domingo, 20 de Maio de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Secretário Estadual de Segurança diz que principal preocupação é com roubo de rua em Volta Redonda

Secretário Estadual de Segurança diz que principal preocupação é com roubo de rua em Volta Redonda

Matéria publicada em 16 de Maio de 2018, 15:40 horas

 


Ricardo Nunes visitou órgãos de segurança em Volta Redonda e Angra dos Reis

Volta Redonda –  O secretário de Estado de Segurança, Richard Nunes, visitou na manhã de quarta-feira (16) o 28º Batalhão de Polícia Batalhão, a 93ªDP e a sede da Risp (Região Integrada de Segurança Pública), em Volta Redonda. Ele destacou que, no município, sua principal preocupação é com o roubo de rua, que, segundo ele, precisa ser combatido com mais eficácia.

O secretário disse que o objetivo da visita foi fazer contato direto com policiais civis e militares e conhecer a realidade da região.

Nunes também demostrou preocupação com Angra dos Reis, cidade que teve um pique de violência e registra ocorrências de briga entre quadrilhas rivais e tiroteios entre traficantes e policiais.

– Estou indo para Angra para ver o que pode ser feito e aperfeiçoar o combate à criminalidade. Mas, basicamente, o essencial é reforçar o policiamento e aumentar as estruturas material e humana, além de fazer um trabalho integrado que é a “chave” para combater a criminalidade- disse Nunes.

Segundo o militar, o trabalho integrado das polícias civil e militar, com o apoio dos órgãos federais, sejam as Forças Armadas ou Polícia Federal e Rodoviária Federal, resultará em bons resultados.

Ele ressaltou ainda que assumiu como secretário de Segurança Pública, no dia 27 de fevereiro e que março foi o mês apenas de estruturação, quando ele mudou o chefia da Polícia Civil e o comando da Polícia Militar no Estado.

– Em abril, colocamos em funcionamento  o planejamento integrado. Focamos especialmente no roubo de veículos e conseguimos uma redução de 13%, em todo o Estado do Rio. Foi efetuado em dia o pagamento do 13º salário dos policiais – disse, acrescentando que hoje (16) voltará a ser pago o Regime Adicional de Serviço (RAS), o que representa para cada batalhão um aumento de 15 policiais por dia.

Ainda segundo ele, atividades de nível estrutural estão sendo tomadas para melhorar a segurança no Estado.

Ele informou ainda que a 5ª Risp, com sede em Volta Redonda, foi a primeira da região integrada que ele visita. Nunes fará o mesmo em todas as Risps do estado.

O general foi informado que a migração de bandidos para o interior do estado, devido à intervenção na capital fluminense, preocupa os moradores. Nunes respondeu que, para  evitar que isso não ocorra, é preciso um combate mais eficaz à criminalidade nessas áreas.

– É preciso combater para que não haja qualquer tipo de influência negativa e não ocorra esse tipo de migração – disse.

Sobre a pretensão de militarizar a Guarda Municipal, Nunes respondeu que não enxerga essa tendência como sólida. Segundo ele, o que existe é uma tendência de trabalhar com a guarda municipal de forma integrada com as forças de segurança.

– Em Volta Redonda, tem uma guarda municipal de 200 integrantes, que trabalha de forma conjunta com a Polícia Militar. O que sei é que há uma iniciativa para que os guardas possam ser armados. O posicionamento da Secretaria de Segurança Pública  é favorável, desde que outros aspectos sejam atendidos, como treinamentos para que tenham capacidade de fazer um policiamento de proximidade – ressaltou o general.

Secretário conversa com delegado titular da 93 DP, Celso Castello (à esquerda)

Nunes também foi questionado por jornalistas, porque a intervenção federal ainda não produziu uma sensação de segurança na população. Ele respondeu que há uma percepção equivocada e que seria subjetiva.

– A percepção é algo subjetivo. O que se deve levar em conta são os números. A questão de segurança pública não é apenas dos órgãos de segurança. Atuamos em cima de um efeito. As causas são mais profundas. O que nos compete, dentro do quatro da intervenção federal, é fortalecer estas instituições policiais para que façam um trabalho mais adequado. Logicamente, temos que pautar por uma metodologia que o Instituto de Segurança Pública (ISP) nos fornece. Acreditamos que os números da criminalidade, sendo reduzidos cada vez mais, esta percepção de segurança também vai retornar – detalhou Nunes.

Nunes chegou em Volta Redonda, às 10h, num helicóptero e desembarcou no campo de futebol do 28º Batalhão da PM. O secretário e sua comitiva foram recebidos pelo comandante da unidade, tenente-coronel Júlio César Veras. Em seguida, o secretário seguiu para a Risp onde foi recepcionado pelos comandantes do CPA (Comando de Policiamento de Área),  coronel Antonio Jorge Goulart Matos, e do DPA (Departamento de Policiamento de Área), delegado Francisco Benitez e outros delegados do Sul Fluminense.

