terça-feira, 3 de agosto de 2021 - 20:06 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / 1º Pedal das Águas acontece em cidades da região

1º Pedal das Águas acontece em cidades da região

Matéria publicada em 25 de março de 2018, 17:15 horas

 


Evento aconteceu no sábado e domingo, com intuito de chamar a atenção para o uso dos recursos naturais

Água: Evento contou com ciclistas de 14 cidades da região neste sábado (24) e domingo (25) - Divulgação

Água: Evento contou com ciclistas de 14 cidades da região neste sábado (24) e domingo (25) – Divulgação

Sul Fluminense – O final de semana foi de movimentação em torno do Rio Paraíba do Sul. Ciclistas de 14 cidades da região Sul Fluminense participaram neste sábado (24) e domingo (25), do 1º Pedal pelas Águas. O evento, realizado pelo Comitê Médio Paraíba do Sul, em parceria com as prefeituras, teve como objetivo chamar atenção da população sobre a importância da utilização dos recursos naturais, em especial a água, de modo consciente e ético.
Participantes do 1º Pedal das Águas percorreram diversas ruas das cidades envolvidas no projeto, em especial o trajeto às margens do Rio Paraíba do Sul. Este evento foi parte da semana em que se comemorou o Dia Mundial da Água e do Dia Estadual em Defesa do Rio Paraíba do Sul, lembrado em 22 de Março.
Em Volta Redonda, o “Pedal das Águas” contou com a adesão de pelo menos 100 ciclistas, que se concentraram na manhã de sábado, em frente à Praça Sávio Gama, no Aterrado, seguindo até o Parque Aquático na Ilha São João. Além da divulgação sobre a importância do uso sustentável do meio ambiente, o circuito serviu de lazer, reunindo familiares e amigos.O evento atraiu, por exemplo, a técnica de enfermagem, Rosinete Santos, de 64 anos, que levou a neta Maria Eduarda Furtado, de 11 anos, ao passeio ciclístico. As duas foram motivadas pela vizinha Andressa Santos de Souza, de 37 anos, que também levou a filha Ana Clara de Souza, de 10 anos para pedalar. Todas tinham decorado o motivo do passeio ciclístico e ressaltaram que estavam no local por reconhecerem a importância das águas do Paraíba para a vida na região. “O nosso rio é muito judiado e poucos se preocupam e acho que as pessoas somente vão dar importância ao fato, quando começar a faltar água”, ressaltou Andressa.
A filha dela, Ana Clara, foi outra que demonstrou preocupações com o futuro desse rio. “A gente só polui, maltrata e contribui para queimadas que acabam com as nascentes desse rio, mas poucos se preocupam em preservar as matas e economizar água”, relatou a menina revelando estar preparada para garantir um futuro melhor para o Rio Paraíba do Sul.
Em Barra Mansa, o pedal reuniu cerca de 150 participantes, entre amadores e profissionais. O passeio teve um percurso de sete quilômetros. Paralelo ao passeio ciclístico foi realizada a doação de 30 mudas de espécies nativas da Mata Atlântica para os participantes do Lazer no Calçadão.

Importância

O Rio Paraíba do Sul, nasce em São Paulo, passando pelo Rio de Janeiro e atravessando um pequeno trecho do sudeste de Minas Gerais. Esse rio percorre aproximadamente 1.150 km no sentido oeste para leste e seus principais afluentes são o Jaguari, o Buquira, o Paraibuna, o Piabanha, o Pomba e o Muriaé. Entre os sub afluentes, está o rio Carangola, importante rio da bacia do rio Paraíba do Sul, que atende aos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro.
Devido ao desperdício e ao crescimento das cidades, a bacia do Rio Paraíba do Sul vem sofrendo, principalmente, com o lançamento de esgoto doméstico e também com o assoreamento e a ocupação de suas margens, tudo isso comprometendo a quantidade e a qualidade de suas águas. O trecho mais crítico em torno da bacia fica entre Resende e Barra do Piraí, onde a ocupação desordenada se torna um dos fatores que contribui para a degradação das águas do rio.
Outro fator que vem preocupando ambientalistas são as constantes queimadas tanto nas matas próximas às nascentes desse rio, como de seus afluentes, bem como as florestas em torno das cidades por onde o Paraíba passa. Um dos fatos mais recentes, que mobilizou diversos setores, foi a queimada ocorrida na Serra da Bocaina, na divisa entre São Paulo e Rio de Janeiro. Além do incêndio destruir, boa parte da reserva nativa, o fogo se aproximou da nascente do Rio Paraíba, colocando em risco a produção de água.
– A cada ano essas queimadas ocorrem com maior frequência e isso nos preocupa muito, sem contar que situações semelhantes vem sendo registradas em florestas próximas as cidades que deixam de contar com um cinturão verde de proteção as nossas águas – ressaltou o professor José Arimatheia, presidente da Agevap.

Eventos

O 1º Pedal das Águas é apenas um dos inúmeros eventos marcados para este ano em função do Rio Paraíba do Sul. Em abril, no dia 11, o Comitê Médio Paraíba do Sul, INEA, com o apoio da UniFOA, realiza a Oficina de Capacitação em Cadastramento e Regularização do Uso de Recursos Hídricos. O objetivo é apresentar informações sobre o diagnóstico de cadastros já realizado na região.
No decorrer do ano serão realizadas ainda Campanhas de Queimadas, incentivando, conscientizando e mobilizando a população a reduzir o desmatamento e práticas de queimada. No decorrer dessas ações serão instaladas placas informativas, no padrão de trânsito, nas vias rodoviárias, com orientações quanto ao uso de fogo e os riscos dos incêndios e queimadas. Foi lançado um edital aos municípios da região para aderirem a campanha e receberem auxilio do comitê.
O Concurso de Fotografia é outro evento que promete chamar atenção da população para a importância do Rio Paraíba. Durante esse concurso, moradores dos municípios da área de atuação do Comitê das Bacias Hidrográficas serão incentivados a fotografar o Rio Paraíba mostrando a beleza das águas e situações que contribuem para a degradação desse rio. A premiação desse Concurso será em Penedo, em maio.
Outro concurso que vai atrair as atenções da população é o III Concurso de Boas Práticas Ambientais do Comitê Médio Paraíba do Sul. O evento vai premiar ideias bem sucedidas de ações ambientais na Região Hidrográfica. Nesse evento, os prêmios serão um Notebook e um final de semana em Conservatória.
Em novembro, o ano fecha com o III Simpósio Água Boa, no dia 11, em comemoração aos 10 anos do Comitê Médio Paraíba do Sul. Estão previstas apresentações de ações destinadas às boas práticas realizadas, bem como, promover espaço de debate sobre o tema Água e Saneamento. O Comitê pretende ainda lançar, esse ano, editais de apoio à realização de pesquisas na área de saneamento, qualidade de água e outros, e ainda fornecer cursos de capacitação aos seus membros e a sociedade.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document