sábado, 25 de janeiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Animais merecem cuidados especiais em dias mais frios

Animais merecem cuidados especiais em dias mais frios

Matéria publicada em 22 de julho de 2017, 11:45 horas

 


De acordo com veterinários, baixas temperaturas podem provocar vários problemas de saúde, incluindo doenças respiratórias

Volta Redonda e Barra Mansa – Na época em que as baixas temperaturas prevalecem, veterinários alertam sobre a importância de se manter cuidados especiais com os animais, principalmente cães e gatos. De acordo com Rômulo Guimarães da Fonseca, as doenças mais frequentes são as respiratórias como, por exemplo, as gripes caninas. Ele cita também as virais, como a cinomose, que nesse período aumentam a probabilidade de contágio por contato com as secreções nasais e oculares, e as articulares, que se intensificam em dias mais frios.

– É muito importante ressaltar que, em cães e gatos idosos, as doenças articulares se agravam no inverno, intensificando o processo de dor. além da vacinação em dia, os principais cuidados com os cães e gatos incluem o aquecimento deles durante à noite e a escolha de locais confortáveis.  Roupinhas podem ser usadas nos que têm pelo curto. No entanto, nos de pelo alto é menos necessário, desde que o local onde eles passam a noite seja modificado de acordo com a temperatura. Cães e gatos não transpiram pela pele e a troca de temperatura é diferenciada, então o que puder ser feito para deixá-los confortáveis é melhor”, disse.

Conforme destaca a veterinária Thainara Duque, cuidados com o banho também podem evitar problemas de saúde nos pets. Ela orienta que o ideal é escolher a hora mais quente do dia para dar banho, se possível usar água morna e secar os pelos com um secador. “Se o animal não estiver muito sujo também pode-se optar pelo banho seco, geralmente feito com gel ou lenço umedecido”, salientou a veterinária. Segundo ela, também serve como prevenção à saúde dos animais evitar que eles tomem banho de chuva; manter o local onde eles ficam arejado, porém sem vento e proteger os ouvidos, para evitar a otite.

– Assim como nós, humanos, o organismo dos animais também sente muito a variação de temperaturas, deixando os bichinhos expostos a doenças que podem ser intensificadas em dias frios. Por isso, é muito importante aquecê-los e uma dica para ter certeza de que eles estão com frio ou não é sentir as patinhas e a ponta das orelhas que, se estiverem geladas, é sinal de que estão – orientou a veterinária.

Como é comum muitas pessoas também terem pássaros de estimação, Thainara  explica que eles precisam de atenção especial no inverno. De acordo com ela, o ideal para esses animais é evitar correntes de ar e promover banho de sol, diariamente, para manter a temperatura do corpo. Uma dica da veterinária é que sejam colocados alguns tecidos escuros, tipo acetinado, o que irá contribuir para que as aves fiquem em um ambiente aquecido.

De olhos atentos: Doenças articulares em animais se agravam no inverno, intensificando o processo de dor (Foto: Cristina Zahar/Bastidores de Comunicação)

De olhos atentos: Doenças articulares em animais se agravam no inverno, intensificando o processo de dor (Foto: Cristina Zahar/Bastidores de Comunicação)

Cuidando dos animais de rua

Presidente da ONG Arca de Noé, de Barra Mansa, a servidora pública Renata Castro Alves explica que todas as ações da entidade, nos últimos dias, têm sido voltadas para a campanha de arrecadação de cobertas, caixas de papelão, caminhas e casinhas, para os animais que se encontram, no abrigo temporário da ONG.

“Atualmente a Arca de Noé mantém cerca de 50 cães e nós iremos fazer uma campanha, em um supermercado do Centro, cujo objetivo será arrecadar ração. Mas, quem quiser doar esses itens, para aquecer os bichinhos, eles serão bem vindos. Nós temos que cuidar dos animais, nesta época, porque eles sentem muito frio e alguns acabam até morrendo por não terem os cuidados especiais para mantê-los aquecidos”, comenta Renata.

Atenção também no zoológico

Um dos locais mais visitados em Volta Redonda, o zoológico municipal possui 320 animais, de 110 espécies diferentes. De acordo com informações da secretaria de Meio Ambiente, os animais que mais sentem com a queda de temperatura são os mamíferos, principalmente os primatas. Para manter os macacos aquecidos no frio, são utilizados cobertores, lâmpadas e caixas com cobertores.

Já para os filhotes, que ficam no setor da biologia, são utilizados aquecedores para manter a temperatura elevada.  A alimentação nesse período, de acordo com o Meio Ambiente, foi modificada e acrescentado o pinhão e tenebrio molitor, um tipo de lavras, para os macacos, que também se alimentam de batata doce cozida. Para proteger algumas aves, a direção do zoológico utiliza cortinas para evitar os ventos frios da noite.

 

Por Roze Martins

(Especial para o DIÁRIO DO VALE)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document