terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Defesa Civil capacita servidores para brigada de incêndio em Barra Mansa

Defesa Civil capacita servidores para brigada de incêndio em Barra Mansa

Matéria publicada em 13 de novembro de 2019, 20:20 horas

 


Durante seis dias, servidores participaram de treinamento com simulação de combate a princípio de incêndio

 

Funcionários e prestadores de serviços são capacitados no treinamento de incêndio
(Foto: Paulo Dimas- Secom PMBM)

Barra Mansa– A Defesa Civil de Barra Mansa realizou durante seis dias, um treinamento com funcionários e prestadores de serviços do município. A medida, solicitada pela Secretaria de Administração, teve a finalidade de capacitar os participantes para atuar na prevenção e no combate a pequenos focos de incêndio, evacuação de área e primeiros socorros. Na manhã desta quarta-feira (13), os procedimentos foram realizados no 7º Grupamento de Bombeiro Militar, no bairro Saudade.
O secretário de Administração, Adilson Rezende, presente a atividade, disse da sua preocupação em manter a segurança no prédio do Centro Administrativo e demais imóveis públicos.
– Recentemente, substituímos 126 extintores de incêndio na Prefeitura, Fundamp, Previbam, Secretaria de Manutenção Urbano e no Saae. Através do coordenador da Defesa Civil, o Serginho Bombeiro, conseguimos essa capacitação visando as primeiras medidas de socorro em casos de incêndios e acidentes – ressaltou o secretário.
O coordenador da Defesa Civil, Sérgio Mendes, o Serginho Bombeiro, acompanhou o treinamento e reforçou a importância da iniciativa como fonte de multiplicação de informações sobre prevenção a incêndios na área de convivência da Prefeitura e de outros locais.

O Treinamento

Ministrado pelo 1º tenente Mateus Avilez Martins de Oliveira, do 7º Grupamento, a capacitação oportunizou aos participantes informações sobre a atuação da corporação em casos de incêndios, salvamento de vítimas de acidentes automobilísticos e afogamento, além de socorro a animais, como cães e gatos, e a captura de cobras, jacarés e outros bichos selvagens. Conhecimento acerca dos equipamentos, inclusive o de proteção individual, também foram repassadas.
– Mostramos o funcionamento e os equipamentos contidos no veículo de Auto Busca e Salvamento, como o desencarcerador, utilizado para retirar o veículo da vítima, o ventilador de alta potência para combater a fumaça e o gerador de energia utilizado em situação noturna. Já o Auto Socorro Emergencial funciona como unidade de primeiros socorros e o Auto Bomba Tanque para a extinção de incêndio, com capacidade para oito mil litros de água – detalhou.
O tenente também destacou as transformações nos procedimentos de combate a incêndios, que é feita com partículas de água em substituição aos jatos, técnica mais eficaz e econômica.
No decorrer do treinamento, os participantes aprenderam sobre técnica de massagem cardíaca e salvamento a vítimas conscientes e inconscientes e conheceram os extintores de incêndio e suas especificidades. No classe A, o princípio de extinção do fogo é por resfriamento e age em materiais como madeiras, tecidos, papéis, borrachas, plásticos e fibras orgânicas; o classe B tem seu princípio de extinção por abafamento e age em materiais combustíveis e líquidos inflamáveis e o classe C que também age por abafamento é indicado para combater o fogo oriundo de equipamentos energizados. O treinamento foi encerrado com a simulação de uma situação de combate a incêndio.
Kathelen Rodrigues, do RH Geral da prefeitura, disse que o treinamento foi bastante proveitoso. “É uma lição para ser usada no ambiente de trabalho, familiar e em todos os locais em que estivermos”.

A Corporação

O 7º Grupamento de Incêndio atende aos municípios de Barra Mansa, Quatis e Rio Claro (RJ) e Bananal (SP). Diariamente conta com um efetivo de 14 soldados, além dos agentes administrativos, que trabalham em sistema de revezamento de 24x72hs, de segunda a domingo, ininterruptamente. Quando necessário, aciona apoio dos grupamentos de Resende e Volta Redonda.
As chamadas de emergência/urgência são feitas pelo telefone 193. De acordo com o tenente Avilez do momento em que a corporação recebe a chamada até a saída do quartel, os soldados levam cerca de um minuto.
– Nosso maior problema de deslocamento está concentrado no trânsito. Embora com as sirenes ligadas, muitos motoristas não abrem passagem no trânsito para que possamos chegar ao local do acidente com maior rapidez. É preciso maior consciência de que esses minutos podem ser fundamentais quando a questão é o salvamento de uma vida – concluiu.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document