quarta-feira, 1 de abril de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Caderno de Classificados / Ainda pouco procurado, seguro residencial é barato e guarda bônus muito atrativos

Ainda pouco procurado, seguro residencial é barato e guarda bônus muito atrativos

Matéria publicada em 20 de janeiro de 2020, 08:16 horas

 


Sul Fluminense – Quem nunca precisou de um “faz tudo” em casa? Aquele sujeito que sabe colocar o espelho de luz e o interruptor, limpar a caixa de gordura, desentupir calhas e, olhem só, até mesmo trocar o chuveiro. Vez ou outra é preciso buscar um serviço geral do tipo e o que pouca gente sabe é que muito desses reparos ou consertos estão incluídos nos chamados seguros residenciais.

A contratação de um seguro para casas e apartamentos ainda não é uma prática tão disseminada no Brasil, mas vem crescendo. O principal foco, obviamente, é prevenir as finanças de eventuais grandes prejuízos provocados por roubos, incêndios, desabamentos, alagamentos, tempestades, quedas de raio, explosões a gás, por exemplo. O que se espera é que a pessoa jamais precise acionar o sinistro e até por isso o seguro residencial vai além na hora de “seduzir” os clientes.

Dependendo da apólice fechada o contratante leva serviços bem interessantes que valem para o dia a dia. Mesmo os pacotes básicos costumam oferecer serviços gerais de hidráulico, eletricista e chaveiro. Em alguns casos, em uma boa negociação, é possível agregar ainda vidraceiro e até técnico em eletroeletrônicos. Quem tem seguro nem mesmo precisa “passar fio”. Isso garante que o usuário do plano tenha um retorno mais palpável do dinheiro que investe pagando a seguradora.

Ivoneia Aguiar tem o seguro, que contratou por indicação da filha, Aline Aguiar Fernandes, que passou a usar os serviços do dia-a-dia quando foi morar sozinha. “Eu não sabia fazer muita coisa e para outras não tinha tempo ou ferramentas. O seguro me ajudou muito na época, pois até chuveiro queimado vieram trocar. Eu também já precisei de chaveiro. Com tudo que percebi, indiquei para minha mãe e para muitas amigas. Foi libertador não ter de depender de ninguém”, disse ela.

A mãe de Aline, que mora em uma casa com grandes dimensões, afirmou que o seguro não precisou ser acionado, a não ser pela parte dos pequenos serviços. “Uma casa dá muita manutenção e me surpreendi com o tanto de coisas que tenho direito. É preciso ler com muita atenção e conversar muito no momento de fechar o contrato, pois tem muita coisa boa para tirar desse acordo”, destacou Ivoneia.

Mercado nacional

Ao contrário do que acontece com os automóveis, o seguro residencial ainda está em fase de crescimento no país. É comum que o brasileiro já saia da concessionária com o veículo segurado, o que não é habitual ainda com os imóveis. Dados da FenSeg (Federação Nacional de Seguros Gerais) mostram que quase 14% dos lares brasileiros possuem algum tipo de apólice de seguro. Parece pouco, mas o crescimento entre 2017 e 2018 foi de 12,8%. Ou seja, um nicho que vem com força para 2020, ano que promete uma retomada da construção civil e do mercado imobiliário de uma maneira geral.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Avatar

    Opiniões à parte, não é possível determinar se contratar um seguro é viável ou não somente em função dos comentário aqui,. Infelizmente parece que algumas pessoas tiveram experiência ruim mas em contrapartida muitos outros tiveram boas támbem e eu sou um desses. Pra começar, meu corretor de seguros fez toda diferença na hora de me apresentar o produto. Não foi um corretor, prefiro chamar de um consultor. Avaliou todo cenário, identificou minhas necessidades, apontou os pontos fracos e me indicou a seguradora (tpkio marine) que mais se adaptaria ao perfil que eu precisava. Resultado: Contratei o seguro residencial, empresarial e estou pensando em contratar um de vida támbem. Vale muito à pena. Os benefícios que retornam e. Serviços são ótimos e o seguro sai praticamente de graça se formos colocar na ponta do lápis. Recomendo

  2. Avatar

    …FAZER UM SEGURO NO BRASIL TE DEIXA MUITO.MUITO INSEGURO..

  3. Avatar

    Tenho e recomendo. Custa menos da metade de um IPTU, se vc não incluir muitas firulas desnecessárias na cobertura… Nunca tive sinistro, mas já utilizei os serviços de assistência e é muito bom e rápido, muito melhor do que pagar (e encontrar) um bom profissional por fora…

  4. Avatar

    A seguradora Sull America cria a maior dificuldade ou melhor não paga o prejuízo do cliente. Estava devidamente segurado e com pagamento quitado. Tive um sinistro com raio que queimou dois equipamentos e apesar de todas as provas eles não pagaram o prejuízo. Criam varios obstaculos e praticamrnte dizem que o cliente esta mentindo. Alegaram que precisam que o raio destrua alguma coisa na casa.. Nao aconselho ninguém a fazer.seguro residencial. É para arrecadar e não ressarcir nada. Fiquem de olho.

  5. Avatar

    Tive seguro residencial. O dia que precisei, me decepcionei. As firmas credenciadas p/ reparos ou concertos, vão supervalorizar o serviço. Ex; serviços e mão de obra, que normalmente, custam 120 reais (feito por um encanador profissional), o “credenciado”, depois de apurado exame, disse que a mão de obra, incluindo material ficaria por 625 reais. A cobertura da seguradora era de 150 reais. Chamei sua atenção p/ um detalhe; a cobertura era de 150 reais. Ele disse que eu teria que pagar a diferença. VÁ ESPERANDO.
    E o seguro residencial é uma boa iniciativa?

Untitled Document