domingo, 17 de dezembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Mulher é suspeita de assassinar o marido e tentar se matar em Angra

Mulher é suspeita de assassinar o marido e tentar se matar em Angra

Matéria publicada em 21 de setembro de 2017, 18:40 horas

 


Angra dos Reis – Franciele Cardoso da Costa está internada desde a manhã desta quinta-feira (21), no Hospital Geral da Japuíba, em Angra dos Reis. Policiais do 33ª Batalhão da PM foram informados de que ela teria tentado se matar com um tiro no peito, após supostamente matar a tiros o marido dela, David Silva Mesquita Filho.

O crime ocorreu no imóvel do casal, na Rua Natalício Santos, no bairro Japuiba, em Angra. A unidade médica teria informado aos policiais que Franciele não corre risco de morte. Ela teve um pulmão perfurado.

Os PMs disseram ainda que quando chegaram no local do crime a mulher já tinha sido socorrida por uma equipe médica do Samu. Eles encontraram David morto, sobre um colchão, com um tiro no peito do lado direito. Eles não foram informados sobre o motivo do homicídio, mas descobriram que Franciele deixou uma gravação no celular com a mensagem: “Deus os confortará”. Franciele enviou a mensagem para a sogra, logo após deixar o filho com ela. Em seguida, familiares ouviram os disparos.

A arma usada no crime, um revólver calibre 38, com a numeração raspada, foi encontrada embaixo do colchão onde estava o corpo de David.

O delegado titular da 166ª DP, Bruno Gilaberte, disse que ainda não se pode afirmar que a mulher teria tentado se matar após atirar no marido. No entanto, o policial explicou que existe uma probabilidade dessa ter sido a dinâmica do crime, pelas circunstâncias de como ocorreram os fatos e devido à arma ter sido encontrada embaixo do colchão.

– Seria uma situação improvável se a gente pensasse que algum assaltante invadiu o imóvel e esqueceu a arma embaixo da cama, mas a polícia ainda não tem plena convicção do que realmente ocorreu. Ela ter matado o marido e depois ter tentado se matar é a hipótese mais provável, mas a polícia está investigando. Eu ainda não posso afirmar sem qualquer sombra de dúvida que ela matou o marido – disse Gilaberte.

Um comentário

  1. pelo relato a arma que estava debaixo do colchão pode ser que seja do marido e outra pessoa cometeu o crime. Ela atirar no peito e depois colocar a arma debaixo do colchão não tem logica isso.

Untitled Document