quarta-feira, 20 de setembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Jogo em redes sociais induz jovens ao suicídio e preocupa famílias da região

Jogo em redes sociais induz jovens ao suicídio e preocupa famílias da região

Matéria publicada em 20 de abril de 2017, 18:30 horas

 


Conhecido como ‘Baleia Azul’, jogo é praticado em comunidades fechadas; polícia investiga casos

Sul Fluminense – Mais uma vez um jogo praticado em redes sociais está preocupando familiares de adolescentes. Conhecido como “Baleia Azul”, o jogo é praticado em comunidades fechadas em redes sociais e instiga os jogadores, a grande maioria adolescentes, a cumprirem 50 tarefas. Detalhe: a última delas é o suicídio. A Polícia Civil do Rio está investigando esse jogo que pode estar levando jovens, inclusive, a mutilações corporais.

A delegada Fernanda Fernandes, da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), acredita que o jogo, já identificado em outros países e outros estados do Brasil, esteja sendo praticado no Rio. Ela já tem, pelo menos, quatro casos suspeitos, todos envolvendo adolescentes.

– Não parece se tratar de um boato. Temos várias comunidades que estamos rastreando sobre o jogo, algumas falando diretamente o nome Baleia Azul, outras com codinomes. O jogo existe, é real – disse a delegada.

Fernanda ouviu, na última segunda-feira (17), o pai de uma estudante de 14 anos, de um colégio do interior do estado, que relatou preocupação de que a adolescente possa estar envolvida no jogo, pois ela teria riscado a baleia, com objeto cortante, no antebraço, o que é uma das fases do Baleia Azul.

O objetivo da investigação, segundo ela, é evitar que os jovens se suicidem, mais do que encontrar os mentores dos grupos, o que será feito no decorrer dos trabalhos.

– Temos esta vítima que vamos tentar ouvir. Os indícios, as fotos e postagens no Facebook, nos levam a crer que ela tem envolvimento com o jogo. Ela tem o desenho da baleia azul no antebraço, embora não tenhamos contato com ela para confirmar isso. Nós já vimos cortes no corpo dela e postagens insinuando suicídio, então a gente fica preocupada – disse.

Fernanda Fernandes fez um apelo aos familiares e amigos de possíveis vítimas para procurarem a delegacia e relatarem os fatos. “O apelo para os pais é que verifiquem qualquer mudança, alteração de comportamento dos jovens e qualquer comportamento depressivo, mais introspectivo. Se têm hábitos mais noturnos e de madrugada na internet. Os pais têm que ter controle do que os filhos estão fazendo nas redes sociais. E prestar atenção se têm indícios de lesão no corpo dos filhos. Também é preciso entrar em contato com a escola. O adolescente, quando vira vítima do jogo, muda o comportamento”, disse.

As denúncias podem ser feitas pelo telefone da DRCI (21) 2202-0273 ou pelo e-mail da delegacia (drci@pcivil.rj.gov.br). Os mentores dos jogos, que surgiu na Rússia, podem ser indiciados por crimes de associação criminosa, lesão corporal, ameaça e até homicídio. Segundo relatos, os mentores ameaçam as vítimas se elas deixarem o jogo.

Região

Para o delegado Antônio Furtado, da 101ª DP (Pinheiral), a internet é uma alavanca poderosa como multiplicadora do conhecimento, mas esconde também muitos perigos.

– Esse jogo criminoso, “Baleia Azul”, é um deles. Crianças e adolescente são pessoas em desenvolvimento, expostas a todo tipo de influência em um mundo muitas vezes perverso. Cabe à família monitorar a internet dos jovens filtrando o que tem qualidade daquilo que é lixo. Crianças e jovens mais que privacidade têm que ter direito a vida, a educação e a saúde – disse.

Para o delegado, a fiscalização dos pais e responsáveis é decisiva, pois livrar os jovens da pedofilia, das drogas e da morte estúpida e gratuita de um jogo insano como esse, é tarefa da família.

– Esse jogo “Baleia Azul” vai submetendo os participantes a ordens cada vez piores, como se cortar, ficar doente e, por fim, o suicídio. Caso suspeite que seu filho ou filha esteja no jogo, avise imediatamente a polícia. O criminoso que dá essas ordens pode responder tanto por induzimento ao suicídio como até homicídio. As penas variam de dois a 30 anos – falou, acrescentado que “o colégio e a família são os anticorpos para combater estes e outros jogos doentios”.

