quinta-feira, 6 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Obrigatoriedade do simulador preocupa donos de autoescolas de Volta Redonda

Obrigatoriedade do simulador preocupa donos de autoescolas de Volta Redonda

Matéria publicada em 2 de agosto de 2015, 08:38 horas

 


SIMULADOR

Sul Fluminense –  O anúncio do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que torna obrigatória a utilização do simulador de direção veicular nos centros de formação de condutores (CFCs) voltou a deixar os donos de autoescolas e quem pretende tirar a primeira habilitação apreensivos. Conforme o Contran, o pedido da volta da obrigatoriedade partiu dos próprios Detrans de todo o país. As autoescolas terão até 31 de dezembro para se adaptarem.

Conforme afirma o instrutor prático e teórico de uma autoescola de Barra Mansa, Irisio de Paula Medeiros, além da surpresa, a medida criou uma expectativa nas autoescolas no que se refere à real eficácia do equipamento no aprendizado dos candidatos à primeira habilitação.

– Só vamos poder afirmar se, realmente, faz diferença no desempenho de quem está em processo de retirada da habilitação depois que começarmos a utilizar. Estamos na expectativa. Trata-se de um equipamento caro e não sabemos se irá garantir o retorno que se espera – observou o instrutor.

Já o instrutor Túlio Martins da Silva afirma que o uso do simulador será de extrema importância para quem está em processo de primeira habilitação. Segundo ele, além de permitir que o aluno se exponha a diversas situações que ocorrem no dia a dia no trânsito, o equipamento também irá passar mais segurança para o condutor em fase de aprendizado.

– Como todos nós sabemos, o trânsito de todas as cidades tem ficado cada vez mais complicado, principalmente pelo grande número de veículos trafegando. Para o aluno, o simulador será muito importante porque vai fazer com que ele passe por várias situações de tráfego, principalmente as adversas – afirmou o instrutor.

 Mais gastos com a habilitação

Segundo o diretor administrativo de uma autoescola de Volta Redonda, Rogério Alves do Nascimento, a resolução do Contran irá afetar diretamente o valor da Carteira Nacional de Habilitação nas autoescolas de todo o país. Isso porque, segundo ele, o custo para a aquisição do equipamento não sai por menos de R$ 40 mil e, além disso, os Centros de Formação de Condutores ainda terão que pagar uma taxa mensal para o funcionamento do equipamento.

– Aqui na autoescola nos já temos o simulador desde que outra determinação do Contran tornou obrigatório, para depois ser opcional. Chegamos a fazer reforma na autoescola para adaptar o equipamento, mas acabou que a medida deixou de ser obrigatória. O investimento nesse equipamento é alto e isso vai gerar um custo maior para que for tirar a habilitação a partir do momento que estive valendo – ressaltou o supervisor.

De acordo com ele, o simulador não chega a ser tão eficaz quanto as aulas que os alunos têm no próprio veículo no trânsito. Ele compara o equipamento ao um vídeo game e afirma que, até dezembro, a medida ainda deve sofrer alterações. “Ainda está cedo. Até a data limite para as autoescolas se adaptarem muito coisa ainda pode acontecer”, enfatiza Nascimento.

Quem pretende tirar a Carteira de Habilitação também ficou surpreso com a resolução do Contran. É o caso da agente de Saúde Alexandra Dias da Silva, de 35 anos, que teme ter que pagar um valor muito alto pelo processo. Ela, que iria aproveitar as férias em janeiro para fazer as aulas, já pensa em adiantar para não ter que pagar mais caro.

– Além de estar em casa, em janeiro, iria aproveitar o dinheiro das férias e décimo terceiro para pagar à vista. Com essa resolução, e todos falando que a carteira vai aumentar, vou tentar adiantar e dar entrada no processo antes do final do ano – comentou a agente.

Novas regras

Inicialmente, a determinação vale para os candidatos que vão dirigir carros de passeios, na categoria B. Numa segunda etapa, será obrigatório o uso do simulador para quem dirigir veículos comerciais, caminhão, ônibus e motos. Assim, os candidatos à obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou aqueles motoristas que irão mudar de categoria serão obrigados a fazer, no mínimo, 5 horas/aula de simulação, sendo uma com conteúdo noturno.

Ao todo, são necessárias 25 horas ao volante para tirar a carteira de motorista na categoria B. A carga horária aumentou em 5 horas no ano passado, também por determinação do Contran. Segundo o Ministério das Cidades, ao qual o Contran é vinculado, as aulas no aparelho deverão ocorrer após o aluno ter feito o curso teórico e antes de iniciar a prática nas ruas.

Fonte: Resolução 543 do Contran

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar

    Vin Diesel, no Velozes e Furiosos rodado no Rio disse: “Isso aqui é o Rio meu irmão!!!”. Eu digo mais. Isso é Brasil! Alguém com certeza vai lucrar com a venda e a taxa que as escolas pagarão. Alguém ou alguns. Fizeram isso com o kit de primeiros socorros, com o extintor e agora isso. Quando dizem que tem uma máfia no DETRAN, não é à toa.

  2. Avatar

    Na espera de leis que farão diferença na vida do cidadão. Tais como redução no número de cargos comissionados, salários públicos, impostos… punição a corrupção, transparência e etc.

Untitled Document