quinta-feira, 18 de outubro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Política / TRE-RJ define que VR terá campanha em fevereiro de cadastro de biometria

TRE-RJ define que VR terá campanha em fevereiro de cadastro de biometria

Matéria publicada em 19 de janeiro de 2018, 22:34 horas

 


Mudança: Volta Redonda fará cadastro de biometria em fevereiro

Mudança: Volta Redonda fará cadastro de biometria em fevereiro

Volta Redonda – O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) deverá realizar uma ofensiva em Volta Redonda para cadastramento com identificação por impressões digitais, a biometria. O objetivo do procedimento é dar mais segurança para o reconhecimento individual do eleitor no momento do voto sem se basear apenas nos documentos (identidade e título de eleitor). O juiz Flávio Pimentel, da 90ª Zona Eleitoral, explicou que a decisão foi tomada pelo presidente do TRE, desembargador Carlos Eduardo da Rosa da Fonseca Passos, em reunião na quinta-feira (dia 18).

Para atingir o êxito da campanha de cadastramento no município, a Justiça Eleitoral buscou com a prefeitura. Pimentel afirmou que as conversas com o prefeito Samuca Silva (Podemos) estão em estágio avançado. “Esperamos fechar a parceria até o final do mês para iniciarmos a campanha da biometria em fevereiro, com término em maio”, revelou.

A prefeitura deverá disponibilizar o pessoal para ajudar no atendimento aos eleitores”, disse o responsável pela 90ª ZE. Ainda segundo o juiz, para alcançar a meta da biometria neste ano, a Justiça Eleitoral selecionou 1.207 municípios, nos quais o cadastramento é obrigatório. Nessas cidades, quem não comparecer terá o título de eleitor cancelado. “Com isso, terá de fazer um novo documento”, afirmou.

O registro biométrico começou a ser realizado em 2008 e tem por meta abranger a totalidade dos eleitores no Brasil em 2022. A Justiça Eleitoral tem como meta cadastrar mais de 9,8 milhões de eleitores neste ano, levando o total de cadastrados dos atuais 72,6 milhões eleitores (49,6% do total) para 82,5 milhões (56,5% dos 146,5 milhões de brasileiros aptos a votar).

Em período recente, a Justiça Eleitoral identificou, por exemplo, eleitores portando mais de um título ou utilizando documentos de pessoas já falecidas para cometer fraudes. A intenção é que, com a biometria, os dados sejam compartilhados com outros órgãos para unificar a identificação civil no país.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. País que não vai dar certo nunca….

  2. Platão, o Filósofo

    Socorro! Temos que mudar essa maldita cota parlamentar, que é um verdadeiro abuso. Tem parlamentar que gasta mais de 300 mil só de cota parlamentar!!!!! Absurdo. Isso atrasa o país, e poucos se dão conta disso; muitos nem sabem o que é cota parlamentar… Infelizmente!

    • É a república, meu caro Filósofo. 128 anos de roubalheira. Diferente de uma monarquia que desprezamos.

      D. Pedro II recusava todo aumento de salário que os parlamentares queriam lhe dar. E outra: viajava com os seus próprios recursos.

  3. Platão, o Filósofo

    Pelo texto da matéria a biometria em VR não será para a próxima eleição…

  4. Eu fiz meu cadastro dia 18. Fiquei impressionado ao chegar no antigo prédio do Fórum, na justiça eleitoral, o aparato policial que estava na av. Lucas Evangelista (pensei: será que estou tao importante assim?, kkkkk). Até viatura da PRF com guardas. Fiquei sabendo que era o presidente do TRE que estava lá. Quanto gasto para proteger uma pessoa comum igual a todo cidadão brasileiro. Por essas coisas que o estado brasileiro está falido, a saúde precária, a educação, os transportes, a segurança geral da população, etc. também em situação caótica.
    Isto tem que acabar.

    • Vamos tentar melhorar isso nas urnas, sei que isso é complicado, mas vamos fazer nossa parte. Votar sem trocas ou por beneficio próprio, vamos votar por uma sociedade melhor.

    • Smilodon Tacinus - O Emir Cicutiano

      E olha que juiz do TRE não lida com situações potencialmente perigosas, não tem por que ele se sentir inseguro. É um flagrante exagero esse aparato, dreno de dinheiro público…

    • Enquanto isso um juiz vai ao trabalho de bicicleta ou de metrô, não me lembro se na Suíça ou Suécia. Se for na Suécia lá é uma MONARQUIA CONSTITUCIONAL. Aqui não queremos apoiar a causa, aí temos de conviver com isso.

Untitled Document