Segundo Furtado, observar o comportamento e o humor do jovem é fundamental.

– Já enfrentamos um suposto jogo suicida quando fui delegado na 93ª DP (Volta Redonda) e digo sem medo de errar que a vacina contra violência é a educação – encerrou.

Mundo digital

Para o designer digital, Guilherme Fernandes, o problema é seríssimo, silencioso e vai muito além dos “jogos” online ou não, porém, com a mesma abordagem.

– É muito mais do que se preocupar com um o jogo, é sobre falta de atenção, é sobre como os pais de hoje se preocupam com seus filhos. O jogo “Baleia Azul” em si é uma troca de mensagens com consequências aos participantes, onde “curadores” fazem os desafios e os envolvidos postam áudios, fotos e vídeos dos resultados. O jogo é mais um modelo de brincadeira nada sadia que envolve os participantes com o intuito de cumprir os desafios e com isso mostrarem ser fortes para o resto dos colegas – explicou.

Guilherme relembrou que, como este jogo, a brincadeira do desmaio que também aconteceu no Brasil, ainda leva perigo aos adolescentes, mas o cotidiano tão corrido dos pais, mais o afastamento dentro de casa por conta da tecnologia, levam os adolescentes a buscarem outras referências que nem sempre são possíveis filtrar. “Hoje os adolescentes não se espelham mais em modelos adultos, mas em jovens da mesma idade, principalmente aqueles que são celebridades na internet ou na escola. Juntando isso às pressões e as cobranças dos dias atuais que levam as crianças a uma sobrecarga e stress, que nem sempre um adulto consegue suportar, muitas vezes esses adolescentes são levados a quadros de depressão”.

– Uma boa referência sobre o tema é a série 13 Reasons Why (2017) exibida no site de streaming NetFlix, na série de adaptação do livro “Os Treze Porquês” (de Jay Asher). A história acompanha Clay (Dylan Minnette), que recebe um pacote com várias fitas cassetes gravadas por Hannah (Katherine Langford) – menina por quem ele era apaixonado e que cometeu suicídio recentemente. Nelas, a jovem lista os treze motivos que a levaram a interromper sua vida. Clay é um deles e precisa passar a mensagem para os demais envolvidos. O grande trunfo desse show é trazer uma crítica honesta sobre o universo supérfluo e, por muitas vezes, cruel dos adolescentes. Além da falta de sensibilidade dos adultos para lidar com problemas como bullying. Uma jovem se matou? São pendurados cartazes anti-suicídio nas paredes da escola e e-mails são enviados para os pais sobre o assunto. Mas nada de ações eficientes para solucionar os problemas de todo dia – finaliza Guilherme Fernandes.

Desafio: Um dos itens seria riscar uma baleia na pele com objeto cortante (Foto: Reprodução internet)

Desafio: Um dos itens seria riscar uma baleia na pele com objeto cortante (Foto: Reprodução internet)

Segundo psicóloga, é preciso atenção com os adolescentes

Para a psicóloga clínica, Mariana Bronzato da Costa Cruz, é preciso que o debate em torno do tema seja maior do que o foco na palavra “jogo”.

– Atualmente um em cada três adolescentes entre 12 e 17 anos sofre (OMS, 2016) algum tipo de sofrimento psíquico patológico (Transtornos Mentais Comuns – TMC), como ansiedade ou depressão, que são caracterizados a partir de sintomas emocionais existentes que interferem no modo como o adolescente enfrenta suas tarefas diárias. Sinais como tristeza frequente, dificuldade para dormir ou se concentrar, falta de disposição e energia para atividades rotineiras, entre outros. Se não notados por seus pais/responsáveis e tratados por profissionais, estes sintomas podem vir a evoluir para distúrbios mais severos – disse.

De acordo com Mariana, quando é notado que um “jogo” como esse da “Baleia Azul” ganha tamanha proporção entre os jovens, é preciso que o foco da saúde seja voltado para estes jovens.

