Consultório da Dor já trata mais de 20 pacientes pelo SUS

by Diário do Vale

Volta Redonda – “Se fosse chamado de Consultório de Osteopatia, as pessoas não saberiam o que é. Mas Consultório da Dor, a identificação é imediata, quase todo mundo sente dor, alguns de forma crônica. Por isso, a procura já é grande”, explica o fisioterapeuta e osteopata João Paulo Gioseffi Vassallo Filho, do Consultório da Dor, projeto pioneiro da Prefeitura de Volta Redonda, que está funcionando há uma semana no Centro de Reabilitação em Pós-operatório de Cirurgia Ortopédica e Saúde do Trabalhador Otacílio José da Costa, que funciona ao lado do Centro de Reabilitação Física Tufi Rafful, no Estádio da Cidadania.

O serviço, oferecido à população por meio do SUS (Sistema Único de Saúde) – através do Serviço de Fisioterapia da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) – é o primeiro do Brasil a oferecer tratamento para dores crônicas (de longa duração, que podem durar anos) ou agudas (casos pontuais de dor, causados por alguma torção, por exemplo), com a utilização da Osteopatia, especialidade da Fisioterapia que utiliza a manipulação das articulações do paciente para reequilibrar o corpo, gerando um processo de autocura.

– A Osteopatia é uma especialização da Fisioterapia, o profissional estuda mais cinco anos e se habilita a trabalhar com as mãos a hipomobilidade (pouca movimentação) de alguma articulação ou área do corpo, iniciando um processo de reequilíbrio e autocura – afirmou Gioseffi, ressaltando que a técnica não utiliza aparelhos ou medicamentos, apenas a manipulação e movimentação do corpo do paciente, e por isso há poucos efeitos colaterais ou riscos, desde que feita por um profissional qualificado.

– A Osteopatia, a partir de suas técnicas, pode ajudar a curar e a prevenir diversas patologias, trazendo novamente o equilíbrio de que o corpo necessita para proporcionar uma vida saudável e sem dores e incômodos para o paciente – explicou.

O osteopata afirmou que em alguns casos de dores agudas, como uma torção, por exemplo, basta uma sessão para que o paciente se sinta aliviado, mas outros pacientes necessitam de mais tempo de tratamento. “Cada caso é um caso, mas em geral em três ou quatro sessões o paciente já fica bastante aliviado dos sintomas”, disse. De acordo com Gioseffi, mais da metade dos pacientes encaminhados ao Consultório da Dor tem queixa de dores na coluna, principalmente na região lombar.

– Nosso corpo cria uma memória, você se posiciona como acha correto, mas nem sempre esta posição é a ideal, o que acaba trazendo consequências a longo prazo, como as dores crônicas – explicou o especialista, que aponta o sedentarismo como causa de “90% das queixas de dor”. “Passamos algumas orientações para os pacientes, como a prática de exercícios físicos regularmente, seguindo sempre as recomendações médicas e procurando um bom profissional de Educação Física”, disse Gioseffi, ressaltando que os programas de atividades físicas oferecidos pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel) de Volta Redonda, principalmente para a Terceira Idade, são excelentes e atendem bem as necessidades de atividade física regular.

Alívio

O trabalho “na roça por muitos anos, levantando peso e fazendo muito esforço físico”, acabaram trazendo à aposentada Efigênia Carmanini da Silva, de 74 anos, dores fortes nos dois ombros, que a incapacitam para realizar várias tarefas domésticas.

– Chegava a chorar de tanta dor, e fui deixando de fazer as coisas dentro de casa. Não podia estender uma roupa, varrer a casa, que doía demais. E de tanto tomar remédios para dor, acabei tendo problemas no estômago – disse dona Efigênia. Logo após sua primeira sessão de tratamento, ela já se mostrava satisfeita. “Já me sinto mais aliviada, estou animada e vou até o fim. Aqui é muito bom, todos são muito atenciosos”, disse dona Efigênia, afirmando ainda que o tratamento vai ajudar a diminuir os gastos com remédios.

