sábado, 24 de junho de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Febre amarela: Doses extras de vacina chegam mas acabam em horas em Volta Redonda

Febre amarela: Doses extras de vacina chegam mas acabam em horas em Volta Redonda

Matéria publicada em 14 de fevereiro de 2017, 21:28 horas

 


Setecentas unidades foram entregues à Secretaria Municipal de Saúde; horários de atendimento foram ampliados

Imunização: Vacinação em Volta Redonda contra febre amarela está acontecendo na UBS Jardim Paraíba, próximo ao estádio de futebol (Foto: Franciele Bueno)

Imunização: Vacinação em Volta Redonda contra febre amarela está acontecendo na UBS Jardim Paraíba, próximo ao estádio de futebol (Foto: Franciele Bueno)

Volta Redonda – A Secretaria de Saúde de Volta Redonda recebeu nesta terça-feira (14) do Governo do Estado doses extras de vacina contra febre amarela. O curioso é que as 700 doses extras acabaram em horas. Ao longo do dia, a população fez fila na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Jardim Paraíba, próximo ao Estádio Raulino de Oliveira, onde ocorre a vacinação na cidade, mediante a distribuição de senhas.

De acordo com Rafael Polastro, da Superintendência de Vigilância em Saúde de Volta Redonda, para conseguir imunizar a população que vai viajar no Carnaval, principalmente para cidades de Minas Gerais (estado onde há o surto da doença), os horários de atendimento foram expandidos nesta terça-feira, já que o Ministério da Saúde recomenda que a imunização ocorra 10 dias antes de uma viagem.

A vacinação das doses extras aconteceram a partir das 8h e foram encerradas às 17h. Polastro disse que todo o estoque do município foi aplicado nesta terça-feira e uma nova remessa de vacinas foi solicitada à Secretaria Estadual de Saúde. Ele fez um apelo para que apenas as pessoas que forem viajar para áreas endêmicas se vacinem.

– Não temos como controlar o acesso dos moradores a vacina, mas fazemos um apelo para a população de Volta Redonda que quem realmente for viajar para as áreas de risco que se imunize – frisou, acrescentando que idosos com mais de 60 anos devem levar à unidade a autorização médica para receber a vacina, devido aos efeitos colaterais.

Polastro comentou ainda que Volta Redonda não é uma área de risco e nunca registrou nenhum caso da doença. Ele disse que quem já tomou a vacina e está dentro do prazo de 10 anos (período de imunização) não precisa se imunizar novamente.

Quem enfrentou a fila para garantir a vacina antes da viagem de Carnaval foi a moradora de Volta Redonda Maria Luiza de Carvalho. Ela que passará a folia no Espírito Santo, estado considerado área endêmica, chegou à unidade de saúde às 7h e ficou por mais de sete horas na fila.

– O prazo de imunização me preocupou. Estou com viagem marcada para a próxima quinta-feira para o Espírito Santo e tenho que tomar a vacina hoje para viajar com tranquilidade – disse.

Grande procura: Pessoas chegaram cedo para conseguirem serem vacinadas nesta terça-feira em Volta Redonda (Foto: Franciele Bueno)

Grande procura: Pessoas chegaram cedo para conseguirem serem vacinadas nesta terça-feira em Volta Redonda (Foto: Franciele Bueno)

A universitária Ana Catarina da Silva contou que chegou para se vacinar às 10h, também falando sobre o prazo recomendado pelo Ministério da Saúde, já que viaja Santa Rita do Jacutinga (MG) no Carnaval.

– Vou viajar para Santa Rita do Jacutinga no Carnaval com um grupo de amigos. Cheguei às 10h na fila e consegui a senha 101, é a primeira vez que estou procurando a vacinação e tenho que tomar a vacina hoje para garantir a imunização antes da viagem. Tem muita gente na fila e poderia ter uma tenda para nos auxiliar nesse sol, estou com sombrinha, mas tem muitas pessoas que não trouxeram. A organização deveria ser melhor para nos atender – criticou.

