quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Acupuntura é cada vez mais usada para tratar crianças

Acupuntura é cada vez mais usada para tratar crianças

Matéria publicada em 20 de outubro de 2019, 09:00 horas

 


Crianças estão mais presentes nos consultórios que oferecem tratamentos alternativos
(Foto: Arquivo)

Volta Redonda- As seguidas mudanças de temperatura fazem encher os ambulatórios e consultórios médicos, principalmente com pais que levam as crianças para resolver problemas respiratórios. Esse aumento na procura acontece também com as chamadas terapias alternativas, cada vez mais comuns. Na opinião da nutricionista e acupunturista, Erluce Correa da Silva Cândido, apesar da procura pela acupuntura para crianças estar aumentando, ainda pode ser considerado um movimento sazonal.
– Nas mudanças de clima, principalmente, quando são comuns as rinites, sinusites, alergias, há uma maior procura. Ou quando na fase dos 3 a 4 primeiros meses surgem as cólicas. Não sendo possível mensurar um percentual, pois nunca me preocupei com isso, mas posso dizer que atendo um bom número de crianças, o que me deixa feliz, por ver que os métodos naturais de tratamento estão sendo uma maior opção para os pais – destacou.
De acordo com Erluce, não há grandes diferenças para os efeitos em crianças e adultos. “Na criança, ela atua da mesma maneira que no adulto. Porém, de maneira mais rápida, pois a energia vital está mais pura e correta”, explicou.
Diana de Souza Faria é mãe de Juliana, de oito anos, e de Rachel, de apenas um ano, todas adeptas da acupuntura.
– Comecei com acupuntura por causa de fortes enxaquecas que tinha devido ao bruxismo e também já tratei coluna travada. Só de entrar no consultório toda torta e sair andando normal e sem dor, já se percebe o grande valor da acupuntura. Por acaso, a minha filha mais velha herdou o bruxismo, mas como ela ainda está em fase de troca de dentição, não pode usar a placa pra proteger os dentes. Então, entramos com os milagres da acupuntura na forma de lazer, que substitui a agulha para estimular pontos de equilíbrio e controlar estresse e ansiedade que é o que causa. Já em minha filha Rachel, por ter apenas um ano, usamos cristais – disse.
A acupunturista ressalta que a técnica é indicada para tratar varias questões comuns da primeira infância, como cólicas, agitação, alergias, alterações de sono, alterações de apetite, refluxo. “No Brasil o procedimento ainda é pouco adotado na infância. Na China, é quase obrigatório para as mamães. Mesmo sem diagnósticos, elas preferem prevenir a remediar e os bebês ainda recém-nascidos recorrem a sessões de acupuntura”, garantiu.

Medo das agulhas

As agulhas, ressalta Erluce, são as principais preocupações dos pais quando iniciam o tratamento dos seus filhos . “A preocupação normal de todo pai é quanto às agulhas e se há algum efeito colateral. Quando são esclarecidos quanto aos métodos que serão utilizados e como eles agirão na criança, os pais ficam mais tranquilos. Em geral, aderem ao tratamento juntamente ao profissional”, contou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document