segunda-feira, 18 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Defesa Civil recupera três Áreas de Preservação Permanente em Volta Redonda

Defesa Civil recupera três Áreas de Preservação Permanente em Volta Redonda

Matéria publicada em 28 de maio de 2016, 15:15 horas

 


Ações do órgão aconteceram nos bairros Candelária, São Sebastião e Ilha Parque

defesa civil volta redonda - acs

Ações: Defesa Civil está monitorando áreas de preservação em Volta Redonda
(Foto: ACs/PMVR)

Volta Redonda- A Coordenadoria de Defesa Civil de Volta Redonda concluiu, na semana passada, a desocupação e a recuperação de três áreas do município. De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Rubens Siqueira, a primeira ação foi realizada no bairro Candelária, onde foi feita a recuperação de uma área que estava sendo ocupada de maneira irregular.
– Essas ações fazem parte do monitoramento da Defesa Civil. São áreas do município, áreas de APP (Área de Preservação Permanente) e que não podem ser ocupadas, quer seja provisório, muito menos em definitivo – explicou Rubens.
A segunda ação foi a total desocupação de toda a margem do córrego São Sebastião, no bairro de mesmo nome. Foi realizada a desmobilização de aproximadamente 16 áreas que estavam com cercas, inícios de construções e telhados.
– Agora, esse córrego vai sofrer uma intervenção da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, com a manutenção preventiva, com arborização onde for necessário, podas corretivas, limpeza, ou seja, a manutenção e a conservação da calha e da mata ciliar do córrego – explicou Rubens.
Ainda segundo o coordenador da Defesa Civil, a equipe promoveu a remoção de três cercas no bairro Ilha Parque, onde foi constatado o início de ocupação da calha do Rio Paraíba.
-Começamos essas ações de recuperação, com ênfase em planejamento estratégico, em 2009, quando o prefeito Neto assumiu e apresentamos a proposta. Somos a única Defesa Civil no Brasil que temos duas viaturas com duas guarnições específicas para monitorar um roteiro específico, fazer o reconhecimento de todos esses cenários. Hoje são 32 áreas que são monitoradas por nós, para coibir todo e qualquer tipo de ocupação irregular, que são as invasões. São 24 horas de ações da Defesa Civil. Durante as vistorias técnicas, você já tem o olhar crítico, para ver se o cenário não foi alterado, essas áreas são fotografadas, para que possamos coibir – explica Rubens, lembrando que nas ações é incluído o sistema de Defesa Civil, que é o plano de contingência.
Nele atuam a Defesa Civil, Guarda Municipal, Secretaria Municipal de Serviços Públicos (SMSP) e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA).


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    E as margens do rio paraíba na Vila Americana e Aero Clube foram vendidas?

  2. Avatar

    Concordo com essa ação deveriam ir na Vila Americana e Santo Agostinho é preciso ter olhar também em três poços em volta da rodovia.Na Vila Americana está crescendo uma enorme Favela

  3. Avatar

    Excelente iniciativa. Tenho medo de que entre um governo “populista” na prefeitura e faça vistas grossas a essas invasões, assim como era no passado, principalmente nos anos 80. Depois da merda feita, sai muito mais caro consertar…

    • Avatar
      FranciscoJFLacerda

      Entre um governo populista na prefeitura? AHAHAHAHA faz me rir Onofre.. Este talvez é um dos maiores governos assim até hoje só que usa de outros artifícios…estas viagens…por exemplo casa do coelho da páscoa, papai Noel dando presentinhos mixurucas para os carentes, canaliza para outras áreas existem assistencialismo em excesso com intenção de comprar apoios e o povo pobre continua e continuará pobre, continua na merda com muito sub emprego na cidade ou totalmente desempregado por falta de novas oportunidades!

    • Avatar

      Netto está sendo o melhor prfeito do brasil, quanto ao povo pobre isso e problema da dilma e do temer e deputados, pronto falei.

Untitled Document