quinta-feira, 9 de abril de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Com cursos e escolas fechados, estudantes precisam de foco em ano de vestibular

Com cursos e escolas fechados, estudantes precisam de foco em ano de vestibular

Matéria publicada em 23 de março de 2020, 21:47 horas

 


Confira dicas para não perder o ritmo nos estudos nesse período de paralisação das aulas

Volta Redonda– Por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e a orientação das autoridades para que uma série de serviços fosse interrompida, por alguns dias, as aulas foram suspensas em todo o Brasil. Essa paralisação está afetando a vida de muitos estudantes, principalmente aqueles que estão em preparação para o Enem.
De acordo com a diretora do Instituto Presbiteriano de Educação (IPE), Fernanda Gerônimo da Cunha Alves, essa paralisação atrapalha o andamento escolar e desajusta todo o sistema educacional. Segundo ela, por estarmos no início do ano letivo, algumas medidas podem ser tomadas para amenizar essa situação.
– Estamos vivendo um tempo atípico em nosso país que tem afetado diretamente a vida dos estudantes. Não temos a plena certeza se ficaremos 15, 30 dias ou três meses distantes das aulas presenciais. Escolas fechadas, seguindo uma determinação que, a princípio são por quinze dias, mas pode se estender de acordo com o enfrentamento dessa pandemia. Há uma incerteza de quando reabriremos. Acredito que por estarmos no início do ano letivo, algumas atitudes rápidas nos planejamentos e planos de ações das instituições de ensino serão possíveis de adaptar para que o impacto na vida acadêmica dos estudantes seja menor – explicou.
A educação básica brasileira possui o sistema de ensino presencial, que segue as práticas de dias letivos, hora aulas e um currículo presencial. Segundo Fernanda, a notícia da interrupção das aulas foi um susto para todos.
– A notícia de suspensão das aulas gerou incertezas e perguntas na comunidade escolar. Acredito que para diminuir os possíveis “atrasos” e o ritmo de estudo dos alunos, as escolas e familiares deverão se reestruturar rapidamente para esse novo cenário. Todos nós precisamos nos sentir acolhidos e seguros neste momento. Com certeza, o maior desafio nesta pausa escolar acontecerá na educação básica, alunos da educação infantil até o ensino médio – esclareceu.

Dicas importantes

Fernanda ainda destacou que os estudantes vão sentir muito esse período sem aulas, para amenizar a situação será preciso que eles redobrem o foco, principalmente aqueles que estão no último ano e se preparando para ingressar na universidade.
– Creio que todos os estudantes sentirão o impacto de não poderem estar em uma sala de aula de forma presencial onde poderiam ouvir e interagir com o professor e com os colegas nas práticas que o ensino presencial oferece. Os alunos que cursam a 3ª série do Ensino Médio estão em ano de preparação para pré-vestibulares/Enem e será necessário que estes estudantes tenham mais foco nos estudos e principalmente busquem a inteligência emocional. Agora é a hora de manter a calma, a fé e a responsabilidade – ressaltou.
Para todos, principalmente os estudantes, este tempo ócio pode ser aproveitado para colocar atividades em dia e aprimorar o conhecimento. No caso dos alunos, algumas dicas podem ajudar a amenizar a falta de aulas momentânea.
– Primeiro é preciso entender o momento que estamos vivendo, o segundo passo é um planejamento em prol dos objetivos. No caso dos estudantes a prioridade do planejamento precisa ser os estudos, como se estivesse na escola. O aluno não pode achar que está com tempo de sobra, pois o tempo passa, e muito rápido! Ter cuidado com as inúmeras ofertas de séries e canais de TV, o foco deve ser nos estudos – destacou.
Outra dica importante é com relação a organização, para Fernanda ter um espaço reservado é essencial.
– Não precisa ser sofisticado e sim funcional. É fundamental arrumá-lo de forma que fique agradável para realização das leituras e atividades escolares. Seguir os horários que foram separados no planejamento para: leitura, realização de exercícios, pesquisas e trabalhos escolares – citou, acrescentando que a responsabilidade facilita a vida e promove a sensação de dever cumprido, de bem estar e alívio.
– Lá na frente, o estudante colherá os frutos da sua responsabilidade e organização – afirmou.
A última dica é com relação aos objetivos, segundo a diretora, eles são fundamentais neste período.
– Uma técnica interessante que pode ser feita neste momento de mudança radical de rotina é fazer perguntas para si. Quantas horas do dia eu tenho livre? Quantas horas eu teria livre se estivesse na escola? Qual o meu foco e objetivo? O que eu preciso fazer pra não perder o ritmo de estudo? O estudante precisa sentir que seus objetivos existem e não acabaram por estar em casa sem aula. Colocar todas as tarefas escolares em dia, adiantar os estudos para os pré-vestibulares/Enem e realizar as leituras antecipadas dos próximos assuntos que serão estudados. Se o estudante não tem nenhum objetivo ou não sabe o que fazer, chegou a hora de pensar e se projetar para o futuro – disse.

