sábado, 27 de novembro de 2021 - 23:55 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cadernos / Crescem o número de profissionais de nível técnico

Crescem o número de profissionais de nível técnico

Matéria publicada em 19 de novembro de 2014, 12:13 horas

 


Empresas abrem mais oportunidades com bons salários para jovens com essa formação técnica

 

 

Volta Redonda

 

A educação técnica de nível médio registrou mais um crescimento em 2013 no país. Entre 2012 e 2013, o número de matriculados em cursos técnicos com ensino médio cresceu 5,7%, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep), ligado ao Ministério da Educação. Os números refletem a busca dos jovens por uma formação profissional que os capacite para o mercado de trabalho cada vez mais concorrido.

Em 2012, o número de estudantes matriculados nessa modalidade de formação era de 1,36 milhão. Em 2013, o número registrado pelo MEC foi de 1,44 milhão. A expectativa do ministério é de que, para este ano, seja mantida a média de crescimento em torno de 5% dos últimos quatro anos. O número crescente de novos estudantes no ensino técnico de nível médio vai de encontro às necessidades de mão de obra especializada nas empresas, principalmente nas indústrias. E é em busca dessas vagas que os jovens têm focado na capacitação profissional.

Em pesquisa realizada recentemente pela Fundação Dom Cabral, com 130 empresas de grande porte, os números dão uma dimensão de como há carência de mão de obra especializada no Brasil. De acordo com os dados levantados, 92% das empresas pesquisadas informaram ter dificuldades em contratar profissionais capacitados para os cargos oferecidos, sendo que 81% das respostas responsabilizaram a falta de especialização como maior obstáculo para a empregabilidade.

A Escola Técnica Pandiá Calógeras, por exemplo, tem buscado atender ao mercado com os cursos disponíveis todos os anos. A escola técnica, que este ano completou 70 anos de atividade, está abrindo turmas para dois novos cursos em 2015, muito baseada nas sinalizações do mercado de trabalho e nas carências apresentadas pelas empresas parceiras. No ano que vem os jovens estudantes terão disponíveis também os cursos de Química e Mecatrônica, além dos tradicionais cursos de Mecânica, Eletromecânica, Informática, Eletrônica e Petróleo e Gás, e todos eles realizados em tempo integral, de forma concomitante com o ensino médio.

“A ETPC sempre se manteve atenta aos avanços tecnológicos e às inovações, ofertando cursos alinhados às necessidades das empresas. Nos cursos técnicos concomitantes com o Ensino Médio, organizados em tempo integral, o jovem encontra o modelo ideal à sua formação, principalmente para os que buscam uma oportunidade de emprego. Outra frente que potencializa o processo produtivo da indústria são as capacitações e treinamentos disponíveis para as empresas”, explicou o diretor da ETPC, Rogério de Paiva Lima.

Dados da última pesquisa de empregabilidade técnica no Brasil, realizada em 2013 pela Confederação Nacional das Indústrias (CNI), mostram que as chances são bem maiores para quem possui capacitação de qualidade alinhada com o mercado de trabalho. Aliado a isso, os números mostram que esse tipo de profissional encontra nas empresas oportunidades de bons ganhos salariais.

 

Mercado de Trabalho

 

Os números da pesquisa indicam que 72% dos brasileiros com formação técnica de nível médio conseguem se inserir no mercado de trabalho no primeiro ano após a conclusão do curso, com renda de dois a seis salários mínimos. Já 73% desses profissionais ocupam vagas de trabalho em atividades relacionadas à área de formação. O estudo também mostra que 90% dos técnicos optam por essa formação para entrarem mais rapidamente no mercado de trabalho. Outro dado importante: 82% dos técnicos ganham mais do que os colegas que só concluíram o ensino médio.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document