Por último, o secretário foi conhecer a 93ª DP. Ele retornou para o batalhão no início da tarde, e seguiu para Angra dos Reis, onde iria visitar o 33 BPM.

Por Dicler de Mello e Souza 

19 comentários

  1. Antonio Carlos Peludo

    Tolerancia zero preocupado com roubos? Estou preocupado com minha vida, da minha familia e da população, logo o Sr. Richard Nunes faz o papel de um fanfarrão , coitado do Bolsonaro

  2. Infelizmente nosso exército sendo usado politicamente para manchar imagem do bolsonaro, pois o mesmo sendo ex militar oferece risco de ganhar, daí criaram essa intervenção sabendo que não ia resolver o problema da violência; prova disso é o aumento considerável de assaltos e homicídios no estado.

  3. Nem parei pra lê essa matéria !o motivo principal é colocar fiscalização dentro dos governos q são os piores bandidos e gerando esses filhotes

  4. Será que ele não sabe que traficantes desfilam armados na luz do dia lá na Vila Brasília?
    Isto pode ser normal na cidade do Rio, mas Vr é cidade de interior.

  5. Volta Redonda não tem prefeito não… kkk… Tem um garotão que não está nem aí para os problemas da cidade… Se vcs não estão sabendo, os professores que votaram nele, depois da promessa pra ter voto. Estão fazendo greve, as nossas crianças entram no Colégio as 7 e sai as 9 horas … Prometeu e não cumpriu, agora que paga somos nós, os pais desses alunos…. Esse governo municipal, tá num desmando só… Abraço.

  6. 2019 vem aí ....

    Aguardem 2019 ….
    Novo Governador com discurso de terra arrasada !
    Pedirá intervenção total no Rio de Janeiro …
    Problema da violência e demais mazelas no Estado do Rio é um só …
    Falta de dinheiro por corrupção, corrupção, corrupção … corupção … corrupção …
    OS CARAS COMERAM A GALINHA DOS OVOS DE OURO !!

  7. O atual prefeito exterminou com a GMVR. Avenidas do centro abandonadas. O semáforo da Gustavo Lira vive com defeito. A faixa de pedestres no cruzamento da Altair Nogueira com são joao virou estacionamento faz tempo…a cidade está entregue se depender do poder municipal, demora interminável para trocar uma lâmpada….

  8. Essa intervenção tem pegar pesado, e chegar atirando na cabeça dos marginais, mandando para o capeta esses vagabas. Estão com muita cerimônia com bandido, LEI SIVUCA JÁ. Bandido bom é bandido morto.

  9. Sorrindo. Mesmo

  10. Queremos ver é trabalho e resultados dos milicos, não precisamos de visitas.

  11. Ex garotinho sou Bolsonaro

    Senhores Boa Noite !O crime cresceu muito e com certeza (muitos não lembrem e muitos não eram nascidos) antes de 2007 gov da Família garotinho vejam no Google como eram as policiais e seus chefes no RJ, milicianos e nenhum investimento na Segurança Pública, viaturas sucateadas entre outras.. o seu Cabral entrou no governo e revitalizou as polícias e até os Bombeiros atualizaram os salários. Pena que aumentou o número de usuários de drogas aumentando assim os pontos de vendas e com isso z criminiludade pois pagava melhor que muitas empresas foi e é uma escola de bandidos uma ilusão com apoio de Ongs e partidos covardes ou TÔ ERRADO ?

  12. Falam mal da PM e Polícia Civil. Esses fardas verdes desde quando chegaram no RJ as coisas pioraram tudo…. Esse cara vem de helicóptero do RJ pra cá pra conhecer VR, tá de brincadeira né, resolve o RJ primeiro que ja esta de bom tamanho. Dá o dinheiro que o exército está gastando pra gente sério da PM e dá Civil, que vcs vão ver … Tem gente séria com certeza… Esse exército brasileiro conhece mais o Haiti do que o Brasil… E outra esse presidente fez esse arrumadinho pra tentar ganhar o povo… Para de brincadeira, joga a toalha e pede pra sair …

  13. Deveria trazer todos os policiais que trabalham. na capital e residem no interior do estado.

  14. Não tenho dúvidas que o General esteja bem intencionado e dando o melhor de si para reduzir os índices de violência do estadodo Rio, mas como ele mesmo disse o que conta são os números, ou seja , fatos e dados, neste aspecto até agora a intervenção não surtiu efeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document