Leia mais: MPF quer que Volta Redonda elabore plano de atendimento de vacinação

Leia mais: Procura por vacina contra febre amarela é grande em Barra Mansa

Procura por passagens de ônibus para MG e ES registram queda

A procura por passagens de ônibus para cidades de Minas Gerais e Espírito Santo registraram queda nas últimas semanas, segundo funcionários de empresas de transporte ouvidos pelo DIÁRIO DO VALE e que trabalham na Rodoviária Francisco Torres, no Centro de Volta Redonda.

Um funcionário de uma empresa que faz viagens para cidades mineiras como: São Lourenço, Viçosa, Barbacena, além de Belo Horizonte, revelou que houve uma queda de 40% na venda de passagens em relação ao Carnaval do ano passado. Acredita-se que o que contribuiu com a baixa procura seja o surto da febre amarela no estado.

Na viação que tem Além Paraíba, Carangola, Itaperuna, Juiz de Fora, Muriaé e Leopoldina o movimento também caiu, de acordo com uma funcionária da empresa. Apesar da baixa procura por passagens, há a expectativa que haja um aumento na semana vem. Já para a Vitória, capital do Espírito Santo, o movimento sofreu uma forte queda. Funcionários acreditam que o problema seja pela greve da Polícia Militar no estado.

13 comentários

  1. Me espanta quando órgãos públicos ficam exigindo atestado de residencia para que o cidadão possa se vacinar.
    Os mosquitos transmissores não precisam, eles não conhecem as divisas dos municípios.

  2. Uma vergonha não ter a vacina muito roubo

  3. E a sujeira no bairro como fica? Vão lá mijam no portão da casa dos moradores isso sem falar nos cocos que deixam atrás das árvores o JP está virando um chiqueiro no centro da cidade. A vacina deveria ser distribuida em todos os postos da cidade assim evitaria a fila quilométrica

  4. Morador do Vila Rica.

    O problema é que a grande maioria que está indo se vacinar , não vai sair de VR, e quem realmente precisa não encontra vacina.

  5. Bando de neuróticos desocupados e ignorantes! Deviam estar limpando seus chiqueiros para acabar com os criadouros de mosquitos, em vez de atormentar o poder público com ações absolutamente desnecessárias!

  6. Pavor de gente ignorante

    É claro que acaba em horas!!
    A população é tão energúmena que priva quem realmente precisa ser vacinado.
    Minha avó precisa viajar para Minas Gerais e não consegue tomar a vacina, por conta dessa bando de…, enquanto isso vizinhos que não trabalham, ficam em casa atoa, e NÃO irão viajar, tomaram a vacina (culpa da ociosidade), ficam ociosos demais, tem tempo demais de ser imbecil.
    Alô secretaria de saúde, peça comprovante de que a pessoa realmente vai viajar e precisa ser imunizada.

  7. Gostaria muito de saber onde mais posso tomar esta vacina aqui em Volta Redonda, e qual seria o preço da mesma?

    • Tentei paga e não consegui.
      Liguei para várias clínicas.
      Como ficar o dia inteiro embaixo de sol quente com 2 crianças, além de não aguentarem elas estudam.
      Tem gente que nem vai viajar vai para fila como programa.

  8. Mas o problema maior é que o povo brasileiro não pode ver uma fila que entra nela. Muitos estão lá e nem vão precisar de vacina, mas não aguenta ficar em casa ou buscar um lazer. Pelo contrário, quer mesmo estar na fila. O pior problema da crise é a ignorância do povo e a esperteza dos políticos. Acorda povo brasileiro.

  9. Quem tem crianças pequenas e vai viajar de fato, não aguenta ficar naquela fila , sem contar que estar na fila não significa que vai ser vacinado.
    Como ficar 7 horas na fila com crianças embaixo de sol quente????
    O governo teria que dar muito mais doses, por sue ninguém vai deixar de viajar porque não consegui vacina …
    Quando voltarem se contaminados ,o mosquito Aedes daqui pode se contaminar e virar transmissor…
    Mas estão pagando para ver…

  10. Gracas A Deus que eu ja tomei a minha vacina em Sampa la nao ta com limite de doses a qualquer hora e dia que quiser tomar eles aplicam tomei la no bairro Jardim Campinas no Grajau moro em VR

Untitled Document