sexta-feira, 15 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Trinta e sete famílias de Quatis estão desalojadas após temporal

Trinta e sete famílias de Quatis estão desalojadas após temporal

Matéria publicada em 15 de dezembro de 2016, 13:07 horas

 


Chuva atingiu a cidade na última terça-feira (13) e causou diversos estragos; algumas pessoas estão abrigadas em casas de parentes

Quatis – Trinta e sete famílias (188 pessoas no total) ficaram desalojadas após uma tromba d’água atingir a cidade na última terça-feira (13). Nesta quinta-feira (15) as famílias receberam doações e material de limpeza. Os donativos foram doados por moradores do município e a Defesa Civil, junto à Secretaria de Assistência Social, fez a entrega do material, como colchões e cobertores.

Segundo a Secretaria de Assistência Social, das 37 famílias atingidas, 13 foram bastante afetadas, incluindo seis famílias que tiveram grande perda material e estão abrigadas em casas de parentes. Um plano de ação foi montado pela prefeitura para prestar assistência com urgência às famílias.

Ainda de acordo com a secretaria, os imóveis atingidos já foram limpos e só uma questão de tempo para que elas retornem as casas.

O temporal alagou ruas e avenidas inundando muitas casas. Um dos bairros mais afetados foi o Lavapés, onde a força da enxurrada fez parte de uma ponte, na Rua Jaime Caetano de Oliveira, desabar.

A Defesa Civil informou que o volume de água da chuva foi de 65.2 milímetros, num temporal que durou cerca de duas horas. O coordenador do órgão, Douglas Alves comentou que o temporal surpreendeu a expectativa do volume de água aguardada para o período.
Outros bairros atingidos foram Biquinha, Mirandópolis e Pilotos, além da área rural do município, onde uma ponte caiu. Na Estrada Quatis-Glicere e Quatis-Falcão (BR-159) ocorreram deslizamentos de terra.
As áreas de risco do município estão sendo monitoradas pela Defesa Civil, segundo o coordenador do órgão. Alves afirmou que o grande desafio agora é evitar maiores transtornos daqui para frente.

– O grande desafio é que não volte a ocorrer novos deslizamentos deixando mais desalojados, principalmente no Natal e Ano Novo. Toda a equipe vai continuar monitorando as áreas de risco para qualquer eventualidade – disse Alves.

A Escola Municipal Victória Maria Prazeres e Valeriano também foi atingida pela água e as aulas foram suspensas na manhã de terça-feira. Depois de ter sido limpa, as aulas foram retomadas nesta quinta-feira.

Ponte no Lavapés

Para garantir a passagem de motoristas e o acesso ao bairro Lavapés, a prefeitura através da Secretaria de Obras está realizando medidas paliativas na ponte que desabou parcialmente. Aproximadamente 100 pessoas moram no bairro.

Pós-chuva: No bairro Lavapés, parte de uma ponte cedeu e está impedindo a passagem de motoristas (Foto: Paulo Dimas)

Pós-chuva: No bairro Lavapés, parte de uma ponte cedeu e está impedindo a passagem de motoristas (Foto: Paulo Dimas)

– Com a força da água acima da cabeceira do córrego houve o desmoronamento (da ponte). No momento, veículos e motocicletas não conseguem acessar parte do bairro, no local há muitas fazendas. Moradores estão conseguindo acessar a pé. Uma contenção já está sendo providenciada para garantir o acesso – destacou o diretor da secretaria de Obras, Carlos Silva.

Por Franciele Bueno
Franciele.bueno@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document