Aumento da Sífilis preocupa autoridades da área de Saúde

by Diário do Vale

 

Campanha contra a doença é feita no Centro de Barra Mansa- Foto: Divulgação

Barra Mansa- Recentemente o Ministério da Saúde divulgou um boletim apontando números alarmantes da sífilis – doença transmitida de uma pessoa para outra por meio de relação sexual. O levantamento mostrou que somente em 2018 foram notificados 158.051 casos de sífilis, em todo país, representando um aumento de 28,3% em relação a 2017, quando esse número chegou a 119.800.

Em Barra Mansa, onde a Secretaria de Saúde vem investindo em campanhas de prevenção à doença, a situação não é diferente. E mais: causa preocupação pelo número de casos novos que surgem por dia – cerca de dois ou três – e pelo fato do avanço da doença estar diretamente associado à falta de prevenção em relações sexuais de risco.

De acordo com o médico Alberto Aldet, coordenador do setor de DSTs/Aids e Hepatites Virais do município, embora esses números sejam alarmantes, é muito importante ressaltar que a sífilis é uma doença que tem cura, e que essa cura começa no primeiro atendimento feito ao paciente. A sífilis, conforme ele explica, é uma das infecções sexualmente transmissíveis (IST) mais comuns globalmente e, por conta do seu aumento, o Ministério da Saúde já a consolidou como uma epidemia. Em Barra Mansa, segundo ele, já foram registrado cerca de 600 casos da doença, somente em 2019;

– Assim como a Aids, o aumento no número de casos de Sífilis assusta pelo fato dos pacientes não terem se preocupado com a prática do sexo seguro, por meio do uso de camisinha. Por conta dessa realidade, nossas equipes estão sempre chamando atenção e fazendo campanhas sobre a importância do teste rápido para diagnóstico da doença, que nem sempre apresenta sinais e sintomas clínicos, e também sobre a necessidade do uso de preservativo em relações sexuais de risco – destaca o médico, ao informar que os testes para diagnóstico da doença podem ser feitos de segunda à sexta-feira, na Secretaria de Saúde, em todos os 35 Postos de Saúde da Família e na Santa Casa de Misericórdia.

Doença de fases

Outro alerta importante, com relação á doença, é que ela possui as fases primária, secundária, latente e terciária e que a falta de tratamento pode causar cegueira, demência. Conforme específica Aldet, na sífilis primária a manifestação característica é o cancro duro acompanhado de aumento de gânglios na região afetada. Na sífilis secundária, o diagnóstico é baseado na presença de lesões típicas na pele e mucosas disseminadas, que costumam ser exuberantes nessa fase. Já a sífilis latente não apresenta qualquer manifestação clínica e a sífilis terciária acomete não apenas a pele, mas também órgãos internos, como o sistema nervoso central, provocando a neurossífilis.

– É uma doença que tem cura, prevenção e tratamento, que é feito por meio da penicilina, mas que precisa ser descoberta o mais rápido possível para evitar a transmissão para outras pessoas, como também que o paciente seja acometido por um fase que coloca sua vida em risco – destacou o coordenador, ao acrescentar que pessoas com suspeita de sífilis ou que se enquadrem em uma situação de risco devem procurar um dos locais disponíveis para o teste rápido.

Risco para gestantes

Com o avanço da doença, Aldet explica que as gestantes também preocupam as autoridades de Saúde, em decorrência das chances de má formação, no caso de fetos, que a sífilis provoca. De acordo com o médico, por esse motivo a orientação para as mulheres em início de gestação é para que não deixem de fazer o pré-natal e todos os exames necessários.

– Quanto antes se descobre, mais chances de cura o bebê de uma gestante com sífilis terá – comenta o coordenador, ao informar que o diagnóstico pode ser feito com um teste de resultado em dez minutos e que os exames estão disponíveis gratuitamente na rede municipal.

Caminhão realiza testes rápidos de sífilis

Neste mês de novembro, para fortalecer a campanha do Novembro Azul, a Prefeitura de Barra Mansa, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, está promovendo iniciativas com o objetivo de aproximar o cidadão e o conscientizar para a necessidade de diagnósticos que previnam doenças. Na primeira quinzena do mês, a população teve acesso ao caminhão ‘Fique Sabendo’, uma parceria com o Ministério da Saúde, que permitiu a realização de testes rápido para Hepatite B e C, Aids e Sífilis.

O caminhão esteve presente em pontos estratégicos: Subprefeitura da Região Leste e Praça da Matriz, no Centro e, assim como vem ocorrendo ao longo de todo ano, nos Postos de Saúde da Família (PSF) a ênfase foi maior na detecção de Sífilis, em virtude do aumento do número de casos no Brasil.

A Gerente de Vigilância em Saúde, Ana Devezas, informou como é desenvolvido o trabalho que a prefeitura disponibilizou à população. “O teste rápido é obtido através da coleta de uma gota de sangue e o resultado fica pronto em 30 minutos. Se o resultado for reagente, é realizado encaminhamento para tratamento e acompanhando”, frisou.

A coordenadora do programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), Renata Rena, exemplificou o serviço ofertado pela secretaria de Saúde. “O Ministério da Saúde introduziu o terceiro sábado de outubro como o dia D de Combate à Sífilis. Contudo, para uma melhor adesão dos homens na realização dos testes, juntamos a ação de novembro e outubro e fizemos uma parceria com a Saúde do Homem para conseguir sensibilizar o público masculino. O intuito é motivar a visibilidade e adesão dos Homens”, destacou Renata.

You may also like

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996