terça-feira, 19 de outubro de 2021 - 22:43 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Dia Mundial de Combate ao Tabagismo terá atividades em Barra Mansa

Dia Mundial de Combate ao Tabagismo terá atividades em Barra Mansa

Matéria publicada em 30 de maio de 2019, 15:55 horas

 


Campanha alerta para os riscos provocados pelo cigarro aos fumantes ativos e passivos

Barra  Mansa– Atividades alusivas ao Dia Mundial de Combate ao Tabagismo serão realizadas nesta sexta-feira (31), no pátio do Centro Administrativo de Barra Mansa, de 9h às 12h, com o objetivo de alertar a população sobre os danos causados aos pulmões pela exposição ao tabagismo, seja ativo ou passivo. Na programação está prevista a aferição de pressão arterial, análise antropométrica, orientações nutricionais, distribuição de brindes em parceria com a Sociedade Médica do município, inscrições para o Programa Antitabagismo, além de exposição de telas da pintora Ângela Fagundes.

De acordo com a coordenadora do setor de Doenças Crônicas não Transmissíveis, Marina Monteiro, o consumo do tabaco provoca sérios comprometimentos à saúde, ocasionando em alguns casos câncer de pulmão, doenças respiratórias crônicas e tuberculose, entre outras. Ela explica que em Barra Mansa, o Programa de Controle do Tabagismo foi constituído em 2002.

– Desde então, a Secretaria de Saúde oferece tratamento e acompanhamento aos usuários, por meio de terapia de grupo, atendimento psicológico individual, avaliação medica especializada, além de oferecer medicamentos, como adesivos e bupropiona – detalhou Marina.

Tabagismo é considerado como a principal causa de morte evitável em todo o mundo

Com o tema Tabaco e Saúde Pulmonar, a campanha este ano pretende evidenciar que apesar da grande quantidade das pesquisas científicas comprovando os males causados pelo cigarro, as políticas públicas desenvolvidas para o setor ainda são subestimadas. Daí, a importância de redobrar a atenção para as implicações do fumo passivo e ativo para a saúde pulmonar em diferentes faixas etárias.

O tabagismo é considerado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como a principal causa de morte evitável em todo o mundo. O órgão estima que um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilhão e 200 milhões de pessoas (entre as quais 200 milhões são mulheres), sejam fumantes. Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo fumam. Enquanto nos países em desenvolvimento os fumantes constituem 48% da população masculina e 7% da população feminina, nos países desenvolvidos a participação das mulheres mais do que triplica: 42% dos homens e 24% das mulheres têm o comportamento de fumar.

O total de mortes devido ao uso do tabaco atingiu a cifra de 4,9 milhões de mortes anuais, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia. Caso as atuais tendências de expansão do seu consumo sejam mantidas, esses números aumentarão para 10 milhões de mortes anuais por volta do ano 2030, sendo metade delas em indivíduos em idade produtiva (entre 35 e 69 anos) (WHO, 2003).

Marina Monteiro lembra que uma das principais barreiras à cessação de fumar é a dependência de nicotina. “Entre os principais sintomas da síndrome de abstinência estão a depressão e o ganho de peso. Para que se obtenha sucesso na abordagem do fumante é necessário que se entenda que deixar de fumar é um processo que leva tempo, por envolver mudança de comportamento, e que a média de tentativas é 3 a 10 vezes antes de parar definitivamente”, concluiu.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document