sexta-feira, 20 de julho de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Paraty cumpriu a meta de vacinação contra o vírus da febre amarela

Paraty cumpriu a meta de vacinação contra o vírus da febre amarela

Matéria publicada em 10 de fevereiro de 2018, 09:00 horas

 


Paraty – A prefeitura de Paraty informa, através da Secretaria de Saúde, que a cidade cumpriu a meta de vacinação contra o vírus da febre amarela no último dia 7, imunizando 95% da população. Foram vacinadas 30.680 pessoas, incluindo zona urbana, rural e costeira.

Para atender toda a população a Secretaria de Saúde aumentou os horários nos locais de Estratégia em Saúde da Família – ESFs – e criou a ação “de casa em casa”, onde leva a vacina para a residência das pessoas que não tenham possibilidade de ir ao ESF. Até o momento Paraty não registra casos de febre amarela.

“Apesar de já termos atingido a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, a proposta da Secretaria de Saúde é vacinar 100% da população que tenha indicação para receber a vacina. A imunização é a melhor forma de prevenção”, afirma a secretária de Saúde, Martha Cardoso.

Aqueles que ainda não se vacinaram devem procurar o ESF mais próximo de casa. Gestantes, bebês com idade até oito meses, adultos com mais de 60 anos, pessoas infectadas pelo vírus HIV e mulheres amamentando crianças menores de seis meses, devem consultar o médico antes de fazer uso da vacina, para serem  avaliados os riscos.

A vacina disponível no município é de dose única, sem necessidade de reforço.

O efeito protetor da vacina contra a febre amarela ocorre a partir do décimo dia depois da vacinação e garante imunidade vitalícia. Ela age estimulando o organismo a produzir sua própria proteção contra o vírus.

Aqueles que já tomaram a vacina da febre amarela estão imunizados, não há necessidade de uma segunda dose, mesmo que a primeira tenha sido a mais de 10 anos.

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida através da picada de um mosquito infectado. Não há transmissão direta de pessoa para pessoa. O vírus se apresenta em dois ciclos de transmissão distintos: silvestre e urbano. Atualmente o vírus que circula em algumas regiões do país é o silvestre. A febre amarela urbana não é registrada no Brasil desde 1942.

 

 

Untitled Document