– A lenda da Baleia Azul, de onde surgiu toda a ideia do jogo, é na verdade uma notícia falsa (“new fake”) que foi lançada na Rússia em 2015, porém, como ganhou visibilidade e adeptos, passou de uma “new fake” para um grave problema real, onde adolescentes prometem a um dito tutor em seguir uma lista de 50 itens que vão desde ouvir músicas específicas até realizar em si pequenos cortes, finalizando com a tarefa de se suicidar. Pelas regras do jogo não é possível sair, ou seja, se você se dispõe a começar obrigatoriamente terá que terminar, salvo algumas situações diferentes onde os pais percebem e interferem a tempo – salientou.

Dicas aos pais

Sendo assim, como psicóloga, Mariana alertou sinais mais evidentes, para que pais e responsáveis fiquem atentos e interfiram de modo a amparar e ajudar o adolescente que esteja passando pelo momento.

– Atenção à mudança de comportamento do adolescente

Mudanças de comportamento tais como: dormir em excesso ou ter noites de insônia; comer demais por ansiedade e apresentar aumento de peso ou deixar de realizar refeições com objetivo de emagrecer “milagrosamente” (transtornos alimentares como: bulimia, anorexia, comer por compulsão); passar longos períodos isolados ou sem conversar com ninguém; apresentar atitudes extremas como tristeza constante ou irritação excessiva; interesse maior por assuntos que não lhes seja o comum; e outros.

– Abrir espaço para diálogo

Importante que se tenha espaço de acolhida em casa e no ambiente escolar para que o adolescente fale e reflita sobre suas angústias, medos, estresses e sofrimentos emocionais que ficam do dia a dia. Vale lembrar que a adolescência é uma fase da vida onde além de inúmeras mudanças físicas, o sujeito ainda passa por diversas mudanças de grupos sociais e provações para aceitação de si.

– Sejam aliados/companheiros do adolescente

O adolescente procura sempre figuras onde ele possa confiar e contar suas histórias e anseios. Procurem ser estas figuras, porém de modo que não invada a vida do adolescente ou o faça se sentir preso.

– Auxilie que o adolescente crie objetos de vida

Sempre importante dar ao adolescente a possibilidade e a abertura de se projetar no futuro. Falar sobre o que deseja para daqui a alguns anos, o que deseja como plano de vida, como projeto pessoal e afetivo. Abrir ao jovem opções para que o mesmo se veja com futuro.

Por Roberta Caulo, com Agência Brasil

O jogo mortal da baleia azul!

Aurélio Paiva

O problema não é o jogo.
É como cada um de nós está criando nossos filhos.
Sensualizamos meninos e meninas aos 12 anos até.
Acho que foi na época da Xuxa que iniciou esta coisa de vestirmos meninas com roupa de couro de sadomasoquistas.
Não queremos saber o que fazem na Internet.
Respeitamos a “individualidade” e a “privacidade”.
Criança de 12 anos ainda não formou a individualidade e adolescente de 15 anos só pode ter privacidade relativa, e não total.
A culpa não é da escola e nem da Internet.
É nossa!
Dos pais.
Escola fornece cultura e educação formal à criança e ao adolescente.
Comportamento pessoal é nossa responsabilidade.
O Estado, a escola e a Internet são apenas desculpas para nossos próprios erros.
Cuidemos dos nossos filhos e filhas.
Nós somos os ÚNICOS responsáveis pelo seu comportamento futuro.
Por fim, os mimamos demais.
Eles não têm desafios.
Aí criam os próprios desafios como o deste jogo imbecil.
Misture tudo isto com hormônios efervescentes e…
Se tudo der certo, vai dar merda.

57 comentários

  1. sou adolecente nao jogo o jogo mais intendo os que jogom eu me corto tenho depressao muitos me julgam tentem ajudar essas pessoas e nao as jular na escola mejulgam em todos os lugares j fugi de casa mas me acharam ,como ja disse me ponho no lugar pois tambem sofro com issso ,e eu sei a dor dessas pessoas e pesso por favor ajudem ao julguem ame mais julguem menos sejam pessoas que deus possa sentir orgulho .e se quererem me julgar podem ,afinal ja to te acostumda ,bom nao falei antes mais muitas pessoas entram no jogo por algo por circunstancias ruins tipo eu ui vitima de abuso sexual estrupo ,e muitas pessoas podem ter sido vitimas de algo ou ate mesmo cometido algo ruin e querem tirar suas vidas ja tentei me suisidio 3 vezes ja fugi de casa mais nada adianta passo por psicoluga ,psiquiatria e nao e facil vencer a depressao ,e e isso desculpe qual quer coisa ,acho que desabafei com vcs …lembresse prescisam ajudar pois deus deu seu filho na cruz por nos devemos amar o proximo com ele ns amou e ainda nos ama .

