sexta-feira, 18 de setembro de 2020 - 16:36 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Aulas de Badminton atendem a 250 crianças na rede municipal de Volta Redonda

Aulas de Badminton atendem a 250 crianças na rede municipal de Volta Redonda

Matéria publicada em 2 de agosto de 2015, 08:43 horas

 


Badminton volta redonda

Volta Redonda –  A professora de Educação Física Andrea Rodrigues, coordenadora do projeto Badminton nas Escolas, da Secretaria de Educação, e técnica da equipe municipal da modalidade, teve contato com as irmãs cariocas Lohaynny e Luana Vicente na II Etapa do Campeonato Nacional de Badminton, disputado no fim de semana passado em Toledo (PR). As irmãs atletas – que visitaram Volta Redonda esta semana (ver box) – foram as primeiras mulheres brasileiras a conquistar medalhas neste esporte nos Jogos Panamericanos, quando o país conseguiu um total de três medalhas no Badminton, melhor desempenho do Brasil até hoje na modalidade.

Vindas de uma comunidade assolada pelo tráfico no Rio de Janeiro, Lohaynny e Luana tiveram o pai, que tinha envolvimento com o tráfico, assassinado, e fizeram do Badminton a sua tábua de salvação, ao começarem a praticar o esporte em um projeto social da comunidade.

Andrea, no entanto, não precisa ir muito longe para ter certeza das mudanças que o esporte pode promover, já que está vendo alunos atletas do projeto coordenado por ela desde 2008 em Volta Redonda – e iniciado com oito atletas – despontarem no ranking nacional e sul americano da modalidade, sendo convocados para integrar a seleção brasileira de Badminton. Atualmente, o projeto atende cerca de 250 crianças das escolas públicas da cidade, além da equipe de competição – MJ Badminton – formada por alunos de diversas escolas.

– Eu já estou trabalhando com cerca de 250 crianças no ginásio do Santo Agostinho, com aulas duas vezes por semana. São alunos do Projeto Esportivo 2º Tempo (do Governo Federal), alunos da Escola Municipal Maria José Campos Costa (que batiza a equipe – MJ Badminton), do Jayme Martins, Colégio Espírito Santo, da creche do bairro e da comunidade escolar próxima. O Badminton ajuda a mudar a vida das pessoas para melhor – resume. O projeto começou na Escola Municipal Maria José Campos Costa, Santo Agostinho, com amplo apoio do prefeito Antônio Francisco Neto (PMDB) e da secretária de Educação, Therezinha Gonçalves, a Tetê.

O trabalho é feito com crianças a partir dos 5 anos de idade. Andrea destacou que já trabalhou com alunos considerados indisciplinados e problemáticos, que quando abraçam o Badminton, passaram por uma transformação radical. “Os piores em comportamento passaram a ser os melhores na sala e os melhores atletas, justamente porque o Badminton ensina disciplina, responsabilidade, e assumir compromissos com a equipe. Acredito que quanto maior a visibilidade, mais conquistas e mais pessoas virão para praticar o esporte”, enfatizou, acrescentando que desde o início do projeto, em 2008, os resultados já mostravam o potencial dos alunos atletas:

“Fiz um curso para aprender o esporte, recebi o material esportivo em julho, e em outubro levamos oito alunos para disputar uma etapa estadual da competição. Todos os oito trouxeram medalhas, e um deles – Bruno Lopes – ganhou medalha de ouro em três modalidades. Depois ele veio me ajudar na parte técnica do projeto”.

 ‘Irmãs de prata’ fazem visita surpresa à equipe de Volta Redonda

A dedicação de um atleta de alto nível é tanta que até nas férias eles pensam no esporte. É o caso das irmãs Luana e Lohaynny Vicente, medalhistas de prata no Pan-Americano de Toronto (Canadá) – disputando a final contra a dupla dos EUA – que aproveitaram o último dia de férias para fazer uma visita surpresa para a equipe de Badminton de Volta Redonda.

Luana, de 21 anos, e Lohaynny, de 19 anos, estiveram nesta quinta-feira (dia 30), por volta das 10h, no Ginásio Poliesportivo Darcise José de Carvalho, no bairro Santo Agostinho, onde treinaram com parte da equipe MJ Badminton. O treino foi supervisionado pela técnica Andrea Giovanna Dias.

