Governo Federal, a Reforma Trabalhista poderá perder força devido à mobilização da sociedade contra as medidas apresentadas à Câmara de Deputados. O sindicalista também reforçou que as estratégias do governo federal em tirar o controle do pré-sal da Petrobrás é uma das indicações de que a empresa poderá ser privatizada.

Tiago Amaro, disse que tal medida vem provocando demissões em empresas prestadoras de serviços à Petrobras.

– Não tenho dúvidas de que a empresa está sendo preparada para ser vendida, pois não há mais concurso público, houve o programa de demissão incentivada, e agora medidas sobre o pré-sal que a nosso ver, tendem a privatizar a empresa que é uma das mais lucrativas do país – ressaltou o sindicalista, informando que o setor agrega cerca de 20 mil trabalhadores.

Em comum: Seminário reuniu pouco mais de 120 pessoas (Foto: Paulo Dimas)

Em comum: Seminário reuniu pouco mais de 120 pessoas (Foto: Paulo Dimas)

Mais

Após o seminário, lideranças decidiram dar continuidade aos debates e mobilizações contra as reformas, no próximo dia 13, quando os militantes de diversos partidos e sindicatos voltam a se reunir em plenária sobre o assunto, na sede da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), em Volta Redonda. O presidente da entidade, Alex Martins, que também participou do seminário de sábado, disse que a OAB está nas ruas explicando à população os principais itens propostos pelas reformas e o que elas podem representar no dia a dia dos trabalhadores.

 

7 comentários

  1. Ué! Agora estão esperneando? Eu alertei aqui para não votarem na Dilma do PT e consequentemente no Temer do PMDB.

    Ano passado eu ajudei na campanha para ninguém votar no PMDB. Agora temos de aguentar mais esta destruição do Brasil e dos direitos conquistados com muita luta por décadas, que não fosse Getúlio Vargas que peitou o poder econômico (o coronelismo), nem existiria.

    Tá certo! os petistas tbm NÃO CONHECEM a Administração Pública e NÃO ENTENDEM de Gestão Pública e por não conhecerem a história da Administração Pública brasileira seguiram em frente aliciando os comedores de pão e mortadela.

  2. Esse pessoal nos “governos” de Lula-Dilma destruíram a Petrobrás, pois a entregaram para grupos privados, e ainda ganharam milhões com essa associação não-republicana… Agora eles se dizem preocupados que o atual governo quer ‘privatizar’ a Petrobrás…
    É muita cara-de-pau desse pessoal, pois utilizam da mentira como ferramenta para se perpetuar no poder, destruindo bens públicos para se enriquecerem de uma forma corrupta e amoral, deixando como rastro de destruição três anos de recessão econômica (MAIOR CRISE ECONÔMICA QUE O BRASIL JÁ TEVE) e mais de doze milhões de desempregados!!!
    E falam em nome do povo, mais uma mentira enorme, pois quando convocaram uma greve geral alguns dias atrás, só participaram da greve o pessoal ligado ao PT como a UNE, os sindicatos e o MST, enquanto o povo nem ligou para essa tal de “greve geral”… Foi um fiasco completo…

  3. Essa Reforma vai acabar com a BOCA do Imposto Sindical Obrigatório ( um dia de trabalho descontado na marra do trabalhador), é por isso a chiadeira.

    • Você está redondamente enganado.
      A tal Reforma (que aparentemente não o atinge, por talvez ser um grande empresário) vai acabar também com uma série de direitos legítimos previstos na CLT conquistados pelos trabalhadores em anos de luta. Ou vc acredita em “negociação” de férias remuneradas, 13o salário, horas extras, licença para tratamento de saúde.
      E também impedirá que muitos trabalhadores aposentem-se antes de morrer.
      Mas para papagaios de telejornal como você, o que importa é o tal dia de trabalho do Imposto Sindical.
      Sua postagem é típica de quem já se aposentou pelas regras atuais. Se for o caso, aposto que, se resolvessem mexer com os seus proventos, estaria esperneando aí.

    • Boa tarde Mr. Troll.
      Primeiramente gostaria de lhe informar, que não sou aposentado, nem empresário. A CLT data de 1942, ou seja está defasada. Conheço muito bem, não só a CLT, bem como Leis Trabalhistas. Você não pode ter a mesma Legislação, para uma Empresa que tem 10, 20 ou 30 mil empregados, e uma que tem apenas8 ou 10. O que acontece, é que o pequeno empresário não aguenta “sustentar” um funcionário, com toda essa parafernália de direitos existentes na CLT. Ocasionando então este desemprego em massa por que passamos, e te mostro um exemplo recente que foi o caso da empregadas domésticas. 80 % delas perderam o emprego, e passaram a diaristas. Para você ter uma empregada doméstica hj em dia ela lhe custará COM OS ENCARGOS E DIREITOS, cerca de 2.300,00 mensais. Pode ser pouco para quem ganha mas muito para quem paga.Grande abraço.

    • Seu Mineiro, se vc não pode arcar com pagamento dos direitos legais e legítimos de uma funcionária doméstica, é porque está tentando viver acima de suas possibilidades. Os tempos mudaram. Vá você, portanto, pegar na vassoura e ajudar sua mulher a fazer a faxina de sua casa; e alerte-a de que a vida real não igual às dondocas de telenovela rodeadas de serviçais.

Untitled Document