  2. vamos la… que comece o jogo…
    1desafio- estudar e passar de ano com media 9.5
    2desafio- completar o ensino medio sem ser mae ou pai solteiros
    3desafio- respeitar pai e mae
    4desafio- trabalhar honestamente
    …. esse jogo jovem nao quer, entao deixa essas porcaria se fud####

  3. Liberdade e propriedade

    Nossos jovens são verdadeiros palhaços! Têm resistência para estudar, trabalhar e fazer serviços em casa, mas não para riscar essa baleia na carne. Chegam atrasados na prova do Enem, mas com semanas de antecedência em show de cantores pop teen internacional. Sem ter vivido nada, se acham certos e os antigos estão errados. Não quer errar? Ouça os mais antigos.

  4. É bíblico. Dê de tudo que seu filho pedir e ele te causará vergonha, além de dar dor de cabeça à sociedade.

  5. Mais uma desculpa pra eu poder criar meu filho como um imbecil que se acha especial. A culpa é da baleia azul, vamos mata-la!

  6. Torcedor do Voltaço

    Essa “mulecada” está precisando de chinelo azul e cinto azul.

  7. Da pra essa mulecada a enxada azul. Ai eu quero ver.

  8. Isso é consequência da geração Millennium. Essa é a geração do querer, da frustração pois seus desejos devem ser realizados rapidamente, como bem explicou o filósofo Ortega y Gasset. O homem massa, ávido por direitos e desejos mas negligência seus deveres. Para complicar, os pais que por questões econômicas e/ ou sociais não educam seus filhos, e muitas vezes descobrem por terceiros seus mal- feitos.

  9. pais..fiquem atentos aos seus filhos…no comportamento deles…o que ele fazem nas rede sociais seja face zap…isso ira ajudar a combater esse tipo de situaçao

  10. Eh o fim dos tempos ,cada coisa heim.

  11. Fosquete em Frenesi

    Realmente, é estranho quem seguiu Pato Amarelo falar de Baleia Azul…

  12. Que se matem , melhor do que matarem outras pessoas. Essa gente q se mata pode se transformar em psicopata.

  13. Um país que tem esses nossos políticos tudo vai acabar mal. a solução é colocar essa molecada pra trabalhar que não mata ninguém.

  14. Deixa a criancada se divertir. Nesse mundo em q vivemos so os melhores sobresaem. Isso se chama natureza
    Selecao natural
    Quem aceita orientacao dos pais sobrevive
    Quem nao aceita sucumbi a morte
    simples meus caros colegas

  15. Para um País que acompanha Big Brother!!Preciso falar algo?Vamos ensinar valores para nossos filhos.Essa é a saída.

  16. É… igual ao velho do saco… lendas urbanas…

  17. O jogo do Pato Amarelo é pior do que o da BALEIA AZUL

    O jogo Baleia Azul, que já causou centenas de vítimas pelo mundo, tem agora no Brasil uma versão mais perniciosa, embora com o mesmo espírito – matar a si mesmo.
    As etapas do pato Amarelo são:
    1. Vá à Av. Paulista vestido de amarelo e faça genuflexões a um pato de borracha. Tire uma foto do ato e poste em rede social.
    2. Bata panelas e vá às manifestações que peçam a troca de um governo legítimo por um golpista.
    3. Quando o governo golpista se instalar, sente sobre a panela e a faça desaparecer.
    4. Faça um filme de si mesmo pedindo que retirem sua aposentadoria, as férias e o 13º.
    5. Peça hospitais e escolas padrão-FIFA. Depois, apoie o congelamento dos orçamentos da saúde e da educação.
    6. Empregue-se como funcionário terceirizado e poste uma foto com os polegares pra cima e um sorriso aparvalhado, dizendo que tá joinha.
    7. Assista o Jornal Nacional e poste em rede social, dizendo que se trata de um noticiário isento.
    8. Faça um filmete apoiando o perdão do governo às dívidas da Globo, Itaú e latifundiários.
    9. Agora vem a última etapa – a da morte: Peça o fim da CUT, MST, PT, PCdoB, sindicatos e de toda organização que defenda trabalhadores como você.

    texto de Emilio Galhardo Filho

    • É verdade,bom mesmo é o jogo do sapo barbudo.
      Vc perde um dedo logo de cara,nunca mais trabalha e enriquece às custas dos otários.