As atletas, que são da equipe do clube Clube Atlético Paulistano, na capital, onde têm disponível uma das melhores estruturas do País, já conheciam o trabalho desenvolvido em Volta Redonda.

“A gente já conhece o trabalho da professora Andrea e viemos de surpresa treinar com as crianças, incentivá-las na prática desse esporte que pode trazer um grande futuro para todos. Estamos aproveitando o final de férias e vamos voltar para Campinas (SP) hoje (quinta)”, disse Lohaynny.

As irmãs destacaram a importância de projetos como o desenvolvido em Volta Redonda, que massifica o esporte e dá oportunidade às crianças de começarem a praticar o mais cedo possível, o que é fundamental na formação de atletas de alto nível.

– Quanto mais cedo, mais apoio, melhores serão os jogadores e melhores serão os resultados no Badminton. É importante que este apoio ao esporte prossiga e não pare – afirmou Luana, que começou a praticar aos 7 anos.

 Atletas podem ser convocados para a Seleção Brasileira

Andrea afirmou que os bons resultados obtidos na II Etapa do Campeonato Nacional de Badminton – onde a equipe de Volta Redonda, que foi escalada com 19 atletas, conquistou sete medalhas de bronze, em diversas categorias – devem influenciar para que os atletas da cidade sejam convocados para integrar a seleção brasileira no Sul Americano do Equador em dezembro. “Nós precisamos apenas pontuar em mais uma competição nacional para ter a certeza da convocação”, explicou. Na etapa do Nacional no Paraná participaram 308 atletas de 58 equipes, representando 11 estados brasileiros.

“Ouvi comentários positivos de vários técnicos afirmando que os nossos atletas são muito bons. A dupla Paulo Lucas e Mateus Gomes voou em quadra, depois de perder o primeiro set, conseguiram ganhar os dois sets seguintes e derrotar a segunda melhor dupla de Badminton do país, que é do estado de São Paulo”, comparou Andréa.

Segundo ela, haverá mais competições estaduais este ano, além de mais etapas do nacional em Caxias do Sul em setembro, e no Rio de Janeiro em dezembro. Mas ela dá outra boa notícia: “Volta Redonda conseguiu quatro vagas na seletiva feita na Ilha do Governador, onde foram escolhidos os quatro atletas que vão representar o Estado do Rio nos Jogos Escolares da Juventude, de 3 a 12 de setembro, em Fortaleza (CE). “Volta Redonda conseguiu as quatro vagas nessa seletiva para representar o Estado do Rio. São dois meninos e duas meninas, alunos da Escola Municipal Espírito Santo, no Santo Agostinho”, afirmou.

 Resultados

Em 2011, com o apoio do prefeito Antônio Francisco Neto (PMDB) e da Secretaria de Educação, Volta Redonda mandou atletas para o Sul Americano na Colômbia, onde a dupla feminina foi campeã e foram conquistadas medalhas prata e bronze no simples masculino. Em 2014, no Sul Americano em Santo André, a equipe conseguiu bronze na dupla masculina sub 17 e bronze na dupla masculina sub 15. Na II Etapa do Estadual de Badminton, disputada no Ginásio Darcise José de Carvalho, no bairro Santo Agostinho, no início de julho, com 53 atletas, Volta Redonda conquistou 50 medalhas, sendo 3 de ouro,15 de pratas e 32 de bronze.

Esporte pode ser praticado até pela Terceira Idade

A técnica da equipe municipal afirmou que o Badminton começou na Índia, e foi levado por oficiais ingleses para a Inglaterra, onde era jogado entre amigos numa fazenda que tinha o nome de Badminton, de onde saiu e conquistou adeptos. Com isso, o esporte acabou adotando o nome da fazenda inglesa.

“É um esporte simples, que pode ser aprendido por todas as pessoas, crianças, adultos até a Terceira Idade. É jogado com raquetes e uma peteca, em dois sets de 21 pontos. Se houver empate é realizado um terceiro set. Pode ser jogado por simples feminino e masculino, dupla masculina e dupla feminina, ou duplas mistas. O ponto é conquistado quando a peteca cai no campo adversário”, explicou Andrea.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document