sábado, 19 de setembro de 2020 - 16:07 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Barra Mansa: Obra de contenção de encosta no Roselândia II é finalizada

Barra Mansa: Obra de contenção de encosta no Roselândia II é finalizada

Matéria publicada em 24 de junho de 2016, 12:11 horas

 


De acordo com o superintendente da Susesp, Vagner Souza Ferreira, os serviços foram realizados com recurso do município e custaram R$ 215 mil

Rua Evaristo Neri Pereira: No início deste ano, após as fortes chuvas de verão, dez casas próximas a um barranco foram interditadas (Foto: Divulgação/Susesp)

Rua Evaristo Neri Pereira: No início deste ano, após as fortes chuvas de verão, dez casas próximas a um barranco foram interditadas (Foto: Divulgação/Susesp)

Barra Mansa – A prefeitura de Barra Mansa, por meio da Susesp (Superintendência de Obras e Serviços Públicos) concluiu as obras de contenção de encosta e construção de redes de escoamento de águas pluviais da Rua L, no bairro Roselândia II. No início deste ano, após as fortes chuvas de verão, dez casas próximas a um barranco foram interditadas pela Defesa Civil após apresentarem risco aos moradores.

De acordo com o superintendente da Susesp, Vagner Souza Ferreira, os serviços foram realizados com recurso do município e custaram R$ 215 mil.

– Dividimos a obra em duas etapas. Como estamos passando por um momento financeiro delicado, essa foi a melhor forma de atender a população da rua L. Primeiro fizemos os serviços de contenção e terraplanagem da área, que custaram R$ 187.083,87. Já para a construção da rede de águas pluviais, conseguimos fazer uma economia usando os profissionais da própria Susesp. Ficamos dois meses nesse trabalho e entregamos uma obra de qualidade à população – explicou Vagner.

Além desse serviço, a Susesp está executando outras obras pela cidade. Uma delas é a recuperação do calçamento da Ponte Vereadora Ruth Coutinho, na Avenida Argemiro de Paulo Coutinho, no Centro, (próxima ao Fórum), e também da proteção da cabeceira da ponte.

– Iniciamos esses reparos no dia 5 de junho. Sei da necessidade da execução de uma obra permanente, mas peço a compreensão da comunidade. Realmente estamos com dificuldade para receber recursos. Por isso, o que estamos fazendo lá é uma medida emergencial, para evitar acidentes e amenizar os transtornos para os moradores daquela região. A previsão de término do serviço é em 30 dias – garantiu o superintendente.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document