quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Castrações são interrompidas no CCZ de Volta Redonda

Castrações são interrompidas no CCZ de Volta Redonda

Matéria publicada em 11 de janeiro de 2019, 17:48 horas

 


Volta Redonda – As castrações no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Volta Redonda foram interrompidas há duas semanas. Com isso, aproximadamente 100 animais ficaram prejudicados, de acordo com as ONGs protetoras dos animais que entraram em contato com o DIÁRIO DO VALE. O motivo da interrupção, segundo os protetores, é que o único veterinário ativo no período estava faltando e o outro médico está em férias e não pode suprir à demanda dos atendimentos, que são realizados gratuitamente de segunda a sexta-feira, no bairro Três Poços.

De acordo com Igor Reis, vice-presidente da SPA (Sociedade Protetora dos Animais), segunda e quarta-feira os atendimentos são para o público, quinta e sexta-feira, as castrações são para as ONGs e protetores de animais cadastrados no CCZ.

– São realizadas 20 castrações por dia de segunda a sexta. Nesse período as cirurgias já estavam reduzidas a 10, pois um veterinário está em férias e o outro está faltando por conta própria. Ou seja, 100 animais foram lesados em duas semanas com a interrupção dos atendimentos, desses 100, oito animais estavam sob condição da SPA – lamentou Igor.
Vanessa Machado, responsável pelas distribuições das castrações através da SPA, disse que na semana passada nenhum aviso -que não teria atendimento- foi feito a população e muitos que estavam com a castração agendada foram ao local e tiveram que voltar para casa com os animais, sem previsão de reagendamento.

– O CCZ não ligou para ninguém desmarcando, conheço uma protetora de animais, que faz um trabalho social inclusive, viabilizando as castrações para quem não pode levar o animal até o local. Ela compareceu na semana passada com dois animais que estavam agendados e teve que voltar com eles – comentou.

Thaíse Silva, presidente da ONG Amigas dos Bichos, destacou que a falta do aviso prévio a população é desrespeitoso com os animais, devido aos procedimentos que devem ser realizados antes da cirurgia.

– Os animais precisam ficar de jejum de um dia antes da castração, os donos se deslocam, pois o local é longe dos principais bairros da cidade. O aviso que não teria atendimento seria o mínimo que deveriam fazer, pois interfere na rotina dos animais e dos protetores – disse.

Cirurgias remarcadas

Em nota, a secretaria de Saúde de Volta Redonda informou que o funcionário foi desligado em função de questões administrativas e que as cirurgias não realizadas por ele, serão agendadas, foram remarcadas para as próximas semanas.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Manda ele embora e contrata outro

  2. EDMUR FERREIRA DA SILVA

    Questão de ponto de vista. Cem animais ficaram prejudicados? Kkkkk
    Perder as bolas virou prêmio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document