segunda-feira, 13 de julho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Casa do Imigrante registra cerca de 10 mil visitações

Casa do Imigrante registra cerca de 10 mil visitações

Matéria publicada em 28 de abril de 2015, 09:52 horas

 


Outros estados e até países conheceram a casa que tem três anos de existência

 

Porto Real – Em cerca de 52m² está distribuída toda uma história e registros de uma cultura antiga: a dos imigrantes italianos, que em 1875 desembarcaram e colonizaram a região. A Casa do Imigrante conta essa história através de um rico acervo formado por fotos, objetos antigos, quadros e documentos, com o intuito de promover o resgate da cultura italiana no município. De acordo com o livro de visitantes, localizado na entrada do museu, o número de visitas se aproxima de 10 mil, oriundas de outros estados e países.

Os objetos expostos que compõem o acervo da Casa do Imigrante são antigos artefatos das famílias dos imigrantes italianos que povoaram Porto Real. Por volta de 100 peças entre relógios, rádios, moedor de café, panelas, ferros a carvão e máquina de costura contam de alguma forma a história que ficou no passado. Há também cerca de 200 fotografias dos primeiros imigrantes e suas famílias, e da cidade naquele tempo.

A Casa que tem três anos de existência, também disponibiliza um espaço destinado aos visitantes que almejam eternizar sua lembrança do museu. “Temos uma área reservada para aquelas pessoas que gostam de fotografar os momentos culturais, para isso estão dispostos em um ambiente aconchegante duas cadeiras antigas, uma canastra (antiga mala de viagem trazida por família italiana) e vestimentas como chapéus e chale doados por famílias descendentes”, pontua a turismóloga da Casa do Imigrante, Daniele Delfino.

Como demonstração da devoção e fé dos colonos italianos naquela época, foi montado o chamado “cantinho religioso”. “Além da imagem de Madonna Addolorata (Nossa Senhora das Dores, em italiano), tem também as versões italianas das orações Pai Nosso e Ave-Maria e alguns santinhos distribuídos na primeira eucaristia dos descendentes”, esclarece a turismóloga.

A prefeita Cida reafirmou a importância de promover a história da imigração italiana. “A Casa do Imigrante tem por objetivo resgatar e preservar a cultura italiana presente no município, uma vez que Porto Real é a Primeira Colônia Italiana do Brasil. Precisamos estimular o acesso a essas informações sobre a cultura e a imigração em Porto Real, afinal é uma história de lutas e conquistas”.

Visitas

A Casa do Imigrante fica localizada dentro do Parque Florestal Horto Municipal Pimentel, na Av. Dom Pedro II, bairro Jardim Real. O espaço está aberto para visitações de terça a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17 horas. Grupos que tiverem interesse em conhecer o local podem fazer as marcações pelo número (24) 3353-1221.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document