    • “Surpreso”, Lula perdeu o dedo em 1964, quando tinha 18 anos e após isso continuou a trabalhar muitos anos como torneiro mecânico. Posteriormente foi dirigente sindical, deputado federal e Presidente da República por dois mandatos, após o que foi palestrante mundo afora, mediante bom pagamento. Por isso tudo tem uma vida confortável, de classe média no ABC.
      Se ele enriqueceu, não conseguiram ainda provar, não obstante todo o esforço de Moro, Veja, Globo, PF, procuradores…

    • kkk boa ……….e o trabalhador so levando F………………kkk

  18. O QUE ESTÁ FAZENDO MAL A SOCIEDADE, É UMA BALEIA VERMELHA CHAMADA “PT” QUE FEZ O POVO CORTAR NA CARNE……. O DESEMPREGO, A FOME, A CORRUPÇÃO, TUDO SE PROFISSIONALIZOU NESTE QUE CHAMO PARTIDO COMUNISTA, QUE ESTÁ ACABOU COM A VENEZUELA, E AGORA QUERENDO MATAR A NOSSA POPULAÇÃO DE FOME TAMBÉM

    • Só se for a sociedade rica amigo ., porque para os trabalhadores ele não fez mal algum pelo contrario ., agora o Conde Drácula que esta no poder agora ……….. só Jesus né ………

  19. A responsabilidade de EDUCAR os filhos sempre foi e será dos PAIS. Não adianta transferir a responsabilidade para ESCOLA, GOVERNO, E ÓRGÃOS AFINS. Temos que acompanhar nossos filhos de perto, se tiver disponibilidade, levar e busca-los na escola, seja pública ou particular. Principalmente pesquisar seus amigos, a convivência na casa do amigo. Muitas das vezes algumas amizades são armadilha para atrair nossos filhos, para o caminho errado. Quanto a internet, concordo com vários comentários acima, temos que acompanhar tudo que estão fazendo em celulares, tabletes, canal de televisão. Nós PAIS criamos nossos filhos com muito sacrifício e amor, para entregarmos de graça para o CAMINHO DE ATITUDES E VALORES ERRADOS.
    O mais importante de tudo, mostrar para nossos filhos o valor de DEUS NAS NOSSAS VIDAS, NÃO IMPORTA EM QUAL RELIGIÃO.

  20. Al Fatah, o Cicutiano

    Nada mais que darwinismo, seleção natural, onde o menos apto sucumbe. A humanidade deixou de passar por esses expurgos graças aos avanços da ciência, ao cristianismo e, mais recentemente, ao pensamento politicamente correto, onde no final das contas quem “menos pode” é que tem mais filhos… O resultado é o desajuste, o crescimento da massa inerte, uma proporção cada vez maior de anômalos físicos, mentais e sociais… Uma pessoa que se mata devido a um joguinho besta não pode nem deve passar seu gene adiante…

    • Al Fatah… parabéns pela exposição, inteligente e realista, eu concordo com vosso posicionamento, que inclusive reflete minha opinião.

    • Um elefantinho incomoda muita gente… Dois elefantinhos de incomoda muito mais…

    • Depois eu é que tô doido…

    • Liberdade e propriedade

      Enfim, gostei de um comentário seu. Me causou até um pouco de surpresa, por já ter lido comentários seus defendendo populismo/coitadismo e intervenção estatal sobre os mais fortes em prol dos mais fracos.

  21. PLATÃO, O FILÓSOFO

    Sou professor. Com certeza, isso é falta de comprometimento dos pais com os filhos; hoje, o conceito de família está falido. Filho trata pai de igual para igual, tudo está muito estranho. Os pais não sabem mais qual é o seu papel, e nem os filhos. Está tudo muito estranho. Os pais hoje não têm autoridade sobre os filhos. Pais hoje não educam, jogam para a escola, que por sua vez não tem essa função… Meio a esse jogo de empurra, tem a criança, querendo educação, formação de caráter para viver em sociedade. Quem vai educar? Complicado. Você marca reunião na escola, não aparece nem pai, nem mãe… Um caos! Os pais não sabem, nem querem saber sobre os filhos… O resultado é esse…

    • Não generalizem.
      Vcs adoram culpar os pais as pessoas já nascem, psicopadas, com tendências depressivas, narcisistas…
      E tem muitos pais preocupados só que esses que vivem na escola são vistos como chatos e levam para o pessoal.

