sábado, 20 de abril de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Audiência na Aciap-BM discute plano para saneamento básico

Audiência na Aciap-BM discute plano para saneamento básico

Matéria publicada em 19 de dezembro de 2018, 19:09 horas

 


Diretor do Saae diz que conclusão das obras das Estações de Tratamento de Esgoto do Ano Bom, Saudade e Barbará são prioridades (Foto: Chico de Assis/PMBM)

Barra Mansa – O Saae realizou na noite de terça-feira, dia 18, audiência pública na Aciap-BM (Associação Comercial, Industrial, Agropastoril e Prestadora de Serviços) para debater o Plano Municipal de Saneamento Básico. O evento contou com a presença da vice-prefeita Fátima Lima, do diretor executivo da autarquia, Fanuel Fernando, do secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Carlos Roberto de Carvalho, do presidente do Condema (Conselho do Meio Ambiente), Vinícius Azevedo, do vereador José Abel e do secretário da Aciap -BM, Manoel dos Santos Duarte.

Durante a reunião, Fanuel Fernando citou os principais objetivos do Plano de Saneamento, como a conclusão das obras das Estações de Tratamento de Esgoto dos bairros Ano Bom, Saudade e Barbará. Disse ainda que o grande desafio do Saae é o tratamento do esgoto.

– A audiência norteia o rumo a ser tomado pelo município, apontando as prioridades no que se refere à saneamento básico. Temos as obras de três ETEs paralisadas desde 2016 e, estamos resolvendo os entraves burocráticos para retomarmos esses serviços. Estamos em processo de licitação para uma nova estação de tratamento em Saudade, vamos terminar a estação do Ano Bom e estamos trabalhando muito para retomar as obras da estação da Barbará. O tratamento do esgoto sanitário, que uma obra imperceptível aos olhos da população, mas de grande importância para a preservação do meio ambiente, será um dos grandes legados deixados pelo prefeito Rodrigo Drable – disse Fanuel.

A vice-prefeita Fátima Lima, disse da sua satisfação em participar do evento.

– É uma audiência pública que tem o objetivo de atender as necessidades de Barra Mansa no que diz respeito à implantação de políticas públicas de saneamento básico – ressaltou Fátima Lima.

O secretário de Meio Ambiente, Carlos Roberto de Carvalho, o Beleza, reafirmou a importância da ação de saneamento básico como forma de preservação do Rio Paraíba do Sul. A audiência pública do Plano Municipal de Saneamento Básico, referente aos serviços de abastecimento de água potável e de esgotamento sanitário de Barra Mansa (RJ), é uma exigência da Lei Federal nº 11.445 de 05 de janeiro de 2007, que estabelece as diretrizes nacionais para o saneamento básico, no qual se identifica, qualifica, quantifica, organiza e orienta todas as ações públicas ou privadas, para que os serviços públicos sejam prestados ou colocados à disposição da sociedade com a máxima eficiência.

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Avatar

    A audiência foi mal divulgada, e a data de fim de ano pouco propícia. Ainda assim, todo o estudo está disponível para leitura e crítica. Prevê para os próximos 20 anos, um faturamento de R$1,2 bi, e necessidade de investimentos de R$250 mi. Uma redução das perdas à taxas aceitáveis pode gerar parte dos recursos necessários aos investimentos, sem necessidade de venda do SAAE ou aumento de tarifas, consideradas altas pelo próprio presidente do SAAE. Espero que outros se debrucem sobre o trabalho para formulação de propostas, assim como um olhar atento sobre as finanças do SAAE-BM. PS – Todas as cidades banhadas pelo Rio Paraíba, recebem os esgotos das cidades rio acima. Infelizmente não é apenas VR.

  2. Avatar

    SAAE-BM está uma sucata. ETAs inoperantes, perdas de 55% da água produzida e trata somente 3% dos esgoto. Difícil priorizar uma ação.

    Mesmo assim eu combateria as perdas por ser desperdícios, e assim melhorar a arrecadação com redução da distribuição, consequentemente do tratamento para economizar custos.

    Combatendo as perdas reduz a distribuição porque o povo não terá como jogar água fora.

    Triste para VR que tem de custear todo o tratamento da água carregada de esgoto vinda de BM.

    VAI VENDO aí o que dá votar em candidatos que NÃO CONHECEM a Administração Pública e NÃO ENTENDEM de Gestão Pública.

  3. Avatar

    Água continua cara, agora tem gestão no governo Drable, porém a solução financeira da PMBM passa pela privatização do Saae, pois teria recursos para pagar débitos com Previbam, precatórios ,modernização da Cidade com mobilidade e reforma administrativa, além de construção de 10 colégios modernos….Teríamos qualidade de vida nos próximos 40 anos…Pensem nisso!

    • Avatar

      O melhor desse plano é que não existe a intenção de privatizar a empresa. Apesar do desafio quase impossível, o plano mostra que a própria equipe do SAAE-BM pode realizá-lo com sucesso.

      Privatizar é entregar no mole à empresas privadas o que construimos por décadas com nossos altíssimos impostos. E esses investidores privados nunca constroem nada. Ficam só esperando para abocanhar.

      Como disse no comentário acima: BM perde muita água após ser tratada. Isso pode ser hidrômetros com defeitos, roubo de água, vazamentos pelo caminho entre outros problemas de perdas, como apresentado pela consultoria contratada para o estudo. Solucionando as perdas pode-se quase multiplicar a arrecadação e reduzir consideravelmente a distribuição e os custos do tratamento para investimento onde mais necessita.

      O SAAE-VR podia copiar o exemplo desse plano.
      Nos bairros próximos onde moro vejo muitas mulheres quase lavando a rua com a MANGUEIRA E SEM VASSOURA nesta época. Eu não acredito que essas mulheres pagam pela água consumida. Vejo marmanjos lavando carros tbm. A água corre por centenas de metros pela rua.

      O maior e principal problema da Administração Pública é a INGERÊNCIA. Eleitores elegem ou governantes nomeiam profissionais ou não profissionais DIFERENTES de um Administrador Público ou Gestor Público para a função pública.

Untitled Document