Casarão do Parque Natural de Saudade recebe melhorias estruturais

by Diário do Vale

Imóvel centenário é uma das referências histórico-culturais de Barra Mansa
(Foto: Paulo Dimas)

Barra Mansa- A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável está investindo em serviços estruturais e de manutenção do Parque Natural Municipal de Saudade. O casarão, construído em 1923, teve as paredes e assoalhos revitalizados, com nova aplicação de sinteco e correção de problemas de infiltração no teto por conta das chuvas do verão passado. As paredes externas e internas receberam nova pintura na sua cor original.

O secretário da Pasta, Vinícius Azevedo, relatou que um muro que ameaçava cair foi refeito e instaladas oito câmeras de segurança com transmissão simultânea de imagens para o Centro Estratégico de Segurança Pública, 24 horas por dia.

– Refizemos o muro no ano passado e continuamos implementando melhorias em toda extensão do Parque de Saudade, que tem uma área de 10 mil metros quadrados. Toda a rede elétrica da unidade foi refeita e as lâmpadas substituídas por outras com maior potência – enumerou..

Neste período de isolamento social provocado pela pandemia do coronavírus, o Parque de Saudade permanece fechado à visitação pública. Mas, de acordo com informações do gerente de Unidade de Conservação e Recursos Hídricos da Secretaria, Douglas Muniz, com exceção desse período, o local fica aberto de segunda a sexta-feira, de 8 às 17 horas.

– Existe uma grande rotatividade na utilização do auditório por agentes sociais, secretarias da Prefeitura e outros órgãos públicos federativos, como a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Especificamente no casarão, são desenvolvidos programas de educação ambiental direcionados aos alunos do município. Muitos cidadãos aproveitam a área verde para caminhadas e atividades de recreação – detalhou.

O parque de saudade 

A área onde funciona hoje o Parque Natural Municipal de Saudade foi adquirida em 1870 por Marcolino Pereira do Nascimento, trabalhador da antiga Ferrovia Central do Brasil. Inicialmente recebeu o nome de Bosque do Nascimento e, posteriormente de Chácara de Saudade. O espaço pertenceu à família do ferroviário por mais de 130 anos.

Ao longo de décadas foi cultivado no local o plantio de árvores ornamentais e frutíferas, fazendo com que o espaço tenha atualmente mais de 30 espécies da Mata Atlântica, como bambu, mangueira, cajá-manga, palmeira, ipê, coqueiro, bananeira, jambeiro e, umbáuba, além de flores e vegetação rasteira.

Em setembro de 2001, a área foi desapropriada pelo município e em 2011, inaugurado o Parque. Em 2014, foi elevado à categoria de Unidade de Conservação como Área de Proteção Ambiental, através do decreto nº 7947, de 29 de dezembro.

Por descaso do poder público municipal, o Parque foi fechado em 2015. Em janeiro de 2017, ao assumir seu mandato, o prefeito Rodrigo Drable determinou a revitalização do espaço e sua reabertura. De lá até os dias de hoje, diversos serviços de melhorias e manutenção tem sido realizados.

You may also like

3 comments

VAI VENDO 10 de maio de 2020, 14:00h - 14:00

Parabéns à BM por recuperar esse e preservar outros antigos patrimônios da cidade!

Só não entendi pq não estar nas mãos do secretaria de cultura. Deixar um patrimônio desses nas mãos de curiosos podemos destruí-los mais rápidos que do imaginamos. Uma exceção e sorte nossa este belo trabalho das duas secretarias.

Laticinea 10 de maio de 2020, 07:35h - 07:35

Ninguém visita o parque! Medo da kracolandia,ao lado uma linha férrea como fuga de viciados,bandidos nenhuma segurança.não se pode fazer uma caminhada,pois o piso cheio de lodo,não vê famílias desfrutando do local,extremamente agradável e inseguro.

VAI VENDO 10 de maio de 2020, 14:02h - 14:02

Triste. A segurança municipal tem como evitar isso. Eles que não sabem como é simples.

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996