terça-feira, 22 de junho de 2021 - 11:34 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Arraiá da Convivência lota Praça da Prefeitura de Volta Redonda

Arraiá da Convivência lota Praça da Prefeitura de Volta Redonda

Matéria publicada em 12 de agosto de 2016, 17:59 horas

 


Volta Redonda – A festa foi organizada pelos 63 Grupos de Convivência da Terceira Idade do município, mas o público que lotou a Praça Sávio Gama (Praça da Prefeitura) na tarde desta sexta-feira (dia 12) tinha idades variadas. A 18ª edição do Arraiá da Convivência, que começou às 14h, misturou os ingredientes certos para o encontro de gerações. O evento reuniu comidas típicas, feitas pelos próprios membros dos grupos e distribuídas gratuitamente aos participantes; show de forró com Elismárcio; e apresentação da Quadrilha da Convivência.

O secretário municipal de Ação Comunitária, Munir Francisco, aproveitou um intervalo da música para cumprimentar as pessoas. Ele afirmou que o arraiá, um dos mais tradicionais da cidade, dá oportunidade para que haja integração entre os membros dos diferentes Grupos de Convivência, de diversos bairros de Volta Redonda. “Além disso, é uma festa democrática, feita na praça, com fácil acesso e tudo de graça”, ressaltou.

O show de forró garante pista cheia durante todo o arraiá. O Sr. José Vieira Cruz, o Zezinho Forrozeiro, com mais de oitenta anos, não nega o apelido: “Enquanto tem música estou dançando”, disse ele que é destaque todos os anos no Bloco da Vida. Tanto que Sr. Zezinho e sua parceira na pista, Ângela Maria, do Grupo de Convivência Girassol, do Vila Rica/Jd. Tiradentes e da Academia da Vida, que estava na festa pela primeira vez, ganharam dois CDs do cantor Elismárcio, que se apresentava na praça.

Enquanto alguns giravam na pista de dança ao som do forró, as barraquinhas de comidas típicas também estavam lotadas. Luiza Helena Ferreira da Costa, do Grupo de Convivência Razão de Sonhar, do bairro Sessenta, que leva suas batatas doces há mais de dez anos para o Arraiá da Convivência, afirma que a festa fica mais movimentada a cada ano. “Eu não danço quadrilha, nem forró, mas gosto de participar, conversar com as pessoas”, disse.

Quadrilha

A apresentação da Quadrilha da Convivência é o ponto alto da festa. O grupo, formado por uma dezena de casais da Terceira Idade, encanta com a coreografia sincronizada e com o figurino de baile caprichado. De acordo com a coordenadora dos Grupos de Convivência e marcadora da quadrilha, Graça Lima, o Arraiá da Convivência de 2016 ficou para agosto por conta do calendário das viagens da Terceira Idade. “Mas a festa já é tradição e não podíamos deixar de fazer. A praça se transforma em um grande salão de forró”, afirmou Graça.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. SERVIDOR PÚBLICO INATIVO

    Acho até interessante esta festa promovida pela Prefeitura,porém fico indignado do Prefeito nos tratar como lixo. Paguei uma vida inteira o FAPS para ter direito a um tratamento médico, laboratorial e hospitalar digno. Hoje, já idoso e e doente se precisar de uma internação não tenho mais o HINJA e o São Camilo para nos atender, porque o prefeito não pagou as dívidas com eles e estes suspenderam o atendimento. Neto, por favor nos devolva o FAPS funcionando… É um apelo de muitos servidores que tiveram este direito cortado. Tomara que desta vez meu comentário não seja censurado mais uma vez…..

    • CARLOS AUGUSTO MACHADO

      Concordo totalmente com o SERVIDOR PÚBLICO INATIVO. É crítica a situação dos Servidores Públicos no que diz respeito a atendimento pelo FAPS. Meu irmão é funcionário aposentado, está com problema sério de próstata, precisa de consulta no HINJA com especialista e teve que pagar porque não atendem mais o convênio com o FAPS.

  2. E continua a política do pão e circo em Volta Redonda…..

Untitled Document