Angra prepara mutirão de cirurgias ginecológicas

Oitocentas consultas de avaliação serão feitas entre novembro e dezembro deste ano

by Lívia Nascimento

Angra dos Reis – A Secretaria de Saúde anunciou, nesta quinta-feira (2), que vai realizar 800 consultas de avaliação para cirurgias ginecológicas até o final do ano. Desde que começaram a ser realizadas, no dia 28 de outubro, mais de 170 mulheres foram atendidas no mutirão, que tem como objetivo reduzir a fila de cirurgias ginecológicas na cidade.

Todas as etapas, das consultas às cirurgias, serão realizadas no Hospital Maternidade de Angra dos Reis (HMAR). A ação é feita em parceria com o Programa ‘Opera RJ’, do Governo do Estado.

“Por meio de um atendimento humanizado e responsável, nossa meta é diminuir cada vez mais a fila de pacientes em espera para a realização das cirurgias. Além dos profissionais qualificados, o HMAR também será adaptado para receber o mutirão, com a criação de 10 leitos na antiga UTI e o aumento do efetivo de enfermagem”, comentou o secretário de Saúde, Glauco Fonseca.

De acordo com ele, todo o processo de agendamento, executado conforme a classificação de prioridade, é feito pelo sistema de regulação, sem a necessidade de que as mulheres na fila saiam de casa para agendarem a consulta.

Através de um telefonema, a Secretaria de Saúde informa para a paciente o dia e horário agendado. Para que a ligação seja feita, a paciente precisa estar com os dados atualizados no sistema – quem estiver na fila de espera e ainda não foi comunicada, deve ir à unidade de referência mais próxima de casa para realizar a atualização cadastral.

“Para que possamos atingir o maior número de consultas e cirurgias, é preciso que as pacientes procurem as unidades de saúde para atualizarem seus dados, como endereço, contato e outras informações que possam impossibilitar o contato entre a Saúde e a paciente”, reforçou Danielle Nogueira, ginecologista do HMAR.

Após a consulta, caso seja necessário, as pacientes são encaminhadas para realizarem os exames pré-operatórios, como raio-x, ultrassom transvaginal, eletrocardiograma e exames laboratoriais. Estando tudo pronto, o HMAR fará contato com a Regulação para que seja feito o agendamento do risco cirúrgico com um cardiologista. Por fim, haverá uma consulta de retorno, ocasião em que o cirurgião solicitará o pedido da cirurgia.

You may also like

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996