Chuvas causam pequenos deslizamentos em Angra dos Reis

Por Diário do Vale
59 Visualizações

Angra dos Reis – 

O último final de semana em Angra dos Reis foi de chuvas fortes na maior parte da cidade. Entre a sexta-feira, 6, e a noite de domingo, 8, a Defesa Civil municipal esteve em prontidão constante para eventuais chamadas de emergência, e, felizmente, não houve incidentes envolvendo vidas. Mesmo assim, construções irregulares na beira de encostas acabaram cedendo em alguns bairros, dando bastante trabalho aos agentes e também aos demais setores da Prefeitura de Angra. A previsão da metereologia indica chuva para os próximos dias na cidade.

O bairro que registrou o mais alto índice de chuvas foi a Serra D’água, na divisa com a cidade de Rio Claro. Foram 110 mm em apenas 24 horas. A intensidade da chuva fez com que a Defesa Civil enviasse alerta via SMS aos moradores, na madrugada de segunda, para que se dirigissem ao ponto de reunião no bairro. Não houve incidentes e alguns moradores preferiram ir para casa de amigos e parentes. Na região houve dois deslizamentos, ambos na rodovia RJ-155, o primeiro próximo ao primeiro túnel e o segundo na altura do km 10. O trânsito não chegou a ser interrompido.

Além da Serra D’água, foram registrados alguns deslizamentos e também alagamentos em algumas vias nos bairros Frade, Sertãozinho, Belém, Camorim Grande, Gamboa do Belém, Zungú, Glória I, Lambicada e Campo Belo. A Defesa Civil também atendeu a chamado sobre a queda de árvores na rua prefeito João Galindo (antiga estrada Angra-Getulândia), na estrada do Contorno, Japuíba e Lambicada.

– Estamos mantendo o estado de alerta. Existe possibilidade de chuvas fortes nos próximos dias. É importante ressaltar que a maioria dos deslizamentos de terra aconteceram por construções indevidas ou em locais inapropriados. Pedimos que os moradores busquem a orientação da Prefeitura de Angra ou da Defesa Civil, antes de fazer construções. Isso pode evitar danos ao patrimônio e salvar vidas – esclarece o secretário de Defesa Civil, Marco Oliveira.

Outros bairros com índice pluviométrico alto foram a Monsuaba, 92mm em 24 horas, Camorim (83mm), Jacuecanga (80 mm) e Frade (62 mm).

 DANO NA ADUTORA DO GRATAÚ

A chuva forte na noite do sábado, 7, também causou danos à adutora do Grataú, no Frade, prejudicando o abastecimento de água naquela região durante o final de semana. A adutora abastece cerca de 20 mil pessoas e teve um de seus pilares de sustentação danificado pela enxurrada. O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae/Angra) iniciou o reparo o local imediatamente. Além do rompimento da adutora houve entupimento de tubulações com muitas folhas e areia.

A expectativa do Saae/Angra é concluir os reparos e normalizar o abastecimento nesta terça-feira, 10, caso não sejam registradas novas chuvas fortes. Para não interromper completamente o abastecimento ao Frade, o Serviço de Água efetuou uma manobra na rede de abastecimento local, a partir de outra barragem existente na região.

 

Advertisement

VOCÊ PODE GOSTAR

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

 

(24) 99926-5051 – Jornalismo

 

(24) 99234-8846 – Comercial

 

(24) 99234-8846 – Assinaturas

Canal diário do vale

colunas

© 2023 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996