domingo, 23 de setembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Aumento de gás reflete no bolso do consumidor

Aumento de gás reflete no bolso do consumidor

Matéria publicada em 21 de fevereiro de 2018, 19:33 horas

 


Preço do gás em Volta Redonda varia de R$58,00 a 70,00; preço teve reajuste em dezembro

Reajuste: Consumidores são prejudicados com o aumento do gás - Arquivo

Reajuste: Consumidores são prejudicados com o aumento do gás – Arquivo

Volta Redonda

O aumento do gás vem prejudicando os empresários do ramo alimentício e no bolso do consumidor. Em Volta Redonda, o reajuste também pesou para alguns estabelecimentos, uns optaram por não aumentar o preço, mas a decisão trouxe um retorno negativo. Outros optaram pelo reajuste, mas mesmo assim não estão satisfeitos com o resultado no final do mês. O aumento muitas vezes reflete direto na queda do número de clientes desse ramo comercial.
O empresário, Jean Cláudio de Souza Dias, decidiu manter o preço antigo da refeição, mas com o aumento do gás, o que antes era lucro, hoje virou prejuízo. “O aumento do gás não influenciou, ele atrapalhou. Para não prejudicar os nossos clientes, resolvemos manter o mesmo preço, e através dessa decisão saímos no prejuízo. Nós gastamos, em média, quatro botijões de gás por semana, o que antes custava R$55,00, agora está R$70,00, então saímos perdendo”, contou.
Já em outro restaurante, a dona do estabelecimento não teve outra alternativa a não ser passar o valor para o consumidor. Com o aumento do gás, o preço do almoço aumentou. Um marmitex, que custava R$12,00, passou para R$12,50. “O aumento do gás ocorreu no final do ano passado, mas nós tentamos segurar o aumento no nosso restaurante, mas no começo do mês tivemos que fazer um reajuste, pois estávamos ficando no prejuízo”, explicou Elizandra da Silva Monteiro.
A bibliotecária, Sarah Mesquita comentou que o aumento não refletiu no final do mês, mesmo usando frequentemente o gás. “Eu cozinho sempre, faço café todo dia, às vezes mais de uma vez, uso forno e esse aumento, não gera uma despesa astronômica na minha conta, pois o gás na minha casa dura três meses. Então os R$ 8,00 de aumento não refletiu no final do mês”, explicou. Já a empresária Márcia Magalhães, explicou que o último reajuste não agradou muito as pessoas e que o aumento acaba refletindo no dia a dia das casas e restaurantes. “Nós aumentamos o preço conforme o reajuste que é definido pela Petrobrás. Nosso produto custa R$59,90 para buscar na nossa loja e R$70,00 para entregar em qualquer bairro da cidade. Com esse aumento, os restaurantes e até mesmo na nossa casa, sofrem um pouco na hora de lucrar e economizar”, reafirmou.
Em uma revendedora de gás, no bairro Boa Vista II, o preço do gás é R$58,00 e R$65,00 para entregar. De acordo com a secretária, para não perder com as vendas foi preciso fazer alguns mudanças. “Em dezembro o valor do gás estava R$70,00, devido ao aumento, mas em janeiro reduzimos o preço e caiu para R$65,00 e com essa redução, tivemos que retirar o brinde que ia com produto. Muitos comércios como padaria, restaurantes e carros que passam pelas ruas, vendem gás com preço abaixo da tabela. Isso acontece ilegalmente e esses casos acabam atrapalhando nós que vendemos o produto de maneira legal”, explicou a secretária, Clívia Camara.

 

9 comentários

  1. E o nosso presidente dizer que a inflação estar sobre controle, na faixa de menos de 3 % como eles consegui este calculo.

  2. Meus Deus! Aonde vamos parar, gás, gasolina, plano saude, cesta basica tudo disparando os preços e o salário minimo em um reajuste miserável.

  3. O Diário do Vale também poderia mostrar, o impacto destes sucessivos aumentos no setor revenda. Vários empresários demitindo funcionários, outros desistindo deste negócio, aumento do comércio clandestino, da informalidade através de agregados, diminuição na arrecadação de impostos. Os políticos descobriram que o gás LP está presente em 100% dos municípios Brasileiros e impacta diretamente na economia desde a residência, passando pelo comercio até chegar a indústria. Aí o utilizam como ferramenta de manobra política partidária. Somos mais de 60000 revendas legalizadas por todo o país e sofremos com altos custos para manter uma revenda dentro dos padrões de segurança, tanto para armazenamento, tanto para a Distr ao consumidor.

  4. Ninguém apura o real motivo para o gás ter subido várias vezes nos últimos meses. Em 2002 no governo Lula, o mesmo congelou o preço na refinaria, com objetivo populista,já que o preço dos derivados de petróleo, seguem os preços do mercado internacional. Já em 2014, ainda no governo Dilma Rousseff acabou este subsídios e congelamento. Ano passado o barril de petróleo subiu substancialmente. Com isso o preço do gás LP começou a subir constantemente e ano passado disparou. Este é um breve histórico. Hoje nem revendedores, nem consumidor aguentam mais esta sequência de reajustes.

  5. Platão, o Filósofo

    Mas não tinha diminuído o preço? É uma droga! A alegria do miserável dura menos do que uma pedra de gelo para derreter…

  6. Uma vergonha nosso país. O povo aceita tudo passivamente.

  7. Fogão de lenha

  8. O jeito é fogão a lenha!

Untitled Document