ÔĽŅ TRF decide que Adriana Ancelmo permane√ßa presa em Bangu - Di√°rio do Vale
quinta-feira, 16 de agosto de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / TRF decide que Adriana Ancelmo permaneça presa em Bangu

TRF decide que Adriana Ancelmo permaneça presa em Bangu

Matéria publicada em 20 de março de 2017, 18:38 horas

 


Rio –¬†O Tribunal Regional Federal da 2¬™ Regi√£o revogou nesta segunda-feira (20) a pris√£o domiciliar para a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo. A decis√£o, do desembargador Abel Gomes, atende recurso do Minist√©rio P√ļblico Federal contra determina√ß√£o do juiz Marcelo Bretas, da 7¬™ Vara Criminal Federal.

A defesa de Adriana Ancelmo, que está presa no Complexo Penitenciário de Jericinó, em Bangu, informou que o apartamento onde ela cumpriria prisão domiciliar já estava apto para a transferência.

Cabral e Adriana Ancelmo foram presos no final do ano passado, na chamada Operação Calicute, junto com assessores e outros acusados no esquema. Eles são acusados de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Cabral está no mesmo complexo penitenciário que a esposa.

Dinheiro devolvido

Cerca de R$ 250 milh√Ķes repatriados no esquema de desvio de recursos liderado pelo ex-governador S√©rgio Cabral ser√£o devolvidos aos cofres p√ļblicos nesta ter√ßa (21) na sede do Tribunal Regional Federal da 2¬™ Regi√£o (TRF2), centro da capital fluminense.

O dinheiro pagar√° o 13¬ļ sal√°rio de 2016 de cerca de 146 mil aposentados e pensionistas do estado, com vencimento de at√© R$ 3,2 mil, o que representa 57% dos inativos.

A repatria√ß√£o foi poss√≠vel por meio de um acordo de colabora√ß√£o premiada com dois r√©us de cerca de US$ 85,3 milh√Ķes. As investiga√ß√Ķes revelaram at√© o momento que mais de R$ 300 milh√Ķes foram movimentados no exterior pela organiza√ß√£o criminosa.

A cerim√īnia de devolu√ß√£o ocorrer√° √†s 15h e estar√£o presentes o procurador-geral da Rep√ļblica, Rodrigo Janot, o presidente do TRF2, desembargador federal Poul Erik Dyrlund, o coordenador da For√ßa Tarefa da Opera√ß√£o Lava Jato no Rio de Janeiro, Leonardo Cardoso de Freitas, e o procurador-geral do Estado do Rio de Janeiro, Leonardo Esp√≠ndola.

7 coment√°rios

  1. Fam√≠lia que rouba unida, permanece unida… na cadeia.

  2. Lugar de Bandida é na cadeia, não importa se ela advogada, delegada, mulher de governador, cometeu crime tem que cumprir pena igual as outras detentas. O Brasil tem que acabar com esse absurdo de prisão especial, prisão domiciliar isso é uma vergonha.

  3. A Justiça não trata a todos com a mesma igualdade?

  4. Estou abismado, porem acho que um outro qualquer num final de semana ir√° mandar soltar a belezura.

  5. Que fique l√° por muito tempo. Quantos homic√≠dios foram praticados por omiss√£o do Estado. Sempre alegando que n√£o tem recursos. Morrem por falta de recurso na seguran√ßa p√ļblica, nos hospitais p√ļblicos. MAS DINHEIRO TINHA DE SOBRA. Rezo para que Pez√£o passe pelo mesmo calv√°rio at√© seu sepultamento pol√≠tico.

  6. Meu nome é Zé Pequeno!

    Ta$$$$ brincando!

  7. Finalmente apareceu alguém em sã consciência pra não deixar que um absurdo desses fosse a frente. Prisão domiciliar só existe pra uma certa classe da sociedade.
    Nem tudo tá perdido nesse país. Ainda existem pessoas que querem virar a página.

Untitled Document