quinta-feira, 9 de abril de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Com queda no número de doações, GAPC corre risco de interromper serviços

Com queda no número de doações, GAPC corre risco de interromper serviços

Matéria publicada em 26 de março de 2020, 21:18 horas

 


Com queda no número de doações, GAPC corre risco de interromper serviços
(Foto: Arquivo)

Volta Redonda– O Grupo de Apoio a Pessoas com Câncer (GAPC), em Volta Redonda, e demais unidades do Brasil estão correndo o risco de fechar suas portas, e com isso deixar centenas de pacientes sem atendimento. O motivo que pode provocar a interrupção dos serviços é a redução das doações de pessoas e de algumas empresas. A coordenadora de relações públicas, Priscila Sassaki, explicou que com a crise por causa do novo coronavírus (Covid-19), as pessoas estão com receio de receber o mensageiro do GAPC na porta de casa, além disso, os comércios estão fechados e as pessoas estão cancelando as doações por esse motivo também.
– Ainda não conseguimos mensurar a porcentagem de cancelamentos, possivelmente o GAPC irá fazer esse levantamento no final do mês, mas é uma porcentagem bem significativa e que está deixando todos preocupados- lamentou.
Segundo Priscila, o GAPC fornece gratuitamente aos seus pacientes medicamentos, suplementos, fraldas e atendimentos de profissionais técnicos (nutricionistas, psicólogos, fisioterapeutas entre outros), tudo que é necessário para o tratamento e recuperação, e que não é disponibilizado pelo SUS (Sistema Único de Saúde).
Priscila afirmou que na grande maioria das vezes, o GAPC, é a única forma que o paciente tem de conseguir os medicamentos e suplementos. A entidade vive unicamente de doações, mas apesar da queda nas doações, os atendimentos continuam.
– A nossa clínica social não parou, estamos fornecendo os produtos que temos na casa, com receio de não conseguir realizar novas compras de medicamentos, suplementos, fraldas e etc., assim, deixando os pacientes sem atendimento – disse.

Campanha ‘Corrente do Bem’

Por causa da queda no número de doações, a entidade lançou a campanha “Corrente do Bem”, na qual os doadores podem contribuir pela internet. A medida foi adotada para evitar o contato entre o mensageiro do GAPC e os doadores devido ao coronavírus.
– O cenário se repete em todas as unidades e para todas elas estamos disponibilizando outras formas de realizar doações, pelo nosso site, com links de mercado pago, pic pay, e transferência bancária. Agora lançamos a campanha da corrente do bem, pelo WhatsApp, solicitando doação e que as pessoas repassem a mensagem para todos os seus contatos – esclareceu.
Para Fabiane Ferreira Martinhão, coordenadora da unidade GAPC, em Volta Redonda, muitos contribuintes idosos estão deixando de doar devido ao medo de serem contaminados. Com isso estão pedindo para cancelar as mensalidades até a situação normalizar, visto que não sabem se terão pagamento esse mês.
– Entendo o receio de alguns contribuintes, mas o GAPC só se mantém com essas contribuições. Ajudamos todo Sul Fluminense, e nossos contribuintes são pessoas físicas e empresas da região, e conseguimos manter nossa entidade com doações de cinco em cinco, de dez em dez reais. Mas devido ao medo de contaminação não estamos fazendo mais o recolhimento completo dessas contribuições. Por esse motivo disponibilizamos link para doações para quem não quer receber mensageiro – ressaltou.

Serviço

A unidade GAPC Volta Redonda está localizada na Rua Manoel dos Santos Gonçalves, 130, Jardim Amália I. Telefone para contato (24) 3343-2014 ou WhatsApp 99872-7784 ou 99865-4620.

Por Júlio Amaral 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document