    • São os professores falam que educam e os país acreditam. Quando os professores falarão que só instruem?

  22. VAI JOGAR BOLA NA RUA GENTE

  23. MUITO FACIL ESSE JOGO, JA CHEGUEI NO FINAL, ZEREI. TEM MAIS DIFICIL AI NÃO?
    QUE JOGO DE IDIOTA MESMO.

  24. Muito blá blá blá

    Blá blá blá… Você pai precisa saber o que seu filho vê na internet, tv, tablet e celular, com quem conversa, se relaciona no dia a dia, com quem troca WhatsApp, face e snap, vc tem que estar um passo à frente, deve saber o que ele está pensando e intervir quando necessario. Isso não é invasão de privacidade não, é a imposição de respeito. Paralelo a isso crie um elo com seu filho, uma amizade intransponível a ponto dele mesmo te contar tudo que se passa com ele… não tem mágica nem receita de bolo, mente vazia Ainda continua sendo oficina do cão…

  25. Precisamos na atualidade de pais mais presentes, mais atenciosos que procuram saber mais sobre a vida de seus filhos, acompanhar rotinas ,amizades etc..Depois não adiantar se lamentar , dar entrevista pra jornais locais e outros.

  26. Seja mais AMIGOS de seus filhos e não vão precisar se preocupar,experimente olhar nos olhos dos filhos,sentar na mesa,perguntar como foi a aula,o dia,assim não precisarão se preocupar com uma coisa destas…

    • boa ideia , mas eu já acho necessario tambem ficar de olho nos amigos dos nossos filho.

    • Sentar na mesa não é um bom exemplo.

    • A culpa é sempre dos pais…
      Claro que não.

    • Resposta para leitora: sim, a culpa sempre será dos pais… Toda vez que você vê um filho que apronta, do outro lado tem pais permissivos e até mesmo bananas!

    • Du contra, conheço pais que tiveram 7 filhos com a mesma educação 6 são sensatos e 1 não…
      E a culpa é dos pais, faça-me o favor…
      Pessoas são indivíduos diferentes, a maioria dos pais tentam e acertam…
      Mas há pessoas com distúrbios psicológicos, que são mais suscetíveis.
      Existe depressão infantil, psicopatias infantis…

  27. Um bando de idiotas

  28. Se os pais seguiram o Pato Amarelo da Fiesp, que mal tem os filhos seguirem a Baleia Azul?

    • O senhor além de esquerdopata é um psicopata também. Seu negócio é ver a destruição, seja do país, no qual sua facção crminosa já destruiu, seja das famílias, pois aqui estas postando comentários pró ao crime e a imbecilidade. Lamentável.

    • Bobão …

    • E a pantera cor de rosa ?

    • Cantinflas, pelo jeito vc ainda está naquela idade de transição entre a Baleia Azul e o Pato Amarelo, babando rancor nas redes sociais, espalhando boatos, “notícias” sem fontes. Assim, vc dá trabalho para seus pais.
      Desarme esse coraçãozinho, jovem.

  29. Matéria completa muito bem feita e real, meu filho é da rede particular e há relatos, isso em Volta Redonda e são pré adolescentes de 11 ,12 anos…

  30. Eu não creio que os pais desse jovens estejam informados ou procuram saber o que acontece à sua volta, o que acontece na sua rua/bairro/cidade. Eu tbm não creio que essa reportagem chegue até eles. Por isso que nós que estamos informados procurem orientar os jovens e pais de tudo que os prejudique.
    Além dos pais, a tarefa é nossa tbm.

    SEMPRE OS JOVENS: Lembrei dos jovens zumbis teleguiados na Praça Brasil passando por cima de jardins e plantas, além de entrarem e saírem de lojas e andando entre o trânsito atrás daquele “bichinho eletrônico” controlado, via google diretamente dos EUA, pelos americanos.

    Os americanos estão rindo até hoje dos pais e mães dos filhotes zumbis. E mesmo eu que não sou um deles estou até hoje em gargalhadas desse pais e mães sem noção. kkkkkkkkkkkkkkk

  31. Honestamente., tem que ser muito otário ou otária pra entrar nessa

Untitled Document