;
segunda-feira, 23 de novembro de 2020 - 19:03 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Associação presta apoio a portadores de doenças do sistema nervoso, em VR

Associação presta apoio a portadores de doenças do sistema nervoso, em VR

Matéria publicada em 15 de outubro de 2015, 20:42 horas

 


Volta Redonda –  A Appema-VR (Associação dos Portadores de Parkinson, Esclerose Múltipla e AVC de Volta Redonda) presta apoio aos portadores de doenças que afetam o sistema nervoso. A entidade, sem fins lucrativos, tem como objetivo reunir os portadores das doenças e promover a sociabilização. A associação oferece grupos de convivências, com atividades semanais, fonoaudiólogos e está buscando parcerias para proporcionar mais qualidade de vida aos participantes. Segundo o vice-presidente da Appema, Hamilton Guerra, o portador de Parkinson tem dificuldades em aceitar a doença e sofre preconceito.

A Appema irá promover em sua sede no sábado (17), às 15h, uma palestra com a advogada Denise Barbosa, com o tema “O INSS e o idoso doente”. Já no dia 29 de outubro (quinta-feira), às 14h30 acontece um workshop sobre o AVC (Acidente Vascular Cerebral), no Centro de Prevenção de Saúde do Idoso da AAP-VR, no Aterrado.

– Os portadores de Parkinson possuem dificuldades de aceitar a doença e sentem vergonha de tremer, é comum alguns entrarem em depressão. O objetivo da associação é ajudar o portador a não se isolar, nos pré-dispomos a ajudá-lo – disse.

A doença de Parkinson é incurável e progressiva. O vice-presidente da associação, Hamilton Guerra, alerta que os pacientes não lutem contra a doença. “Não lute contra a doença de Parkinson, lute para ser feliz com ela”. Hamilton tem 68 anos e descobriu a doença com 58 anos. Ele relata que foi difícil aceitar e durante três anos ficou com depressão.

– Durante três anos fiquei depressivo por não aceitar a doença. Descobrir que era portador do Parkinson há 10 anos. Apareceram alguns sintomas nesta época, mas nem passava pela minha cabeça que era esta doença. Uma professora de natação me alertou durante uma aula, pois minha perna, não estava em sintonia com a outra, tinha muitos desequilíbrios também, uma vez cheguei a cair na piscina – comentou Hamilton.

A associação necessita de doações mensais e os próprios participantes podem colaborar doando R$ 10. O Saae é parceiro da entidade. Caso algum morador da cidade queira colaborar, pode entrar em contato com a autarquia que o valor doado será repassado a Appema, que foi fundada em 2008 por Ana Lucia Maldonado Portugal, portadora de Parkinson.

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document