segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Detran investe na qualidade do atendimento ao público LGBT

Detran investe na qualidade do atendimento ao público LGBT

Matéria publicada em 21 de outubro de 2017, 18:00 horas

 


Sul Fluminense – O Detran lançou um programa de treinamento elaborado com a Secretaria de Direitos Humanos para tratar da sensibilidade com o público transgênero e da qualidade no atendimento ao cidadão. A apresentação do projeto foi feita em uma palestra magna dada pelo presidente do departamento, Vinicius Farah, e pelo secretário Átila Alexandre Nunes a diretores, coordenadores e gerentes do departamento.

O programa pode ser resumido pelo binômio carinho-respeito, que passa a ser adotado como política de estado no atendimento ao público. Para isso, o lançamento foi feito para a cúpula do Detran, que mobilizará todo o corpo de funcionários, gerando engajamento e criando uma cultura organizacional para a manutenção desses valores.

– Precisamos atender a população com respeito, qualidade, eficiência, dignidade e carinho. O público LGBT representa uma parcela importante da sociedade e temos todo o respeito por ela. Mesmo que não consiga o que precisava, o cidadão deve ser atendido com carinho, com o funcionário olhando nos seus olhos e lhe passando uma informação verdadeira. Isso faz toda a diferença para as pessoas – explicou o presidente do Detran.

– O Detran tem quase nove mil funcionários e este compromisso só chega à ponta do atendimento com o engajamento de todos, com o exemplo vindo da cúpula. Uma das nossas obrigações é tratar todos com respeito, aceitando a orientação sexual do outro porque somos todos cidadãos. Se partirmos deste princípio por quem o atende ao cidadão e fazendo disso uma política de estado, construiremos uma cultura interna de respeito. E tudo será mais fácil – afirmou o secretário de Direitos Humanos.

Projeto: Apresentação foi feita em uma palestra magna dada pelo presidente do departamento, Vinicius Farah, e pelo secretário Átila Alexandre Nunes (Foto: Sebastião Gomes/Detran)

Projeto: Apresentação foi feita em uma palestra magna dada pelo presidente do departamento, Vinicius Farah, e pelo secretário Átila Alexandre Nunes (Foto: Sebastião Gomes/Detran)

A palestra prosseguiu com as apresentações do superintendente de políticas para LGBT da Secretaria de Direitos Humanos, Fabiano Abreu, e da advogada Cristiane Maciel, do Centro de Cidadania LGBT, que trataram de legislações existentes sobre o tema e definições de sexualidade.

– Esta questão se coloca em todo o país e não há nada de difícil em lidar com a diversidade sexual porque tudo passa pelo respeito. A ponta do atendimento precisa ter esse carinho com o público. Precisamos saber como queremos ser tratados para tratar o outro da mesma forma – resumiu o superintendente.

Citando a filósofa francesa Simone de Beauvoir, a advogada deu exemplos práticos de como os atendentes devem proceder:

– “Ninguém nasce mulher, torna-se mulher”. Se uma pessoa chegar vestida de mulher e tiver gogó, não é por causa do gogó que deve ser tratada como homem. A identidade de gênero se mostra na maneira como ela se apresenta à sociedade. É assim que ela quer ser tratada, como mulher. Isso gera grandes problemas. Quando o homem trans (nascido mulher) vai ao ginecologista, encontra outras mulheres no consultório e é chamado pelo seu nome de batismo, ele se encolhe e vai embora, e continua com o seu problema de saúde. Não custa nada perguntar como a pessoa gostaria de ser chamada, e isso significa muito para este público – disse.

 

20 comentários

  1. Será?

    Vou ter que virar viado para emplacar meu cheveTTe 80 GL?

  2. #menos privilégios, por favor

    Serviço de qualidade tem que ser oferecido a todos, sem exceção. Eu não sou bem atendida, fico horas esperando, horas tentando agendar, fora as grosseiras que temos que ouvir. Ridículo essas minorias querendo privilégios em cima da maioria. Eu quero que se dane a opção sexual de cada um. mas não podemos admitir que continuem com essas palhaçadas. Do jeito que as coisas estão indo, daqui a pouco ser hétero será crime.

  3. Ta de sacanagen ne , tem qyer por prioridade para os idosos, heteros , brancos , casados etc… Ta de brincadeira este orgao tao ruim . acaba logo com isto.

  4. Eu que sou hetero, mereço um bom tratamento tmb?

  5. “Se uma pessoa chegar vestida de mulher e tiver gogó, não é por causa do gogó que deve ser tratada como homem. A identidade de gênero se mostra na maneira como ela se apresenta à sociedade. É assim que ela quer ser tratada, como mulher”. Correto, foi o caso de meu vizinho, ele foi ao oculista, mas como foi vestido de coelho, o médico não o atendeu só porque o mesmo estava de óculos, então o médico discriminando-o, disse: O SENHOR NÃO É COELHO, COELHOS NÃO USAM ÓCULOS, logo após esse incidente, o mesmo caiu na mais profunda depressão o qual comeu, comeu, tanta cenoura e alface q precisou de um veterinário p se tratar tendo em vista a maneira indigna que foi tratado na sua escolha. Coelho, assim q ele queria ser tratado.

  6. Não acho legal discriminar, seja para o bem ou para o mal todos somos iguais. Aqui na região tinha que dar atenção pro pessoal de barra mansa e valenca por causa da grande população simpatizante.

  7. O atendimento do detran é uma porcaria para todo mundo. Eles podiam fazer capacitação em trânsito, já que eles não entendem disso, mas ficam perdendo tempo com pautas de esquerda.

  8. Palhaçada né, o atendimento tem que ser respeitoso para TODOS sem exceção. Só falta agora falar que vão ter atendime prioritário também.

  9. Homem nasce homem e mulher nasce mulher , e chega destas idiotices , não tenho nada contra a opção sexual de cada um , agora como muito bem falou dr Enéias , até hoje não inventaram um procedimento médico para alterar o cromossomo do indivíduo depois de formado.

  10. Onde é que arruma a carteirinha de gay , ou é só chegar lá e falar que é gay. Ora vão procurar uma maneira de atender todos com dignidade , isto está indo contra a constituição , fui semana passada no posto de vistoria do Detran VR, com agendamento e encontrei as portas fechadas, por greve dos funcionários , ninguém me avisou e ninguém pagou minha despesa. E o pessoal preocupado em tratamento diferenciado , se não prestam serviços pelos quais já receberam.

  11. “Ninguém nasce mulher, torna-se mulher”. É a maior idiotice que uma pessoa já disse nesses últimos anos!!!

  12. Que palhaçada. Falta de serviço , não tem outra explicação

  13. E muita vontade de aparecer. A constituição federal diz que TODOS somos iguais perante a lei; então o DETRAN tem por OBRIGAÇÃO, tratarem todos de igual forma. Estes ociosos estão pegando carona nesta bizarrice, que uma certa novela abordou, para tentar ter seu espaço na mídia. O DETRAN tem que melhorar, e muito, seu tratamento com os usuários, e isso nada tem a ver com sexualidade. Tratamento com respeito e dignidade para todos, ninguém é melhor que ninguém.

  14. Serviço de qualidade é bom para todos. Essa conversa de melhorar para esse ou aquele é preconceito com o resto.

  15. Concordo c vc…

  16. Dá próxima vez que eu for no DETRAN também quero ser tratado com respeito.

  17. LGBT não deve ter preferências no DETRAN e em lugar algum.

Untitled Document