sábado, 16 de outubro de 2021 - 11:44 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Clínicas veterinárias adaptam atendimentos durante à quarentena

Clínicas veterinárias adaptam atendimentos durante à quarentena

Matéria publicada em 27 de abril de 2020, 20:55 horas

 


Consultas são agendadas com hora marcada para evitar aglomeração na recepção; número de funcionários foi reduzido

Tratamento de doenças crônicas, além dos atendimentos de emergência, estão entre os serviços prestados
(Foto: Arquivo)

Volta Redonda– As clínicas veterinárias têm permissão para funcionar em meio as restrições diante da pandemia do novo coronavírus. As clínicas, em Volta Redonda, por exemplo, adaptaram os atendimentos à quarentena, de acordo com as normas do Conselho Federal de Medicina Veterinária e do Ministério da Saúde (MS).
De acordo com Lílian Melo, sócia proprietária de uma clínica veterinária, no bairro Jardim Paraíba, o funcionamento do local está normal, mas com algumas ressalvas.
– Estamos evitando as consultas eletivas e optando mais pelos casos de urgência e emergência, lembrando que nas eletivas os clientes devem ligar para agendar um horário. Ressaltando que nas consultas e atendimentos só podem comparecer um tutor do animal por vez – disse.
Segundo Lílian, a clínica está seguindo todas as determinações das autoridades e dando preferência as consultas que não podem esperar, como no caso dos pets com doenças crônicas. E, segundo ela, todos os funcionários estão utilizando EPIs (Equipamentos de Proteção Individual).
Proprietário de uma clínica veterinária, no bairro São Geraldo, o veterinário Rafael Farani, admitiu que também teve que realizar algumas mudanças para se enquadrar nas exigências impostas pela OMS (Organização Mundial de Saúde).
– Só estamos fazendo consultas com hora marcada e permitindo uma pessoa e seu pet por vez, mas acredito que devido a quarentena as pessoas estão com receio de sair de casa. Com isso percebi uma redução de 50% no movimento da clínica – afirmou.
Segundo Rafael, o atendimento está sendo mais para casos emergenciais como atropelamento, envenenamento e doenças crônicas ou para aqueles animais que já estavam em tratamento.
– As aplicações de vacinas também reduziram muito em minha clínica, pois como não é emergência deu uma diminuída – disse.
O veterinário lembrou que devido a quarentena, ele foi obrigado a reduzir o horário de funcionamento da clínica, que antes era das 8h às 18h30, e atualmente atende de 9h às 16h.
– Também dei férias para o meu funcionário responsável pelo banho e tosa – destacou.
Os serviços de banho e tosa foram suspensos nos pets shop e nas clínicas veterinárias, em Volta Redonda. De acordo com a atendente e auxiliar de veterinário, Renata Boher, de uma clínica, no bairro Aterrado, apesar do horário de atendimento não ter sofrido alteração, o movimento da clínica reduziu pela metade.
– Devido as medidas de restrição social as consultas passaram a acontecer somente com hora marcada, com exceções das emergências, e sempre se utilizando dos equipamentos de proteção individual e disponibilizando álcool em gel para os clientes que chegam – comentou.
Renata Boher também disse que a clínica veterinária reduziu o número de funcionários.
– Também reduzimos a equipe dando férias, e passamos a atender um cliente por vez. No início da quarentena ainda tivemos bastante atendimento por causa das vacinas, principalmente a polivalente (V-10) que protege contra 10 doenças – destacou.

Por Júlio Amaral 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document