A filha de dona Efigênia, Maria Aparecida da Silva, que a acompanhou na consulta, disse que a mãe foi proibida pelos médicos de fazer qualquer esforço, e que a situação a angustiava. Segundo Maria Aparecida, o Consultório da Dor foi “um achado”.

– Achei ótimo (o Consultório da Dor), fomos muito bem atendidas, o fisioterapeuta explicou tudo, estou muito confiante e ela também. É o que a minha mãe precisa, e o que é melhor, sem tomar remédios – disse.

A dona de casa Leir de Oliveira, de 65 anos, sentia muita dor no braço. Após um tombo há alguns anos, ela ficou limitada nas suas atividades diárias. Ela também afirmou que já na primeira sessão sentiu os benefícios da nova terapia e ainda ressaltou o clima humanizado no atendimento.

– É muito bom o atendimento, já na primeira sessão – que foi muito boa – senti um alívio. Nunca vi isso, não aguentava levantar o braço e já estou melhorando. Falei para todo mundo, é muito bom, e o atendimento das pessoas é excelente – disse, animada. “Tenho certeza que este tratamento vai dar certo”.

Odair Marques, de 57 anos, é outro paciente atendido com a Osteopatia no Consultório da Dor que já sente os efeitos do novo tratamento. Há mais de seis anos Odair convivia com dor e incômodo no braço e mão e teve que interromper suas atividades. “Tive um acidente de caminhão, e sentia dor na mão e no braço há uns seis anos. Eu mexia com sucata, mas tive que parar porque não posso mais pegar peso”, explicou ele, acrescentando: “Meu braço ficava repuxando, e já aliviou bastante depois da sessão. Achei muito bom o tratamento, penso que vai melhorar bastante meu incômodo”.

Consultório da Dor: Local terá capacidade para atender cerca de 135 pacientes por mês (Foto: Divulgação/ACS)

Consultório da Dor: Local terá capacidade para atender cerca de 135 pacientes por mês (Foto: Divulgação/ACS)

 

Consultório da Dor deve atender cerca de 135 pacientes por mês

O Consultório da Dor, que terá capacidade para atender cerca de 135 pacientes por mês, será destinado ao atendimento dos pacientes que têm indicação para fisioterapia e que tem uma lesão crônica que vem se arrastando, os impedindo de ter uma vida saudável.

De acordo com o coordenador municipal de Fisioterapia, Glauco Oliveira, o novo serviço funciona no terceiro turno do Centro de Reabilitação em Pós-operatório de Cirurgia Ortopédica e Saúde do Trabalhador, das 17h às 20h, e conta com dois osteopatas.

– O tratamento através da Osteopatia pode ser curativo e com isso o paciente não precisará fazer dez ou mais sessões de fisioterapia. Isso, além de beneficiar esses pacientes, imediatamente abrirá mais vagas na fisioterapia para tratamento de outras pessoas. Somos o primeiro do país a oferecer esse tratamento através do SUS – disse o coordenador, enfatizando que “a fisioterapia em Volta Redonda chegou próximo à excelência e agora estamos buscando as mínimas especialidades para oferecer aos nossos pacientes”.

A Osteopatia é uma ciência e filosofia – criada em 1874 pelo médico norte-americano Andrew Taylor Still – onde o terapeuta busca devolver ao corpo a funcionalidade e o equilíbrio, permitindo ao paciente melhorar sua qualidade de vida. Os osteopatas entendem que por meio de um sistema de tratamento que utiliza as mãos e uma abordagem de forma global, o corpo é capaz de criar seus próprios meios para se prevenir de diversas doenças.

Com bons resultados em problemas na coluna, a osteopatia trata, principalmente, das doenças do sistema músculo-esquelético (torcicolo, hérnia de disco, lombalgias), além de dores de cabeça com origem na tensão muscular, tendinites e doenças ocupacionais relacionadas ao trabalho como Lesão por Esforço Repetitivo (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT).

You may also like

1 comment

Gio 22 de agosto de 2016, 13:06h - 13:06

Parabéns Prefeito Neto pela brilhante iniciativa. A clínica da dor ajudará muitas pessoas que não conhecem e não sabem quão bom e eficaz é! Pensando sempre no bem dos cidadãos menos favorecidos.

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996