sábado, 14 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Badminton traz ‘irmãs de prata’ a Volta Redonda

Badminton traz ‘irmãs de prata’ a Volta Redonda

Matéria publicada em 30 de julho de 2015, 16:19 horas

 


Luana e Lohaynny Vicente, vice campeãs do Pan de Toronto treinam com a equipe municipal da modalidade

Ilustres: Rose e Andrea recebem medalhista de prata no Pan de Toronto (Foto: Divulgação)

Ilustres: Rose e Andrea recebem medalhista de prata no Pan de Toronto (Foto: Divulgação)

Volta Redonda – As irmãs medalhistas de prata no Pan-Americano de Toronto (Canadá), Luana e Lohaynny Vicente, estiveram nesta quinta-feira, por volta das 10h, no Ginásio Poliesportivo Darcise José de Carvalho, no bairro Santo Agostinho, treinando com parte da equipe municipal de Badminton.

O treino foi supervisionado pela técnica Andrea Giovanna Dias, professora de Educação Física da Secretaria Municipal de Educação e também coordenadora do projeto de Badminton tocado pela prefeitura. O projeto, aliás, começou a partir da Escola Municipal Maria José Campos Costa, no bairro Volta Grande.

Andrea disse que a visita das medalhistas trata-se de uma cortesia, e mostra o prestígio que o time da cidade alcançou em âmbito nacional. Fruto ainda de resultados expressivos, como a conquista de sete medalhas de bronze na II Etapa do Campeonato Nacional de Badminton, disputado entre os dias 23 e 26 de julho, em Toledo (PR).

– É motivo de orgulho, de prestígio para a cidade e de grande incentivo para os alunos que estão no projeto municipal de Badminton a visita da Luana e Lohaynny – disse.

A secretária municipal de Esportes e Lazer, Rose Vilela, também foi ao ginásio poliesportivo do Santo Agostinho receber as medalhistas de prata e destacou o trabalho da professora Andrea Dias pelo futuro do esporte no município.

Segundo Rose Vilela, a ideia da prefeitura é aprofundar a parceria da Smel com a Secretaria Municipal de Educação e expandir a modalidade, multiplicando o número de praticantes. O badminton pode ser praticado por crianças, adolescentes, adultos e Terceira Idade, com benefícios comprovados à saúde dos esportistas. Rose também destacou o empenho das visitantes especiais, que vieram de uma comunidade dominada pelo tráfico. “A presença delas é o exemplo que um sonho pode virar realidade, superaram as dificuldades e venceram”, disse a secretária.

Vitoriosas

O Pan-Americano de Toronto foi realizado de 10 a 26 de julho, e fez das duas irmãs que integraram a seleção brasileira as primeiras mulheres medalhistas do Brasil no Badminton. Elas nasceram na Zona norte do Rio, no Morro da Chacrinha. O início no esporte se deu a partir de um projeto social na comunidade. Atualmente, as irmãs são atletas do Clube Atlético Paulistano.

As atletas contaram que já conheciam o trabalho desenvolvido em Volta Redonda, e aproveitaram o final das férias para fazer uma surpresa para os 45 atletas da equipe principal da cidade.

– A gente já conhece o trabalho da professora Andrea e viemos de surpresa treinar com as crianças, incentivá-las na prática desse esporte que pode trazer um grande futuro para todos. Estamos aproveitando o final de férias – disse Lohaynny.

Tanto Lohaynny, de 19 anos, como Luana Vicente, 21 anos, afirmam que o Badminton é um esporte com muito potencial de desenvolvimento no Brasil, e que as crianças devem começar cedo a sua prática, com um mínimo de 2 horas por dia para desenvolver a habilidade do uso da raquete.

– Quanto mais cedo, mais apoio, melhores serão os jogadores e melhores serão os resultados no Badminton. É importante que este apoio ao esporte prossiga e não pare – afirmou Luana, que começou a praticar o Badminton aos 7 anos.

Elas afirmaram ainda que existe uma boa expectativa de que consigam melhorar mais a posição no ranking internacional com as muitas competições que terão pela frente, garantindo as vagas para as Olimpíadas Rio 2016. “Para Toronto fizemos um treinamento de dois anos e meio e estamos dando continuidade ao trabalho para a Rio 2016. Se não der, vamos tentar para 2020”, salientou Lohaynny.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document