>
quarta-feira, 6 de julho de 2022 - 03:38 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Campanha marca Dia Mundial de Luta contra Tuberculose, em Volta Redonda

Campanha marca Dia Mundial de Luta contra Tuberculose, em Volta Redonda

Matéria publicada em 24 de março de 2017, 20:08 horas

 


Equipe da secretaria de Saúde atuou na Vila Santa Cecília nesta sexta-feira; em abril unidades irão intensificar exames

Mais informação: Equipe do Centro de Doenças Infecciosas e alunos de cursos de enfermagem e técnicos de enfermagem informaram a população sobre a doença (Yuri Melo/Ascom PMVR)

Mais informação: Equipe do Centro de Doenças Infecciosas e alunos de cursos de enfermagem e técnicos de enfermagem informaram a população sobre a doença (Yuri Melo/Ascom PMVR)

Volta Redonda – Uma campanha educativa marcou o Dia Mundial de Luta Contra a Tuberculose em Volta Redonda – comemorado nesta sexta-feira, dia 24. A data foi lembrada com uma ação da equipe do CDI (Centro de Doenças Infecciosas) da secretaria municipal de Saúde na Vila Santa Cecília, em parceria com alunos de cursos de enfermagem e técnicos de enfermagem do município.

Os profissionais da secretaria e os estudantes atenderam a população numa tenda embaixo da Biblioteca Pública Municipal Raul de Leoni, na Vila Santa Cecília, das 8h às 16h. Eles distribuíram folders educativos sobre a doença – que falam sobre prevenção e tratamento.

Entre as principais orientações se destacavam os principais sintomas da tuberculose.

– Tosse por mais de três semanas seguidas, sudorese noturna, falta de apetite, perda de peso e dor no peito podem ser sintomas da doença – alertou a médica do CDI (Centro de Doenças Infecciosas), Marilene Meneleu Marques, ressaltando que ao contrário do que muita gente pensa, a tuberculose ainda existe e é uma doença grave.

– É uma doença que não escolhe vítima – pobre, rico, bonito ou feio – tanto que quem ilustra o material da campanha do governo do Estado do Rio de Janeiro neste ano é o ex-zagueiro da seleção brasileira de futebol Thiago Silva, que sofreu com a doença e atualmente está curado da tuberculose – explicou.

A pensionista Olindida da Silva Risso, moradora de Barra Mansa, esteve na tenda recebendo orientações e pegou o material para levar aos familiares. Já os estudantes Sarah Coelho, Matheus Santiago e Katherym Pereira da Silva acharam curioso que ainda tenham tantos casos da doença. “Vamos levar os panfletos para escola e divulgar para os amigos”, disse Sarah.

O próximo passo, de acordo com a coordenadora do Programa de Tuberculose e Hanseníase da Secretaria de Saúde de Volta Redonda, Rejane Maria de Queiroz e Silva, é a campanha de sensibilização nas Unidades Básicas de Saúde e Unidades Básicas de Saúde da Família, além do CDI (Centro de Doenças Infecciosas), que vai de 3 a 7 de abril.

– Elas procuram identificar indivíduos que apresentem os principais sintomas da doença e orientam para que façam o teste do escarro no Laboratório Central e o exame de Raio-X no Centro de Imagens na Policlínica da Cidadania, também parceiros da campanha – explicou Rejane.

O horário normal para coleta de material para o exame do escarro (BAAR – Bacilos Álcool-Ácido Resistentes) é até 9h, mas, durante a campanha, este horário será estendido para as 11h, no Laboratório Central. Não é necessário enfrentar fila. O paciente com suspeita de tuberculose deve se dirigir diretamente ao balcão.

Atualmente em Volta Redonda são 124 pacientes cadastrados no Programa de Tuberculose da Secretaria Municipal de Saúde. Eles recebem medicamentos gratuitos e assistência médica.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. PLATÃO, O FILÓSOFO

    A Saúde de VR está saindo da UTI. Isso é fato. Acredito nesse governo. Tem tudo pra dar certo. Estou na torcida. Vai dar tudo certo!

Untitled Document