sábado, 24 de outubro de 2020 - 11:33 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Alunos da rede estadual de ensino participam de projetos olímpicos

Alunos da rede estadual de ensino participam de projetos olímpicos

Matéria publicada em 20 de abril de 2015, 20:00 horas

 


Rio

Promover a experimentação de esportes olímpicos e paralímpicos, a interação com um estilo de vida saudável e a aproximação dos alunos com a escola estão entre os objetivos dos programas esportivos que acontecem nas unidades escolares da rede estadual de ensino. Os projetos envolvem a prática de atividades esportivas e a promoção de valores associados ao esporte, como respeito ao próximo, concentração, foco e responsabilidade. Atualmente, cerca de 500 escolas participam destas iniciativas.

– Os projetos visam socializar os alunos e também a comunidade que vive no entorno da escola. É uma ótima forma de desenvolver conceitos importantes para a vida dos estudantes de forma lúdica – disse a assistente técnica da Coordenação de Áreas do Conhecimento da Secretaria de Educação, Mônica Andrade.

Realizado em parceria com os ministérios dos Esportes e da Educação, o programa ‘Atleta na Escola’ incentiva a prática esportiva nos colégios participantes, democratizando o acesso ao esporte, desenvolvendo e difundindo valores olímpicos e paraolímpicos entre alunos da Educação Básica. Além disso, estimula a formação do atleta escolar, identificando e orientando jovens talentos. Ao longo do ano, são realizadas competições internas, que culminam na participação de alguns atletas nas etapas classificatórias para os Jogos Escolares da Juventude.

Em 2013, o programa começou com o atletismo – salto em distância e corridas de resistência e velocidade – e a Secretaria de Educação contou com a participação de 33 unidades. No ano seguinte, 245 escolas aderiram ao projeto e a oferta de modalidades foi ampliada, com judô, voleibol e arremesso de peso no atletismo.

– É uma oportunidade que os alunos não têm na região onde moram. Procuramos também realizar os projetos em áreas com maior vulnerabilidade social – disse Mônica.

Mais responsabilidade

Celeiro de jovens atletas, o Colégio Estadual Chico Anysio, no Andaraí, oferece, entre outros esportes, aulas de esgrima e luta olímpica. Aluno da 2ª série do Ensino Médio, Lucien Gilbert, de 15 anos, pratica a modalidade há um ano.

– É um esporte que tem me trazido coisas boas, como responsabilidade, melhor desempenho nos estudos e assiduidade – afirmou Lucien, que ocupa o 18º lugar geral no ranking estadual na sua modalidade.

Flávio Mascarenhas, de 17 anos, aluno da 3ª série do Ensino Médio do mesmo colégio, pratica judô há dois anos.

– Fiz capoeira, caratê e taekwondo, mas me encontrei no judô. Aprendi a me integrar melhor com as pessoas e a ter foco – disse Flávio.

Acesso aos esportes é ampliado

Iniciado há dois anos, o programa Segundo Tempo, criado pelo Ministério dos Esportes e executado pela Secretaria de Esporte e Lazer e Juventude, em parceria com a Secretaria de Educação, proporciona o acesso à prática esportiva através da implantação de núcleos de esporte educacional nas escolas.

Atualmente, o projeto acontece em unidades escolares das regiões Metropolitana, Médio Paraíba, Baixadas Litorâneas, Centro-Sul e parte da Serrana. Este ano, a secretaria quer expandi-lo para as regiões Norte e Noroeste e Serrana.

– Antes de escolher que esportes vamos oferecer no programa Segundo Tempo, fazemos uma consulta com os alunos e a direção das escolas para saber seus interesses e demandas. Só então definimos as modalidades que serão disponibilizadas – disse Mônica.

Criado no ano passado em parceria com o Comitê Rio 2016, o programa Transforma utiliza os valores olímpicos na educação, fortalecendo o papel do jovem como agente de transformação.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document