quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Comerciantes de Volta Redonda apostam em liquidações para atrair consumidores

Comerciantes de Volta Redonda apostam em liquidações para atrair consumidores

Matéria publicada em 15 de julho de 2015, 16:39 horas

 


promo

Volta Redonda –  No Dia do Comerciante, todos estão com uma preocupação em comum: as vendas estão cada vez mais em baixa no mercado e os resultados não são satisfatórios. Para que o consumidor coloque a mão no bolso e gaste mais, os lojistas passaram a utilizar várias estratégias, tendo as promoções como a principal delas. A gerente do marketing do Sider Shopping, Camile Teixeira, afirma que, no período de promoção, as pessoas têm a oportunidade de gastar melhor, já que os baixos preços são vantajosos.
– Num momento de crise, é normal que as pessoas estejam gastando menos. Portanto, uma campanha de liquidação, por exemplo, tem um retorno muito maior e imediato. O consumidor vê um produto que, às vezes, não precisa tanto, mas pelo valor mais baixo compensa comprá-lo. As liquidações chamam tanto a atenção que acabam seduzindo aqueles que passam pelas lojas – brincou.

Na semana passada, durante quatro dias, o Sider Shopping promoveu a liquidação da “etiqueta amarela”, com descontos que chegaram até 70%. Ainda que tenha chegado ao fim, várias lojas optaram por continuar com as promoções. Algumas poderão durar até o fim do mês, outras até queimar todo o estoque da estação.

A Planet Girls, no segundo piso, é uma delas. Várias peças continuam com os preços mais baixos. A gerente Paola Miranda contou que as liquidações geralmente acontecem com a troca das coleções, ou nas datas tradicionais do varejo – dia das mães, pais, namorados e natal– mas que é uma estratégia cada vez mais utilizada pela loja.

– Infelizmente a crise está nos afetando. Apostamos no período de promoção e nas peças em desconto para que as vendas possam aumentar e aí termos um retorno satisfatório – disse.

Ainda no shopping, a gerente da Tribos, Juliana Xavier, explicou que apenas a divulgação das promoções na parte externa da loja são insuficientes e que se valem de outras técnicas para chamar a atenção do consumidor.

– Não está sendo fácil vender neste momento de crise. As promoções são boas, mas esperávamos mais. Os outros anos foram melhores. Ultimamente estamos sempre divulgando na internet, principalmente nas redes sociais, para ter um retorno maior – falou.

Antecipar o período de promoções também é uma estratégia que aumenta o número de vendas, como explica Paulo Drillard, um dos proprietários da Via 16.

– Estamos em promoção regularmente e em relação ao ano passado, o movimento está “desacelerado”. Optamos por antecipar a liquidação para atrair o consumidor. Geralmente abaixamos o preço de nossos acessórios e calçados em agosto, mas este ano fizemos diferente – contou.

Em dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as vendas do comércio do mês de maio caíram 0,9% em relação a abril deste ano. A queda foi ainda maior em relação ao ano passado: caíram 4,5%.

 CDL faz palestra para festejar data

Uma palestra dada pela jornalista financeira, Mara Luquet, da Globo News, serviu para comemorar o Dia do Comerciante. O evento foi promovido pela CDL-VR (Câmara de Dirigentes Lojistas de Volta Redonda), em parceria com o Sicoob (Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil).  A jornalista foi recebida pela presidente da CDL-VR, Maria Auxiliadora de Ávila Marcelino, a Dorinha, que destacou a importância de discutir o cenário econômico neste momento delicado pelo qual o país atravessa.

– É muito bom ter alternativas de créditos mais baratas como as oferecidas pelas cooperativas, com taxas bem menores do que outras instituições financeiras – afirmou.

Antes da palestra, que falou sobre os sistemas de créditos e os impactos no dia a dia das empresas e da sociedade, o diretor-executivo do Sicoob, Nailson Dalla Bernadina, mostrou a evolução das cooperativas nos últimos anos.

– São mais de 2,9 milhões de associados, 2,2 mil pontos de atendimento, distribuídos em 25 estados e no distrito federal. Temos todos os produtos e serviços bancários, mas não somos um banco. É uma cooperativa financeira, onde os clientes são os donos e, por isso, os resultados financeiros são divididos entre os cooperados – explicou.

Mara Luquet fez uma exposição sobre o tema da noite e respondeu às perguntas do público, num bate-papo com os convidados. Ela deu exemplo de como é possível cortar custos, mesmo quando não se vê excessos. “Sempre há onde mexer, como reduzir o gasto com produtos. O importante é analisar o seu negócio, ver se o quê se compra é realmente o que se gasta”, disse.

A jornalista focou também na importância de negociar e pesquisar os valores cobrados pelo sistema bancário:

– É caro porque nós deixamos. Nós, seja como pessoa física ou jurídica, não pesquisamos taxas de juros e outros serviços oferecidos pelos bancos. A gente quando compra um carro, pesquisa tudo: a cor, o motor, o consumo de combustível, mas, na hora de comprar, não negocia as taxas de financiamento. Aceita o que é oferecido. Por que? Porque dá trabalho – disse.

Após a palestra, Mara Luquet e Dorinha foram homenageadas com uma placa pelo Sicoob.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    KKKKK essas promoções são iguais das casas bahia e ricardo eletro o valor é sempre o mesmo, abaixa no máximo 10 reais, brasil é uma vergonha mesmo, tem que ser igual estados unidos onde se compra realmente com descontos de 50%

  2. Avatar
    ÊTA POVINHO desprovido de discernimento

    Os comerciantes estão praticando várias estratégias dentre elas fazendo promoções? Estou fora!

    Quando entrarem com as ofertas ou descontos eu entro na loja.

    http://diariodovale.com.br/caderno-educacao/mais-de-50-dos-jovens-concluem-o-ensino-medio-ate-os-19-anos/

Untitled Document