sábado, 24 de outubro de 2020 - 09:44 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Alunos fazem caminhada contra a dengue em Porto Real

Alunos fazem caminhada contra a dengue em Porto Real

Matéria publicada em 20 de maio de 2016, 22:24 horas

 


Cerca de 300 estudantes da Escola Municipal Maria Hortência Nogueira foram às ruas para conscientizar população

Pela comunidade: Com cartazes e panfletos informativos, alunos percorreram ruas do entorno do colégio (Foto: Divulgação PMPR)

Pela comunidade: Com cartazes e panfletos informativos, alunos percorreram ruas do entorno do colégio (Foto: Divulgação PMPR)

Porto Real – Sensibilizar a população sobre a importância do combate ao mosquito Aedes aegypti. Com este intuito, aproximadamente 300 crianças da Escola Municipal Maria Hortência Nogueira realizaram uma caminhada nesta sexta-feira (20) em torno da unidade de ensino. A ação contou com a participação de estudantes, professores, funcionários e integrantes da Vigilância Sanitária.

Os alunos levaram cartazes e panfletos com informações sobre os sintomas da dengue e medidas preventivas contra a proliferação do mosquito, que também transmite a zika e o chikungunya. O material foi entregue nas casas e comércio da cidade.
Um dos organizadores do evento, o professor de Ciências, Frederico de Almeida, disse que a iniciativa compõe o projeto anual de combate e prevenção à dengue que a escola desenvolve.

– Um contato direto com os moradores em prol da conscientização. Há cerca de dois meses criamos, também, mosquiteiros e vídeos educacionais para os alunos – contou.

Durante a caminhada, na distribuição dos panfletos, os alunos conversaram com os moradores sobre a necessidade de cada um cumprir o seu papel na prevenção, destacando a importância da mobilização como uma prática que contribui para a construção de uma consciência cidadã coletiva. O aluno do 7º ano Flávio Barreto, de 15 anos, foi um dos participantes. Ele elogiou a iniciativa.

– O que mais gostei foi de poder ensinar as pessoas que o importante é prevenir. Meus pais já contraíram dengue e sei o quanto é ruim – lembrou.

A mesma ideia foi manifestada pela colega do 6º ano, Grazielle da Silva Jardim, de 12 anos.

– Não se pode deixar água parada em vasinhos de plantas, pneus e garrafas. Isso ajuda a nascer mais mosquitos – alertou.

Segundo a diretora da Escola Municipal Maria Hortência Nogueira, Anita Verri, a ação tem um cunho maior.

– A atividade leva a criança a pensar que ela faz parte da sociedade e que, além de seus direitos, ela também possui deveres, trabalhando a autonomia moral, fazendo-os se sentirem parte de algo maior, que vai além da sala de aula ou de suas casas – comentou Anita.

A secretária de Educação, Maria Madalena Ferreira disse que hoje combater a dengue é uma questão necessária para todos e uma obrigação da escola para incentivar a conscientização.

– Essa conscientização serve para que os alunos cobrem em casa, dos pais, as medidas de combate ao mosquito que aprenderam. Essa ação é mais uma continuidade dos trabalhos desenvolvidos na escola. Esse é nosso objetivo, o de combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, pois, já faz parte do projeto político pedagógico das unidades escolares, abordar esses temas – afirmou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document