Contribuição familiar

Neste momento todos podem contribuir para a continuidade da vida escolar, principalmente dos familiares.
– A família tem o papel primordial na vida do estudante, o acompanhamento é super importante independe de idade, série e ou classe social. Os filhos precisam ser assistidos de perto. Por mais que a família não consiga ajudar nas lições de casa, é de suma importância saber que tem alguém que se preocupa conosco. A família precisa estar ciente das recomendações da escola: se há tarefas ou algum cronograma de estudo. Além disso, o incentivo e falar sobre os sonhos e objetivos do estudante são essenciais para manter a vontade de se preparar. Se faltar o recurso digital ou tarefas da escola, não deixe o filho (a) recuar, e sim mostre e solicite a leitura dos livros didáticos, que são riquíssimos em informações e pergunte sobre as anotações no caderno – aconselhou.

Acompanhamento disciplinar

Mesmo com o distanciamento físico, Fernanda lembra que os professores e coordenadores também possuem papel importante neste período sem aulas.
– Assim que recebemos o decreto de suspensão das aulas, começamos a estudar e criar medidas para que nossos alunos e famílias fossem orientados e acompanhados. Nós do IPE somo uma escola que possui uma plataforma digital do Sistema de Ensino da Rede Cristã de Educação, que é riquíssima em recursos didáticos para aprendizagem e integração do estudante com a atualidade. Nossos professores, coordenação e alunos da unidade II – 9º ano e Ensino Médio utilizam a sala virtual (Google Classroom) com propriedade. Além dos recursos digitais, utilizamos a lista de transmissão do WhatsApp dos familiares para informações e orientações de forma rápida. Pensando nos desafios que virão pelo afastamento escolar, esses recursos ficaram ainda mais significativos para nós – destacou.

Período de quarentena

A diretora contou ainda como ela e a instituição estão passando pelo período da quarentena.
– Traçamos um plano de ação rapidamente na unidade I e II (todos os segmentos da creche até Ensino Médio) com a equipe de professores, tendo como objetivo específico o atendimento aos nossos alunos e familiares. A sala virtual nos permite esse acesso direto com os alunos e a integração com toda a equipe técnica de professores, coordenação e direção. Não sabemos ainda se esse afastamento permanecerá por mais 15, 30 dias e até meses, mas a equipe IPE não está parada esperando o tempo passar, pois queremos manter o ritmo de estudo dos nossos alunos, a parceria com as famílias, a fé e a esperança de dias melhores. Os nossos alunos são primordiais nesse momento. O que depender de nós para ajudá-los na vida acadêmica, faremos com toda a nossa força, dedicação e excelência – revelou.
Por fim, ninguém quer ficar em casa preso, mas este é um momento em que todos precisam se esforçar para um bem maior. A diretora afirmou ainda que essa quarentena pode ser aproveitada para reflexão
– Não é agradável estar em quarentena, mas já que é necessário, transforme esses dias em ações positivas. O momento é de reflexão, oração e ação. Para quem está se preparando para as avaliações escolares e pré-vestibulares, precisa aproveitar o tempo e ouvir atentamente as orientações dos pedagogos e professores. É de suma importância colocar em prática, de forma responsável, todas as orientações, pois a vida de estudante precisa continuar com objetivos e responsabilidades. As escolas sejam elas públicas ou particulares, com tecnologia ou não, todas estão trabalhando muito neste momento, criando formas e estratégias para ajudar seus alunos e familiares. Agora é a hora de praticar o amor ao próximo, estudar com mais foco e principalmente contribuir para a saúde da nossa nação – finalizou.

Por Amanda Teixeira 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document